Bom é conhecermos o evangelho desde cedo!

Ensina a criança no caminho em que deve andar, e, ainda quando for velho, não se desviará dele.
Provérbios 22:6 ARA
https://bible.com/bible/1608/pro.22.6.ARA

Aprendemos muitas coisas quando somos pequenos em tamanho e bem novos em idade. Uma criança é como uma folha em branco. Ensine-a o bem e ela saberá o que é certo a fazer. Ensine-a o mal e ela saberá como realizar maldades.

Quando vemos uma criança pequena realizar algo de ruim é porque aprendeu com alguém e está repetindo o que viu, leu ou ouviu. Construir um cidadão é ensina-lo a viver pelas regras da sociedade. Construir um cidadão celestial é ensina-lo na fé em Jesus Cristo!

Abandonar os caminhos de Jesus é nos desviarmos da verdade e da bondade de Deus. Se eu perder a fé no Deus Todo-Poderoso, o que me resta senão a vida de pecados? Por isso devemos ensinar desde cedo os pequenos a terem fé naquele que deu a vida por nós pecadores. As crianças deixarão de ser inocentes e pecarão, mas se já conhecem o Cristo poderão entregar suas vidas a ele e se arrependerem dos maus caminhos.

O Espírito Santo nos ajuda a não nos desviar do caminho do Senhor. Quando aprendemos isto não queremos outra forma de viver. Ensine isto a uma criança e ela terá plenitude de vida desde cedo. Sem fé no salvador não resistiremos às tentações do mundo!

Ano 2#269

Não importa a luta, com Cristo chegaremos ao Pai!

Ora, àquele que é poderoso para vos guardar de tropeços e para vos apresentar com exultação, imaculados diante da sua glória, ao único Deus, nosso Salvador, mediante Jesus Cristo, Senhor nosso, glória, majestade, império e soberania, antes de todas as eras, e agora, e por todos os séculos. Amém!”
‭‭Judas‬ ‭1:24-25‬ ‭ARA‬‬
https://bible.com/bible/1608/jud.1.24-25.ARA

Judas expressa que a glória, majestade, império e soberania de Deus estivesse naquele momento e em todos os subsequentes sobre todos os eleitos do Senhor. Vejamos que a proteção divina é o que nos livra de todos os tropeços. É como os pais cuidando de um bebê nos seus primeiros passos, para que não tropece nos próprios pés e se machuque antes que aprenda a andar.

Deus É Pai! Cuida dos Seus para que não tropecem. Quando entendemos isto percebemos como limitados somos em termos de nossa própria salvação. Quem sendo raptado, abusado e drogado poderia dizer que está apto a manter-se em santidade? Seria necessário um tempo de cura interior e limpeza química. Teria perdido a sua salvação por isto? Entendemos que não! Ainda assim poderia questionar por que Deus não o livrou de tal situação se é filho, não poderia?

Temos mais questionado por que passamos pelas agruras que outros seres humanos praticam contra nós do que nos perguntado o que de bom temos feito aos outros. Se reconhecemos que a salvação está em Cristo que nos salvou pelas obras dele, então não importa o que façam contra nós, pois já não vivemos pelo que outros fazem, mas para glorificarmos a Deus. Nossas ações devem refletir a nossa fé e a nossa fé refletir as ações que praticamos. Sendo eleitos e salvos em Cristo que ele seja entronizado em nossas vidas, independentemente das circunstâncias.

Haverá momentos de crise por vários motivos, mas devemos lembrar que o fim do cristão é estar com Cristo no Pai, não importando o que passamos, se fácil ou difícil, pois Ele tem cuidado de nós! Que nestes dias e nos vindouros exaltemos o Senhor, ainda que pareçam dias difíceis. Estamos sendo cuidados e direcionados. Homens maus existem e outros que nos ajudarão na caminhada. Há os bandidos, os falsos religiosos e os bons samaritanos no caminho para Jerusalém!

Ano 2#233

Creiamos em Jesus se desejamos ressuscitar para a vida eterna!

De fato, a vontade de meu Pai é que todo homem que vir o Filho e nele crer tenha a vida eterna; e eu o ressuscitarei no último dia.”
‭‭João‬ ‭6:40‬ ‭ARA‬‬
https://bible.com/bible/1608/jhn.6.40.ARA

Se quisermos a vida eterna devemos buscar a Jesus, o Cristo! Nele reside a graça e o amor do Pai. Nele há a expressão da misericórdia e da esperança, boas novas para o perdido, cansado e desenganado da vida em um mundo caótica e desesperado.

Se alguém acha que hoje as coisas estão ruins, pense em 2000 anos atrás. Havia um império tomando conta de diversas nações, forçando-as a pagar tributo, com leis marciais, sem liberdade de expressão, com guerras e pestes espalhadas por todos os cantos, sem aposentadoria, férias, garantias de apoio institucional, apenas a vontade de viver sobrepujando as dificuldades da vida e até a escravidão.

