Amor

Destaque

George Herbert, Século 17

O Amor me acolheu, mas minha alma retrocedeu, culpada de pó e de pecado.

Mas, clarividente, o Amor, vendo-me hesitar desde meu primeiro passo, aproximou-se de mim, com doçura, perguntando-me se alguma coisa me faltava.

“Um convidado”, respondi, “digno de estar aqui”.

O Amor disse: “Tu serás o convidado”.

“Eu? mau, ingrato? Ah! meu amado, não posso olhar para ti.”

O Amor me tomou pela mão e, sorrindo, respondeu:

“Quem fez esses olhos, senão eu?”.

“É verdade, Senhor, mas eu os manchei; que a minha vergonha vá para onde merece.”

“E não sabes”, disse o Amor, “quem foi que assumiu a culpa sobre si?”.

“Meu Amado, agora servirei.”

“É necessário que te sentes”, disse o Amor, “e saboreies a minha comida”.

Então sentei-me e comi.

#3_78 Efésios 4:26-27

Irai-vos e não pequeis; não se ponha o sol sobre a vossa ira, nem deis lugar ao diabo.

Efésios 4:26-27

Difícil esta palavra, em como irarmos mas termos controle da carne e não pensarmos na vingança e muito menos realiza-la. A verdade é que precisamos mudar como enxergamos a ofensa. Já falamos sobre isto, mas é sempre bom lembrarmos que a nossa luta não é contra as pessoas que nos ofendem, mas contra o inimigo de nossas vidas que usa as pessoas para nos ofenderem.

Também deixamos que nosso ego se levante para não aceitarmos ofensas que nos façam sentir diminuídos. Precisamos enxergar por outro prisma e atendermos à direção do Espírito Santo. Não deixemos que as ofensas nos levem a efetivar nossa defesa em busca de justiça e muito menos que durmamos pensando em destruir quem nos ofendeu.

Devemos perdoar, buscar entregar nas mãos de Deus a ofensa que nos foi feita e fazermos como Cristo. Dar lugar ao diabo é fazer a justiça com as próprias mãos. Em Cristo, o próprio Senhor será nossa defesa e justiça. Melhor pedir misericórdia para quem nos ofendeu, pois o Pai cuida de seus filhos!

#3_77 Jesus é a nossa paz!!!!

Mas, agora, em Cristo Jesus, vós, que antes estáveis longe, fostes aproximados pelo sangue de Cristo. Porque ele é a nossa paz, o qual de ambos fez um; e, tendo derribado a parede da separação que estava no meio, a inimizade, aboliu, na sua carne, a lei dos mandamentos na forma de ordenanças, para que dos dois criasse, em si mesmo, um novo homem, fazendo a paz, e reconciliasse ambos em um só corpo com Deus, por intermédio da cruz, destruindo por ela a inimizade. Efésios 2:13-16

Paulo fala de duas condições ou estados do homem, aqueles que tinham a promessa de Deus (aliança) e os que não a tinham, os circuncisos e os incircuncisos, judeus e gentios. O próprio templo possuía uma separação interna onde gentios, os que não haviam nascido judeus mas desejavam adorar o Deus dos judeus, ficavam em um pátio separado dos judeus.

Em Cristo temos a remoção da parede, a unificação entre os que tinham a aliança e os que não tinham, os que buscavam a Deus e os que não buscavam. Em Cristo não há mais circuncisão e incircuncisão, pois a aliança é feita no seu sangue.

Hoje os chamados por Cristo são irmãos, filhos de Deus, família espiritual, nação santa e propriedade exclusiva de Deus para proclamar o reino do Senhor e viver para a sua glória. Não há separação por cor, credo, raça, gênero, nada mais nos separa e nos torna maiores ou melhores que qualquer outro membro. Não há uma sala especial ou pátio que nos separe, mas estamos todos em unidade com o Espírito Santo de Deus.

Há novos homens e mulheres, regenerados, perdoados e justificados em Cristo. Há paz com Deus e não há mais inimizade. Os pecados foram perdoados para aqueles que vivem por ele e para ele. Jesus nos trouxe paz!

#3_76 João 8:23-24

E prosseguiu: Vós sois cá de baixo, eu sou lá de cima; vós sois deste mundo, eu deste mundo não sou. Por isso, eu vos disse que morrereis nos vossos pecados; porque, se não crerdes que Eu Sou, morrereis nos vossos pecados.

