#3_199 Cristão ou anticristo?

e todo espírito que não confessa a Jesus não procede de Deus; pelo contrário, este é o espírito do anticristo, a respeito do qual tendes ouvido que vem e, presentemente, já está no mundo.
1João 4:3 ARA
https://bible.com/bible/1608/1jn.4.3.ARA

Jesus Cristo é o separador dos tempos, das alianças e das pessoas. A ignorância à respeito dele já é um juízo de Deus. Querendo ou não, sabendo ou não, conhecendo ou não ele é o Salvador do mundo!

Há urgência na pregação do evangelho e uma necessidade de todos conhecerem o plano da salvação em Cristo. Muitos se enganam achando que ele foi apenas um mestre, deixando uma doutrina de vida capaz de ser seguida por aqueles que se esforcem em viver por seus preceitos.

Ele é muito mais que isto, sendo o autor e consumador da fé, da vida, o construtor deste mundo, aquele que nos concede a vida eterna, o redentor e reconciliador de todos nós. Sem a obra espiritual de Cristo não temos como seguir o evangelho. Se não morrermos para os nossos pecados jamais poderemos ressuscitar com ele em nova vida.

Cristo é a porta, o pastor, o irmão, o amigo, nosso abrigo e Senhor. Quem não o vê desta forma ainda não foi restaurado e permanece sobre este a irá de Deus. Será alguém que não se ajuntou com o Senhor e acabará por ser destruído no fim dos tempos.

É urgente que vidas sejam alcançadas e a pregação do evangelho vem para isto. Se conhecemos alguém que ainda não entendeu o plano da salvação precisamos explicar para esta pessoa. Sem a conversão em Cristo o final é o Inferno. Não é brincadeira e não podemos ignorar a tragédia.

Todo Cristão é chamado a amar ao próximo e isto começa com o testemunho de quem é Cristo para nós. Não precisa ser teólogo, mas discípulo. Ele é mestre sim, mas muito mais que mestre. É quem nos dá vida abundante por graça e misericórdia. Jesus Cristo é o Filho de Deus e quem assim não o conhece se assemelha ao anticristo.

#3_178 Refletindo a glória do Pai

E disse-lhes: Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado será salvo; quem, porém, não crer será condenado.
Marcos 16:15‭-‬16 ARA
https://bible.com/bible/1608/mrk.16.15-16.ARA

A pregação do Evangelho é feita segundo uma vontade interior sujeita ao Espírito Santo. Filhos tem semelhança com seus pais e acabam por refletir características deles sem que nem percebam. Outras são mais perceptíveis e não são questionadas.

Assim é o testemunhar de Deus! Nossa semelhança se torna visível quando nos importa que outras vidas conheçam a verdade em Cristo. Quem se cala sabendo que a salvação vem do Senhor não se deu conta do seu chamado. Se apenas em Cristo há salvação, como deixar pessoas ignorarem sua única opção?

Pense por um minuto que você conhece onde há uma fonte inesgotável de água em meio ao deserto. Você deixaria as pessoas morrerem de sede? Se pensar como homem poderá julgar decidindo quem merece e quem não merece viver, mas não é este o papel do pregador!

Deus julgará a todos, mas quem conhece o caminho e se cala terá sido justo? O justificado por Cristo sabe que também não merecia e já não se ocupa de julgar a ninguém!

Erguendo-se Jesus e não vendo a ninguém mais além da mulher, perguntou-lhe: Mulher, onde estão aqueles teus acusadores? Ninguém te condenou? Respondeu ela: Ninguém, Senhor! Então, lhe disse Jesus: Nem eu tampouco te condeno; vai e não peques mais.]
João 8:10‭-‬11 ARA
https://bible.com/bible/1608/jhn.8.10-11.ARA

Cristo sendo justo veio trazer salvação e nós devemos querer o mesmo. Apontemos para Cristo e prossigamos em caminhar nos seus passos, pois os filhos do Altíssimo devem refletir a sua glória!

#3_177 Cristo se revela

Não deis aos cães o que é santo, nem lanceis ante os porcos as vossas pérolas, para que não as pisem com os pés e, voltando-se, vos dilacerem.
Mateus 7:6 ARA
https://bible.com/bible/1608/mat.7.6.ARA

Jesus estava no monte dando o seu sermão e acabara de falar para não julgarmos as pessoas porque seríamos julgados pelos mesmos parâmetros. Como então entender a sequência de sua fala quando declara que é perda de tempo falar com quem é cauterizado espiritualmente?

Julgamento é dar sentença, enquanto classificação vem da observação dos atos e palavras das pessoas. Podemos classificá-las mas não sentencia-las. Não está em nosso nível ainda o julgamento. Classificação depende de entendimento, regras bem estabelecidas e entendidas. Ou seja, depende de quem as definiu.

Cristo nos ensina a aprender com ele quem são os inimigos de Deus. Para estes não devemos gastar energia, pois irão se levantar contra nós e buscar nos destruir. Não entendem o valor do evangelho e não se submetem ao Senhor. Para estes resta a nossa oração, não a pregação. Será como jogar pérolas aos porcos que não as consumirão, mas as pisarão. Ou como dar o que é santo para que cães comam e eles se voltem contra os que lhes deram a comer para os dilacerar.