Distâncias enormes percorridas a pé, línguas diferenciadas em cada localidade, intempéries de todo tipo como ainda temos hoje, sem esperança de dias melhores ou a confiança em uma vida eterna. A certeza de que havia algum tipo de divindade que deveria ser agradada para trazer algum benefício ou não ser desagradada para não receber malefícios. Pior, dezenas de divindades diferentes a rodear sem saber em qual confiar…

Jesus Cristo veio ao mundo para apontar o caminho para o Deus único, o Pai, que definiu, criou e sustenta todo o universo, Aquele que não pode ser assistido por mãos humanas ou ensinado pela sabedoria humana. Aquele que nos criou e não deseja que nos desviemos do propósito de nossa criação, fazendo-se conhecido em todas as eras, mas agora, pelo Filho, deu-se a conhecer em profundidade!

Em Jesus Cristo temos a revelação do modelo de Adão, como deveríamos viver entre nós e com Deus! Nos servindo uns aos outros e nos relacionando com o Senhor, de podermos conversar com Ele em todo tempo. Jesus veio explicitar a graça e nos ensinar a vida com Deus e com o próximo, doando sua vida para que recebêssemos a nossa, levando sobre si nossos pecados para podermos ser justificados e encontrados limpos diante de Deus, O Santo!

Sem Jesus permaneceremos em nossos pecados e impossibilitados de viver com o Senhor. Através de Cristo somos habilitados e reconciliados com o Pai! Com Jesus ressuscitaremos, mas sem ele pereceremos. Ele é o único caminho, pois nenhum outro nos torna dignos de estarmos na presença do Senhor. Não há o que façamos que nos torne aptos a vermos a face de Deus senão o próprio Deus tirando de nós a nossa iniquidade. Quem tentar se auto-justificar falhará, quem for justificado por Cristo por ele ressurgirá para toda a eternidade!

Se desejamos ressuscitar para a eternidade com o Pai, creiamos no Filho. Ele tomou a chave da morte e do inferno e levou consigo o cativeiro e destruirá todos os inimigos de nossas vidas, inclusive a morte. Então veremos a glória e viveremos com o Senhor! Lindo será se confiarmos nesta palavra!

Ano 2#226

Seguimos doutrinas que nos levam a Cristo?

Ora, se é corrente pregar-se que Cristo ressuscitou dentre os mortos, como, pois, afirmam alguns dentre vós que não há ressurreição de mortos? E, se não há ressurreição de mortos, então, Cristo não ressuscitou. E, se Cristo não ressuscitou, é vã a nossa pregação, e vã, a vossa fé;
‭‭1Coríntios‬ ‭15:12-14‬ ‭ARA‬‬
https://bible.com/bible/1608/1co.15.12-14.ARA

Doutrinas fazem diferença e criam-se denominações e linhas teológicas tão díspares que muitos não se enxergam irmãos em Cristo por entenderem o sacrifício de Jesus de maneiras tão diferentes. Não só o sacrifício, mas a ressurreição, a graça, predestinação, o reino milenar de Cristo e tantas outras questões que têm gerado inúmeras complicações na hora de nos reunirmos como igreja. Ao mesmo tempo, quando não há concordância, como caminhar juntos?

Se não há ressurreição de mortos, então não há vida após a morte e não faz sentido falarmos de céu e inferno, salvação e santificação, sendo o sacrifício de Cristo desnecessário. Por isso Paulo declara que se isto fosse verdade, então não faria sentido pregar o evangelho, e viver pelo evangelho não traria vantagem alguma neste mundo. Ora, então se há ressurreição de mortos, a salvação faz todo sentido se nos enxergarmos pecadores afastados de Deus. E por aí vai a questão da doutrina!

Doutrinas são conjuntos de procedimentos para vivermos sob um determinado comportamento estabelecido por um conjunto de pessoas. Por isso igrejas usam doutrinas para estabelecerem seu comportamento geral e sem um corpo doutrinário fica difícil haver concordância entre os membros na hora de agirem como um corpo. Ao mesmo tempo, há assuntos que mais dividem do que ajuntam as pessoas, sendo necessário mergulharmos um pouco mais no conhecimento de Cristo para que haja alguma edificação na sua discussão.

Portanto, é necessário que cristãos conheçam o evangelho e se aprofundem nas questões doutrinárias para não sermos levados por tendências que desvirtuam a graça e os ensinamentos de Jesus! Como podemos pregar a salvação pelas obras tendo Jesus vindo a Terra para nos mostrar o Pai e se entregar na cruz por nós? Faz sentido dizermos para as pessoas que Jesus Cristo é o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo, sendo o salvador e ao mesmo tempo dizer que não precisa crer nele como salvador, bastando apresentar boas obras na hora do julgamento de Deus?