João 8:23-24

Jesus Cristo veio revelou a vontade de Deus para que toda a humanidade enxergasse não mais pela sua própria sabedoria, mas fosse confrontada com a sabedoria do alto. E assim é até hoje, quando o mundo continua vivendo da sua própria maneira e ignorando a vontade de Deus para todos nós.

Se não ouvirmos a voz de Deus morreremos em nossos pecados. Ouvir a voz de Deus é atentar para Jesus cristo que morreu pelos nossos pecados e ressuscitou pois não tinha pecado! Seu sacrifício, portanto, nos traz justiça e regeneração. Nascemos de novo quando cremos em Jesus!

Nascer de novo é ser refeito espiritualmente, reconectado com Deus. É receber o Espírito Santo e ter comunhão com Ele. É começar a viver em novidade de vida, estabelecer novos padrões de conduta baseados no evangelho da graça.

Sem a nova natureza permaneceremos fazendo o que não deveríamos fazer, e permaneceremos no nosso pecado. Mais uma vez insistimos como Jesus Cristo insistiu, que devemos nos arrepender de nossos pecados e confessar a Jesus Cristo como Senhor de nossas vidas.

Assim teremos a salvação e não de outra forma. Assim Deus quis, não do nosso jeito, mas pela mão de misericórdia. Não por nossos méritos, mas por sua vontade!

Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus; não de obras, para que ninguém se glorie. Pois somos feitura dele, criados em Cristo Jesus para boas obras, as quais Deus de antemão preparou para que andássemos nelas. (Efésios 2:8-10)

#3_75 João 7:37-39

No último dia, o grande dia da festa, levantou-se Jesus e exclamou: Se alguém tem sede, venha a mim e beba.  Quem crer em mim, como diz a Escritura, do seu interior fluirão rios de água viva.  Isto ele disse com respeito ao Espírito que haviam de receber os que nele cressem; pois o Espírito até aquele momento não fora dado, porque Jesus não havia sido ainda glorificado.

João 7:37-39

O Espírito Santo é referenciado muitas vezes como água nas escrituras. Jesus foi glorificado em sua morte e ressurreição e, no Dia de Pentecostes, o Espírito Santo foi derramado sobre toda a Terra. Daquele dia em diante os que creram em Jesus recebem o Espírito Santo em seu interior! Rios de água viva fluem do dentro, conforme a promessa de Cristo, desenvolvendo o Fruto do Espírito naquele que o recebeu!

Isto é vida para si e para outros, ser fonte de vida porque Deus habita no que creu e se torna um servidor do Reino de Deus. O compromisso em viver como discípulo é uma fonte de vida para que outros se acheguem e também creiam. Jesus estabeleceu sua igreja a partir da fé em sua obra e assim o caminho para o Pai está estabeleceido.

Quem crer passou da morte para a vida e se torna uma fonte para outros. Quem não crê permanece morto em seus pecados. Dura são estas palavras, por isso precisamos tanto da salvação em Jesus. Os judeus o menosprezaram e hoje muitos continuam fazendo isto. Importa conhecê-lo e nos rendermos ao seu chamado!

#3_74 João 6:44-45

Ninguém pode vir a mim se o Pai, que me enviou, não o trouxer; e eu o ressuscitarei no último dia. Está escrito nos profetas: E serão todos ensinados por Deus. Portanto, todo aquele que da parte do Pai tem ouvido e aprendido, esse vem a mim.

João 6:44-45

Jesus é o caminho. Hoje temos esta oportunidade de nos achegarmos a Deus através do sacrifício de Cristo. Olhemos para o nosso salvador e Senhor!

#3_73 João 6:32-35

Replicou-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo: não foi Moisés quem vos deu o pão do céu; o verdadeiro pão do céu é meu Pai quem vos dá. Porque o pão de Deus é o que desce do céu e dá vida ao mundo. Então, lhe disseram: Senhor, dá-nos sempre desse pão. Declarou-lhes, pois, Jesus: Eu sou o pão da vida; o que vem a mim jamais terá fome; e o que crê em mim jamais terá sede.

João 6:32-35

O Maná foi dado ao povo enquanto estava no deserto e lhes foi dado por sustento por quarenta anos. Moisés liderou o povo no deserto para que uma nova geração pudesse confiar apenas em Deus e assim está sendo nos dias de hoje.

Nossa geração reclama de Deus o tempo todo, vê seus sinais e maravilhas mas decide sempre por pedir as coisas que gosta do mundo. Jesus Cristo é o pão enviado por Deus para alimentar o mundo, mas o mundo deseja carnes, peixes e todo tipo de alimento que não o pão espiritual.

Jesus é suficiente para nos alimentar por toda a eternidade. Jesus é muito mais saboroso que qualquer outro tipo de alimento. Ele nos deu de sua carne e sangue para nos dar salvação. Seus eleitos não terão fome ou sede e não há outro que possa nos dar desse pão.

Busquemos a Cristo, busquemos a oferta pelos nossos pecados, a certeza da vida eterna, a única forma de podermos ser transformados e buscarmos uma vida verdadeiramente santa. Em Cristo somos melhores, mas sem ele não poderemos atingir a verdadeira imagem e semelhança de Deus.

#3_72 Mateus 13:40-42

Pois, assim como o joio é colhido e lançado ao fogo, assim será na consumação do século. Mandará o Filho do Homem os seus anjos, que ajuntarão do seu reino todos os escândalos e os que praticam a iniquidade e os lançarão na fornalha acesa; ali haverá choro e ranger de dentes.

Mateus 13:40-42

Deus É Santo! Homens são pecadores. Não há comunhão entre Deus e o pecado. Por isso a condenação é certa para quem não for justificado. As Boas Novas do Evangelho são a proclamação da vida através de Jesus cristo, Senhor e salvador!

A justiça é lançar no fogo eterno o pecador com o seu pecado e dar liberdade aos que foram sentenciados justos pela misericórdia de Deus, através do sacrifício de Cristo. Portanto, cada um se preocupe com o seu destino, para onde irá após a morte nesta terra. Se para o fogo eterno ou para as moradas eternas.

Cristo veio nos trazer salvação. Creiamos em Jesus Cristo, o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo e dá salvação ao pecador. Não há salvação fora dele!

#3_71 Somos terrenos rochosos?

Atendei vós, pois, à parábola do semeador. A todos os que ouvem a palavra do reino e não a compreendem, vem o maligno e arrebata o que lhes foi semeado no coração. Este é o que foi semeado à beira do caminho. O que foi semeado em solo rochoso, esse é o que ouve a palavra e a recebe logo, com alegria; mas não tem raiz em si mesmo, sendo, antes, de pouca duração; em lhe chegando a angústia ou a perseguição por causa da palavra, logo se escandaliza. O que foi semeado entre os espinhos é o que ouve a palavra, porém os cuidados do mundo e a fascinação das riquezas sufocam a palavra, e fica infrutífera. Mas o que foi semeado em boa terra é o que ouve a palavra e a compreende; este frutifica e produz a cem, a sessenta e a trinta por um.

Mateus 13:18-23

O evangelho é a palavra semeada e as terras são os corações e mentes dos que ouvem. Nem todo coração e mente a receberá, pois como a terra, ou está dura e a semente não penetra, ou fica a semente em porção rasa e os animais comem, ou em solo que a destrói por não criar raízes, ou porque espinhos a sufocam.

Jesus compara esta terra com corações não favoráveis à receberem a palavra ou a um coração que produzirá o resultado ao receber a semente. A terra não produz a semente, mas a recebe e a faz germinar em si mesma. Assim somos nós, que não possuímos a semente espiritual em nós mesmos, mas a faremos germinar e produzir em nós o fruto esperado e para o qual ela foi lançada.

Cristo nos ordena que atentemos para esta parábola, para entendermos que tipo de solo estamos sendo. Se aquele que se abre para produzir ou o que destrói a semente lançada por Deus. O evangelho vem para efetuar mudança onde é semeado e, se não há mudança, então a terra não era adequada.

Assim, temos a nossa responsabilidade em desenvolvermos o Fruto do Espírito (Gálatas 5.22-23), sendo que isto somente será possível se a semente do evangelho for semeada em nossas vidas. Dependemos do semeador, que é o mesmo que rega e criou o sol e as chuvas, mas que espera que a terra faça o seu trabalho.

Estamos atentos ao evangelho? Já nos enfastiamos dele? Já desistimos de fazer o fruto germinar? O fruto não veio porque deixamos de lado o evangelho e nos preocupamos com as coisas da vida? Ou estamos perseverando em ver o produto do amor, da alegria, da paz, da paciência, da bondade, da benignidade, da fé, da mansidão e do domínio próprio ser desenvolvido em nossas vidas?