Faz sentido dizermos que o batismo de arrependimento ensinado por João Batista pode ser efetuado por crianças que nem sabem seu próprio nome ou o que é pecado? A comissão que foi dada à igreja é a de fazer discípulos e batizar. Quem precisa pedir perdão pelos seus pecados é quem tem condição de entender seus atos e isto não ocorre antes de uma certa idade. Doutrinas estão se multiplicando e sem buscarmos o conhecimento de Cristo poderemos estar ensinando um Jesus diferente da bíblia.

Precisamos crer em Jesus como Senhor e salvador. Esta é a questão fundamental. Precisamos viver os dons e Fruto do Espírito, pois isto nos capacitará a apresentarmos as boas obras do novo nascimento, o produto de uma vida transformada pela ação do Espírito Santo em nós. Jesus está voltando para buscar a sua noiva, a igreja do Senhor, e em sua memória nos reunimos na Ceia do Senhor, até que ele venha. Não sabemos quando, mas importa saber que voltará e de sermos achados fiéis em servir ao Senhor e ao próximo. Estas questões geram um comportamento esperado dos cristãos, através de quem teremos novas conversões e expansão do reino de Deus.

Que doutrinas estamos seguindo? Sabemos o que significam? Temos expressado concordância com as nossas vidas? Quando Jesus Cristo voltar só haverá uma igreja, a do Cordeiro. Todas as questões subsidiárias serão deixadas de lado. Sem o Espírito Santo o cristão não é cristão, mas um interessado na doutrina. Importa-nos buscar aquele que morreu por nós e ressuscitou para que morrêssemos e ressuscitássemos com ele. Nesta busca seremos peregrinos e atuantes, vidas usadas por Deus para a glória dele. Todo o resto torna-se espírito de religiosidade que não transforma nem as nossas vidas e nem a daqueles que estamos buscando ensinar. Que aprendamos e mergulhemos no pleno conhecimento de Cristo que nos traz a vida eterna!

Ano 2#220

Igreja são pessoas!

Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século.
‭‭Mateus‬ ‭28:19-20‬ ‭ARA‬‬
https://bible.com/bible/1608/mat.28.19-20.ARA

Temos insistido em meditar nas passagens da Grande Comissão em Mateus 28 e Marcos 16 porque é a missão da igreja deixada por Jesus. As empresas se preocupam hoje em terem a visão e a missão bem estabelecidas para que não percam o seu foco e todos saibam onde seus trabalhos concorrem para o atingimento do objetivo geral. Deus já havia estabelecido estas coisas sobre o Seu reino e Jesus veio ensina-las a nós!

Igreja não é a parede física, mas o ajuntamento de pessoas pela fé em Jesus Cristo, sua obra redentora e um novo começo para os que nele creem. Há um ponto de início da caminhada, a percepção do pecado, o arrependimento, passando pela cruz e caminhando no caminho estreito da santificação.

Igrejas são assembléias que se unem para serem efetivas em sua caminhada, compartilhando sua fé para o crescimento do reino. Se não há a comunhão no Espírito Santo para que as deliberações sejam feitas em unidade, então não é um corpo Cristão, mas algum tipo de organização religiosa.

Não é possível crescer onde não há aprendizado do novo comportamento. Discipular é ensinar, não o simples cobrar da lição. Igrejas não existem para apontarmos o pecado do mundo, pois a palavra de Deus já está dizendo o que é pecado e foi necessário Jesus vir ao mundo. Assim como um professor de matemática de ensino fundamental precisa ensinar as operações básicas para que o conhecimento avançado possa ser compreendido nas universidades, assim a igreja precisa ter capacidade de ensinar o arrependido a crescer no conhecimento de Cristo.

Ninguém nasce sabendo e a pior coisa que pode acontecer é uma criança ser cobrada por aquilo que não foi ensinada ou não tem maturidade para compreender e realizar. Algumas terão estrutura emocional para superarem com esforço e sequelas, outras entrarão em colapso e dificilmente crescerão como pessoas sadias. Jesus veio trazer o conhecimento de Deus através de suas pregações e atitudes. Por onde passava ele ensinava e trazia esperança, curas e libertações. Para os falsos religiosos, apenas preocupados com suas aparências, foi duro e os combateu, pois não ajudavam as pessoas a serem edificadas, apenas colocavam sua autoridade sobre elas.

Aquele que desceu é também o mesmo que subiu acima de todos os céus, para encher todas as coisas. E ele mesmo concedeu uns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas e outros para pastores e mestres, com vistas ao aperfeiçoamento dos santos para o desempenho do seu serviço, para a edificação do corpo de Cristo, até que todos cheguemos à unidade da fé e do pleno conhecimento do Filho de Deus, à perfeita varonilidade, à medida da estatura da plenitude de Cristo, para que não mais sejamos como meninos, agitados de um lado para outro e levados ao redor por todo vento de doutrina, pela artimanha dos homens, pela astúcia com que induzem ao erro. Mas, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo, de quem todo o corpo, bem-ajustado e consolidado pelo auxílio de toda junta, segundo a justa cooperação de cada parte, efetua o seu próprio aumento para a edificação de si mesmo em amor.”
‭‭Efésios‬ ‭4:10-16‬ ‭ARA‬‬
https://bible.com/bible/1608/eph.4.10-16.ARA

A igreja efetua o seu próprio aumento para a edificação de si mesma em amor (Efésios 4.16). Meninos e meninas são ensinadas a se tornarem adultos equilibrados. Não será simplesmente mostrando o que a bíblia diz que tem de ser, mas ensinando e caminhando juntos, participando do seu crescimento. É necessário formar a geração seguinte de cristãos, não apenas bombardea-los com palavras sobre o pecado e o inferno, mas ensinando-os a viver uma vida santa e agradável a Deus.

Bons professores não são os que arrebentam com os seus alunos na prova e nem os que dão o gabarito da prova, mas aqueles que ensinam os seus alunos a fazerem bem feito os exercícios e os tornam aptos ao que irão enfrentar no futuro. Assim é o chamado da igreja, a uma vida de serviço, amor ao próximo, compaixão, suportar o egoísmo, a traição, ensinar o perdão e a perda dos entes queridos, mas tudo isto olhando em primeiro lugar para o Senhor, que é o cabeça e líder da igreja.

Igrejas são vivas porque são o resultado do ajuntamento das pessoas que ali estão no momento, sendo trabalhadas no evangelho. Se andarmos juntos em amor teremos sucesso pois o evangelho não falha, mas se nos desviarmos do foco seremos insatisfeitos e incapazes de multiplicar a glória de Deus através de nós. Igrejas sadias multiplicam amor, as doentes apenas a falsa religiosidade. O Senhor está vendo e recompensando o esforço de cada uma, mas também chamando ao arrependimento aquelas que se desviaram do foco (Apocalipse 1-2).

Sejamos discípulos verdadeiros de Cristo, prontos a aprender e ensinar, em humildade, amor e comunhão com o corpo que é do Senhor!

Ano 2#213

Jesus é a graça que nos toma pela mão!

Replicou-lhes Jesus: Não está escrito na vossa lei: Eu disse: sois deuses? Se ele chamou deuses àqueles a quem foi dirigida a palavra de Deus, e a Escritura não pode falhar, então, daquele a quem o Pai santificou e enviou ao mundo, dizeis: Tu blasfemas; porque declarei: sou Filho de Deus? Se não faço as obras de meu Pai, não me acrediteis; mas, se faço, e não me credes, crede nas obras; para que possais saber e compreender que o Pai está em mim, e eu estou no Pai. Nesse ponto, procuravam, outra vez, prendê-lo; mas ele se livrou das suas mãos. Novamente, se retirou para além do Jordão, para o lugar onde João batizava no princípio; e ali permaneceu. E iam muitos ter com ele e diziam: Realmente, João não fez nenhum sinal, porém tudo quanto disse a respeito deste era verdade. E muitos ali creram nele.
‭‭João‬ ‭10:34-42‬ ‭ARA‬‬
https://bible.com/bible/1608/jhn.10.34-42.ARA

Jesus confirmou que toda a escritura é infalível. Confirmou os livros que os profetas escreveram sob inspiração divina, pois que falam das coisas de Deus e apontam para a salvação em Cristo!

Ora, as escrituras mostram vários aspectos de Deus e explicam a necessidade da graça. Se olharmos para o texto veremos que o pecado e o pecador estão condenados pela santidade de Deus. Assim, temos várias orientações para permanecermos longe do pecado que nos trará condenação eterna. Ao mesmo tempo, as escrituras mostram a necessidade de redenção a ser trazida pelo próprio Deus devido à sua misericórdia, proveniente da graça atuante na vida de todos os homens. Se por um lado somos pecadores destinados ao inferno, por outro lado temos uma oferta de escape pela fé no Filho de Deus!

Jesus mostra-se como a saída e os homens espiritualizaram de tal forma que não conseguiam enxergar que Deus poderia encarnar para prover para si um caminho que trouxesse os homens ao arrependimento. Em Cristo temos a saída para os nossos pecados, pois se fez redentor e os pagou na cruz quando se tornou o sacrifício perfeito. Não há mais condenação para os que estão em Cristo Jesus e nos tornamos justificados pela fé no sacrifício do Filho!