Quem não produz não tem serventia para Deus. Terra improdutiva receberá uma segunda chance, pois o semeador é paciente e misericordioso. Que não desperdicemos as oportunidades de sermos uma terra melhor. Que possamos abrir nossos corações e mentes para o adubo e cuidado de Deus em nossas vidas e não ignorarmos a santa semente da salvação, dada através do sacrifício de Jesus cristo!

#3_70 Mateus 13:16-17

Bem-aventurados, porém, os vossos olhos, porque veem; e os vossos ouvidos, porque ouvem. Pois em verdade vos digo que muitos profetas e justos desejaram ver o que vedes e não viram; e ouvir o que ouvis e não ouviram.

Mateus 13:16-17

Hoje temos uma Bíblia compilada, disponibilizada para centenas de línguas, de maneira a termos acesso a todo o conhecimento deixado por Deus em vários séculos. Sabemos como o Velho Testamento apontava para Cristo e qual foi o significado de sua vinda.

Nada disto era possível no tempo dos profetas. Isaías profetizou sobre Cristo 700 anos antes de sua vinda. Muitos países não tem este tempo de existência e só isto nos dá uma mostra da coesão e do poder da Palavra de Deus que permanece até os dias de hoje!

Jesus ensinou a todos os que estavam ao seu redor, mas muitos estavam com os olhos e ouvidos tampados. As escamas espirituais não nos permitem enxergar ou ouvir as verdades de Deus quando não desejamos nos submeter ao Seu poder.

Nem todos serão alcançados pelo evangelho da graça, e ter entendimento sobre Cristo é um tesouro a ser festejado como o próprio Senhor ensina. Temos o falso entendimento de que todos serão salvos e ninguém vai para o inferno, mas isto não é verdade.

Se o transgressor não fosse preso, onde estaria a justiça? Como poderíamos desejar fazer o bem se o resultado de se fazer o bem ou o mal fosse o mesmo? Deus separará cada um no Dia do Juízo e não haverá apelação de sentença no tribunal do SENHOR.

Quem tem Jesus tem o advogado de que precisa para ser justificado e viverá na liberdade, mas quem não o tiver será sentenciado à morte eterna. Ali haverá choro e ranger de dentes, diz o Senhor!

#3_69 João 17:24

Pai, a minha vontade é que onde eu estou, estejam também comigo os que me deste, para que vejam a minha glória que me conferiste, porque me amaste antes da fundação do mundo

João 17:24

Não temos um Senhor que nos ignore, mas um que nos ama e deseja estar conosco. Jesus entregou sua vida para que fôssemos dele, e o somos ao sermos comprados em seu sangue! Ele nos escolhe e compra para si, e seremos levados para onde ele está. Será um reencontro memorável e eterno, um evento poderoso no universo criado por Deus!

Tudo isto foi visto e considerado pelo SENHOR, quando permitiu que a criação vivesse na escolha entre obedecer ou não à Sua vontade. Deus não foi pego de surpresa na queda da humanidade e a vinda de Cristo foi antevista mesmo antes do mundo surgir por obra de Suas mãos. Tudo está no controle de Deus, ainda que vejamos uma humanidade caída com poder de fazer o mal.

Deus é bom e santo, ainda que Sua criação não esteja mais assim. Deus a criou e se satisfez nela, nós a distorcemos e estamos usando a distorção para promover maiores distorções ainda. Na nossa desobediência criamos mais desobedientes e os usamos para defender nossa posição. Isto é rebeldia e nos mantém afastados de Deus.

Por isso Cristo veio, para reverter esta situação e nos levar de volta à presença de Deus. Sem Cristo não poderíamos ser recebidos de volta, mas com ele, somos aceitos e amados novamente. Portanto, louvemos o Senhor que nos ama e nos deu vida em sua morte e ressurreição! Pela graça fomos alcançados, nós os que andávamos desviados e rebeldes.

Glorifiquemos a Deus em todo tempo, pois Cristo é a resposta que estávamos procurando para fim de nossa angústia e distanciamento do SENHOR! Busquemos tal misericórdia, pois esta não estará disponível eternamente, mas um dia Cristo voltará e porá termos a toda desobediência contra Deus! Sua glória será vista em toda a Terra e os salvos viverão com ele por toda a eternidade!