Somos deuses porque Deus assim nos criou para sermos e temos este potencial, só possível de ser plenamente atingido no processo da santificação proporcionada em Jesus. Nossa nova filiação é que nos capacita a entendermos os desígnios do Pai. Os sinais que são feitos por Jesus e em seu nome servem para evidenciar o poder de Deus que está em todo aquele que crê no Senhor. Pela fé e na autoridade dada à igreja é que podemos realizar tais sinais e continuar a obra deixada por Jesus para a igreja. A obra é apontar para Cristo, o autor e consumador da fé redentora que tira o pecado do mundo.

João Batista apontou para Jesus. João apenas batizava, mas a igreja hoje tem o poder recebido do próprio Senhor. João preparou o caminho e mostrou o Cordeiro de Deus. Assim a igreja deverá fazer, mas fará ainda mais ao realizar os sinais e maravilhas em nome do Senhor! Muitos crerão por causa dos sinais e outros apenas murmurarão porque não creram. O julgamento é de Deus e ocorrerá para separação entre os que creram e os que não creram.

Os que creem e desejam viver com Deus irão para o céu, enquanto os que não creram e nem desejaram viver com Deus irão para o inferno. Crer é também obedecer e desejar se santificar, pois ninguém verá a Deus sem ser santificado e isto só é possível através da fé em Jesus Cristo! Portanto, quem tem o Filho tem o Pai!

Todo aquele que nega o Filho, esse não tem o Pai; aquele que confessa o Filho tem igualmente o Pai.”
‭‭1João‬ ‭2:23‬ ‭ARA‬‬
https://bible.com/bible/1608/1jn.2.23.ARA

Por que Jesus precisaria vir ao mundo se já existiam as escrituras que apontaram os pecados? Porque a graça de Deus nos ajuda a deixarmos o pecado que é odioso ao Senhor. Portanto, a graça é superior à lei, porquanto nos ajuda ao invés de apenas apontar. Em Cristo somos ajudados a fugir do pecado. Quem ama não fica apenas alertando, mas toma a atitude de ajudar para que haja mudança de verdade! Jesus veio ao mundo para nos ajudar a encontrarmos o caminho para o Pai. Peguemos em sua mão amorosa e o sigamos!

Ano 2#197

A luz de Cristo ilumina o nosso caminho ou nos ofusca?

E estavam o pai e a mãe do menino admirados do que dele se dizia. Simeão os abençoou e disse a Maria, mãe do menino: Eis que este menino está destinado tanto para ruína como para levantamento de muitos em Israel e para ser alvo de contradição
‭‭Lucas‬ ‭2:33-34‬ ‭ARA‬‬
https://bible.com/bible/1608/luk.2.33-34.ARA

Jesus Cristo é a manifestação da Palavra de Deus, a encarnação das promessas, a revelação da graça e da vontade do Pai! Jesus traz luz aos ensinos e deixa explícita a forma de viver que devemos adotar. Por isso há tanta discussão em torno de sua vida, pois ninguém nasce querendo dar a vida para servir, mas para ser servido!

Desde os primeiros choros de fome, frio ou desconforto queremos que alguém nos acuda. Crescemos sendo cuidados e chega a hora de trocarmos de posição e cuidarmos de outros. A fase adulta é isto, estar pronto para ser útil á comunidade. Permanecer criança é permanecer sendo cuidado e não poder cuidar de ninguém.

Muitos estão com a Síndrome de Peter Pan, decidindo permanecer na casa dos pais, não casando, evitando assumir compromissos de longo prazo. O que na verdade desejam é permanecer sendo servidos e não passar pelo processo de cuidar de outros. Nem dos próprios pais cuidam! A questão é negar nosso papel de humanidade.

Jesus veio trazer a realidade aos nossos olhos, mostrando como somos egoístas e precisamos inverter a nossa atitude. Se nos servirmos uns aos outros, então ninguém precisará pedir nada! Quando os ensinos do evangelho são praticados não temos como odiar os que nos ajudam, deixar de perdoar aqueles que se doam por nós, deixar de agradecer pelo cuidado e carinho, ou virar as costas àqueles que sempre nos ajudaram.

Em Cristo o amor nos envolve e constrange, nos transforma ou nos repele, pois ou nos edificamos nele ou fugimos para longe, muito longe. E assim tem sido nos séculos, uma polarização como se vê nas disputas eleitorais. Partidos que não conseguem ter um convívio natural, pois possuem motivações antagônicas. Há os que desejam obedecer a Deus e os que obedecem a si mesmos. O conflito está aí e estará até que venha o fim!

Jesus transforma a vida dos que se edificam nele. Aqueles que dele fogem arruinarão suas próprias vidas, pois Jesus veio trazer vida e não morte, compaixão e não indiferença, perdão e não o ódio. Nossa escolha definirá o nosso fim. Não importa como chegamos onde estamos, mas ao conhecer Jesus onde estaremos depois! Chegamos ao mundo sendo vaidosos e egoístas, mas com Cristo sairemos como servos que amam e se assemelham ao Todo-Poderoso!

Podemos ter vivido sem Cristo, mas não podemos morrer sem ter-lhe entregue as nossas vidas de todo o nosso coração! Nem seus pais entendiam isto até então e glorificaram a Deus por terem tido esta oportunidade ímpar! Que o Senhor nos fortaleça no caminho e possamos usar a sua luz para nos conduzir. Quem não abaixa os olhos diante da luz se ofusca, pois só os humildes aprendem!

Ano 2#176

A que pai estamos honrando?

Replicou-lhe Filipe: Senhor, mostra-nos o Pai, e isso nos basta. Disse-lhe Jesus: Filipe, há tanto tempo estou convosco, e não me tens conhecido? Quem me vê a mim vê o Pai; como dizes tu: Mostra-nos o Pai?
‭‭João‬ ‭14:8-9‬ ‭ARA‬‬
https://bible.com/bible/1608/jhn.14.8-9.ARA

Somos 50% da carga genética de cada um de nossos pais biológicos. Assim, somos descendentes e herança genética de nosso pai e de nossa mãe. Seremos semelhantes em características de um e do outro, em formas de agir, pensar e até fisicamente.

Filipe pede a Jesus para mostrar o Pai e Jesus responde dizendo-lhe que ele, Jesus, é semelhante ao Pai. Se conhecermos a Jesus estaremos conhecendo o Pai, porque Jesus Cristo é Filho, legítimo, espiritual, proveniente de Deus! Jesus tem poder e autoridade concedidos por Deus para conduzir toda a humanidade de volta ao caminho da vida eterna, da filiação por novo nascimento em Espírito, para sermos a imagem e semelhança de Deus como fomos criados no Éden.

Em Jesus temos o resgate da natureza divina que perdêramos quando a humanidade pecou contra Deus. Ficamos apegados com a parte carnal, pois a espiritual deixou de ter comunhão com o Pai, e isto precisava ser concertado. Jesus veio restaurar nossa comunhão com Deus, sendo o caminho de volta, nossa luz na escuridão, nosso irmão mais velho que cuida dos pequenos!

A quem temos por Pai? Se Cristo é nosso irmão, então teremos semelhança com ele, em amor, paciência, graça e misericórdia. Mas se continuamos a roubar, defraldar, trair, adulterar e mentir sem sentirmos nenhum remorso, então temos por pai o diabo! Nossas ações acabam por refletir a nossa paternidade espiritual. Nossas atitudes são reflexo do relacionamento espiritual que temos nas regiões celestiais. E neste campo recebemos direcionamento de quem desejamos obedecer.

Nossa filiação espiritual foi comprometida no Éden pois havíamos sido criados para sermos filhos de Deus, até que tomamos outro caminho. A que pai desejamos nos assemelhar? A quem estamos seguindo? A quem estamos honrando? Se Deus é nosso Pai, seguiremos Sua direção e Cristo é nosso irmão. Temos esta segurança? Se ainda não temos, entreguemos hoje nossas vidas através de Cristo e recebamos roupas novas, uma aliança eterna, herança espiritual e um propósito maravilhoso!

O Pai está de braços abertos e nos justificará. Não importa o pecado que praticamos até aqui, pois a salvação é pela vontade de Deus para conosco. Senão, ninguém se salvaria. Se fosse possível sem a ação de Deus Jesus não precisaria vir para nos mostrar o caminho. Veio porque é necessário e nos ama! Que honremos este amor sacrificial que nos transforma em semelhantes ao Altíssimo porque receberemos a semente espiritual em nós, o Espírito Santo de Deus! Assim nos tornaremos semelhantes e começaremos a agir como Cristo, e alegraremos o coração do Pai!

O pai, porém, disse aos seus servos: Trazei depressa a melhor roupa, vesti-o, ponde-lhe um anel no dedo e sandálias nos pés; trazei também e matai o novilho cevado. Comamos e regozijemo-nos, porque este meu filho estava morto e reviveu, estava perdido e foi achado. E começaram a regozijar-se.
‭‭Lucas‬ ‭15:22-24‬ ‭ARA‬‬
https://bible.com/bible/1608/luk.15.22-24.ARA

Ano 2#165

Inícios são importantes!

Princípio do evangelho de Jesus Cristo, Filho de Deus. Conforme está escrito na profecia de Isaías: Eis aí envio diante da tua face o meu mensageiro, o qual preparará o teu caminho; voz do que clama no deserto: Preparai o caminho do Senhor, endireitai as suas veredas; apareceu João Batista no deserto, pregando batismo de arrependimento para remissão de pecados. Saíam a ter com ele toda a província da Judeia e todos os habitantes de Jerusalém; e, confessando os seus pecados, eram batizados por ele no rio Jordão.
‭‭Marcos‬ ‭1:1-5‬ ‭ARA‬‬
https://bible.com/bible/1608/mrk.1.1-5.ARA

O evangelista João Marcos era um dos que andaram com Jesus e foi testemunha ocular de muitos fatos por ele narrados neste evangelho. Ele começa a descrição da narrativa declarando que Jesus Cristo é o Filho de Deus e este é o evangelho de Cristo e não o do próprio Marcos.

Importante é que Marcos vai diretamente ao ponto onde o evangelho começa na vida das pessoas, quando elas enxergam seus pecados e se arrependem deles, buscando arrependimento e perdão, batizando-se para testemunharem a nova vida que decidiram viver, segundo a vontade de Deus e não mais as suas próprias.

Evangelho é mudança de atitude, arrependimento, conversão, perdão de pecados e testemunho da mudança de atitude que estamos estabelecendo por causa da nossa percepção de estarmos indo contra a direção de Deus para as nossas vidas. Portanto, sem entendermos os planos de Deus não teremos percepção de quão longe deles estamos e da necessidade de arrependimento e conversão.

O evangelho de Marcos é o menor de todos, sendo um resumo, indo direto ao ponto, não pretendendo confirmar as escrituras do Antigo Testamento como faz o evangelho de Mateus e nem uma explicação mais detalhada para um público crítico como fez o evangelista Lucas. Marcos escreve para os romanos que precisavam conhecer a Cristo e se tornou a base para que os outros evangelhos fossem escritos.

Ainda que Marcos não tenha se preocupado com informar sobre o nascimento de Jesus, estabeleceu a ordem dos fatos de seu ministério terreno, imprimindo ao conjunto uma estrutura suficiente para podermos enxergar a glória e o poder do Senhor em nosso meio! Marcos aponta o início do ministério de Jesus a partir do seu encontro com João Batista, aquele que o antecedeu para preparar os corações para o que Cristo veio fazer, dar o poder da salvação e santificação aos arrependidos!

Sem arrependimento pelos pecados não temos necessidade de perdão e nem salvação! Sem nos confrontarmos com a lei de que estou errado no meu procedimento não terei motivos para deixar de fazer o que faço. Sem reconhecer que fui pego cometendo um delito não sentirei vergonha e nem buscarei me retratar se tal situação não gerar constrangimento em mim.

Deus a tudo vê e tudo sabe. Se não me envergonhar de errar contra Ele é porque não temo o Seu julgamento ou Sua opinião, ou mesmo não considero Sua existência. Mas, se para mim há um Deus que nos entregou um caminho a seguir, uma forma de viver entre as pessoas e eu não a sigo porque desejo fazer do meu jeito, cedo ou tarde vou perceber que estou magoando pessoas e caminhando para a minha destruição. Nossos caminhos são de morte quando não vivemos pelos de Deus!

Alguns encontram O caminho bem cedo, outros tarde e há os que encontram bem mais tarde! Importa entrar neste caminho e permanecer nele. O caminho é estreito e nos custará permanecer nele, pois teremos de deixar para trás algumas coisas que julgávamos importante, mas tornam-se irrelevantes quando olhamos para o destino final. De que adianta carregar o que não me ajuda a chegar no destino? Estas decisões diárias são parte importante de nossas vidas. Levemos conosco o amor, o perdão, as amizades e deixemos o ódio e o pecado para trás! Este é o arrependimento que nos trará vida em Cristo!

Sejamos batizados não só no arrependimento, mas também no Espírito Santo, para que sejamos ousados e tenhamos autoridade espiritual para impactarmos este mundo. Buscar poder sem arrependimento é querer ter poder sem entendimento. Por isso o evangelho começa onde nos dói mais, em nossa vaidade e ignorância. Sejamos humildes e busquemos arrependimento. Assim, quando buscarmos os dons espirituais estaremos aptos a usa-los da maneira e com a motivação certa!

Ano 2#162

Temos um embaixador celestial!

Tendo passado por Anfípolis e Apolônia, chegaram a Tessalônica, onde havia uma sinagoga de judeus. Paulo, segundo o seu costume, foi procurá-los e, por três sábados, arrazoou com eles acerca das Escrituras, expondo e demonstrando ter sido necessário que o Cristo padecesse e ressurgisse dentre os mortos; e este, dizia ele, é o Cristo, Jesus, que eu vos anuncio.”
‭‭Atos‬ ‭17:1-3‬ ‭ARA‬‬
https://bible.com/bible/1608/act.17.1-3.ARA

É necessário entender o papel de Cristo. É necessário entender por que Cristo padeceu e ressuscitou dentre os mortos. É necessário entender que Jesus é o Cristo que havia de vir! Quando se nasce em um lugar onde este ensino é praticado crescemos sem nos dar conta de que este conhecimento não é comum. Mas, há o porém de como Cristo tem sido ensinado e como as pessoas entendem a respeito dele.

Muitos hoje não entendem por que era necessário Cristo padecer em uma cruz de forma tão brutal se ele é Deus! Para que deixar a glória dos céus e se tornar homem, vivendo entre nós? Pelo mesmo motivo que uma nação estabelece uma embaixada/consulado em nações com quem pretende manter relações diplomáticas. É mostrar o que a nação visitada tem a ganhar se relacionando com a que possui o emissário e estabelecer uma parceria duradoura com vantagem mútua.

A grande diferença é que Cristo não foi bem recebido e nem desejaram manter relações duradouras com ele, pois não entenderam a mudança das relações espirituais que ele estava trazendo para nós. Ao invés de termos sacerdotes específicos a levarem nossas ofertas pelos nossos pecados, agora seríamos o próprio sacerdote que deve se santificar e dar a própria vida em sacrifício pelos outros, como Jesus fez!

A religiosidade começa na terceirização da culpa e da responsabilidade pelos meus atos e santificação. Quando ponho em alguém a responsabilidade de buscar a Deus e interceder em meu lugar, estou idolatrando e sendo religioso no aspecto de viver por regras e não por transformação pessoal. Cristo é aquele que traz até nós o reino de Deus, a compreensão do que teremos com o SENHOR se nos relacionarmos com Ele. Só temos a ganhar, nada a perder! Se deixarmos de fazer algo é porque há algo melhor a fazer e não pior!

Os valores do reino de Deus são diferentes do que a humanidade naturalmente deseja praticar. Era necessário que a santidade do SENHOR nos visitasse e falasse aos nossos corações como pessoas, a partir de um embaixador. Jesus veio até nós como homem, nascido de mulher a partir do relacionamento do Espírito Santo, não do ser humano, mas de Deus. Viveu entre nós para mostrar que, se tivermos relacionamento com o SENHOR, seremos capazes de vivermos em santidade. Ter morrido na cruz foi necessário para que se cumprisse a justiça de Deus de um cordeiro perfeito ser morto e seu sangue aspergido para justificação do pecador.

Sua ressurreição ocorreu porque nele não há pecado e a morte não tem poder sobre o justo. Em Cristo somos justificados e a morte não terá poder sobre nós também! Viu a importância de Cristo morrer e ressuscitar para mostrar o caminho para o Pai?! Este Cristo é Jesus de Nazaré, o rejeitado pelos homens, por aqueles que não enxergam o valor do verdadeiro relacionamento com Deus. Nossa cegueira deve ser rompida pela ação do Espírito Santo de Deus, a partir da acolhida da fé em Jesus Cristo.

Paulo explicou todas estas coisas entre os judeus, mas estes ainda não entenderam. Os gentios receberam e entraram antes na comunhão espiritual da família de Deus! A igreja é, majoritariamente, constituída por não judeus por causa desta questão de não entenderem a mensagem. Nos países cristãos muitos estão aprendendo de maneira errada a respeito de Cristo. Ainda hoje, pessoas que se chamam de cristãos, não entendem porque Jesus morreu na cruz, por que ele ressuscitou e quem é Cristo! Por isso não entregaram ainda as suas vidas e procuram viver pela submissão a regras e obras que não trazem a verdadeira transformação espiritual.

O relacionamento com Deus nos traz vida nova, mudança de pensamento, poder para viver de maneira mais alinhada com o reino de Deus, pois estamos sendo chamados a isto. Na embaixada de um país temos eventos para que os povos conheçam e possam aprender com a cultura evidenciada. Se não tivermos interesse de aprender não será por força que serei levado até aquele país. Entrar lá depende de sermos recebidos. Jesus trouxe a embaixada celestial para a Terra, para recebermos asilo na cidade celestial, mas só os que desejarem o visto para o passaporte lá chegarão. Não se recebe o visto se Jesus não der. Ele é o embaixador que concede o visto, o Espírito Santo. Ele recebeu este poder do Pai!

Busquemos o reino de Deus enquanto o SENHOR nos deu abertura em Cristo. Se dependermos de nosso desempenho estaremos fadados ao insucesso, pois estaremos buscando entrar através de invasão das fronteiras sem o visto de entrada. Seremos deportados e não seremos recebidos. Cristo morreu para nos dar acesso a Deus, sendo Jesus Cristo o nosso libertador e justificador! Ele é a porta de entrada ao reino de Deus! Não só o visto será dado, mas a cidadania, uma casa, uma herança e um serviço.

Muitos estão buscando fugir de seus países porque não possuem uma vida digna onde residem. Assim somos nós neste mundo. Não podemos nos sentir à vontade aqui. Nosso lugar definitivo é com o Pai, que espera que todos nos convertamos de nossos pecados e vivamos uma vida plena com Ele. Portanto, busquemos a Cristo Jesus, aquele que está preparando lugar para nos receber quando chegarmos nos portões celestiais. Lá só entrarão os justificados e que possuem o visto, o selo, o Espírito Santo dado através da fé em Jesus!

Ano 2#156