Dura é esta palavra, pois para nós a pregação do evangelho deveria vencer qualquer barreira, mas não é assim. A parábola do semeador já havia ensinado que vai depender da terra, do tipo de terreno em que irá cair. O preparo do terreno não é feito com a pregação e é aí onde erramos achando que conseguiremos convencer a todos só com a ministração da Palavra.

Há que se viver, interagir, descer e subir, enxergar a Deus e ter um encontro com Ele para estar preparado para receber a palavra de fé. Sem Cristo nossa fé se abala e vivemos ao sabor das circunstâncias. Com ele no nosso barco as tempestades se vão. Quem pode criticar seus discípulos? Quem nos convence do pecado, da justiça e do juízo é o Espírito Santo.

Portanto, se o Espírito não tocou uma vida insistir com ela será prejuízo nosso. Tenhamos sabedoria no falar. Criar confusão na insistência é um desserviço ao reino e um laço do inimigo para nós. Ficaremos decepcionados e até colocaremos peso sobre pessoas. O papel do Cristão é apontar para Cristo e só o enxergará a quem o Senhor se revelar!

Cristo é a solução do mundo!

E Isaías é tão ousado que diz: “Fui achado pelos que não me procuravam, revelei-me aos que não perguntavam por mim.”
Romanos 10:20 NAA
https://bible.com/bible/1840/rom.10.20.NAA

A graça de Deus é estendida a todos. Ele se revela a quem nem o conhece ou busca. Isto acontece de muitas formas, mas a principal é pela pregação do evangelho. Muitos são criticados por falarem do amor de Deus quando há guerras e pandemias. Mas,  justamente nestas horas que o mundo caído cria as dificuldades para todos que o evangelho mostra a nossa necessidade de arrependimento e perdão.

Sempre colocamos a culpa em Deus daquilo que nos acontece de errado, mas o homem é quem é culpado pelos seus próprios atos. O hoje é consequência do ontem, assim como o amanhã depende de nossas decisões de hoje. Se estamos decidindo pela violência, esta se levantará contra nós. Por que estamos decidindo isto ou aquilo é o que nos tornará melhores ou piores nos dias que virão.

Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio. Contra estas coisas não há lei. E os que são de Cristo Jesus crucificaram a carne, com as suas paixões e os seus desejos.
Gálatas 5:22‭-‬24 NAA
https://bible.com/bible/1840/gal.5.22-24.NAA

Se em nossos corações não há amor, alegria e paz, não há o manifestar de Cristo em nós e não estaremos comunicando estas coisas às pessoas. Mas se está em nós é o que iremos passar para elas, independentemente de as circunstâncias estarem boas ou ruins à nossa volta.

O que iremos compartilhar? O reino de Deus que transforma corações ou mais notícias do mal a se espalhar entre nós como se não houvesse solução para o mundo? Cristo virá e estabelecerá um ponto final em toda maldade. Os injustos não prevalecerão, pois o bem sempre vence no final! Cristo reina em corações mas o reino será também manifesto visivelmente nesta terra. Os sinais estão aí. Quem viver e quem morrer verá!

Portanto, decidamos hoje por nos arrependermos e nos entregarmos ao senhorio de Cristo. Se oundo irá melhorar só dependerá de corações transformados e isto começa por cada um de nós. Esta é a mensagem do evangelho!

Ano 2#362

O esforço certo é recompensado!

Então, saindo, percorriam todas as aldeias, anunciando o evangelho e efetuando curas por toda parte. Ora, o tetrarca Herodes soube de tudo o que se passava e ficou perplexo, porque alguns diziam: João ressuscitou dentre os mortos; outros: Elias apareceu; e outros: Ressurgiu um dos antigos profetas. Herodes, porém, disse: Eu mandei decapitar a João; quem é, pois, este a respeito do qual tenho ouvido tais coisas? E se esforçava por vê-lo.
Lucas 9:6‭-‬9 ARA
https://bible.com/bible/1608/luk.9.6-9.ARA

O esforço do rei Herodes não foi suficiente para ouvir Jesus enquanto podia. Não deu a devida prioridade e, quando finalmente teve a oportunidade de estar com Jesus nada ouviu do mestre.

Muitos têm a oportunidade de ouvir o evangelho e não ouvem. Outros perseveram em buscar a Cristo, seja no deserto, nos montes ou nas cidades. Qual tem sido a importância do Senhor em nossas vidas? Busquemos enquanto podemos encontrá-lo, pois poderá haver novo silêncio quando Cristo voltar para buscar a sua igreja!

Enquanto isto a igreja continua a fazer curas e ministrar o evangelho da salvação em Cristo. As ocupações de rei atrapalharam Herodes ter com Jesus nas pregações do mestre. Qual a desculpa que estamos dando? Trabalho? Filhos? Estudos? Os campos já estão brancos e o mestre não tarda para voltar. Grande será a alegria dos que o esperam!

Ano 2#261

Não há idade para se receber a Cristo!

Disse-lhe, porém, o anjo: Zacarias, não temas, porque a tua oração foi ouvida; e Isabel, tua mulher, te dará à luz um filho, a quem darás o nome de João. Em ti haverá prazer e alegria, e muitos se regozijarão com o seu nascimento. Pois ele será grande diante do Senhor, não beberá vinho nem bebida forte e será cheio do Espírito Santo, já do ventre materno. E converterá muitos dos filhos de Israel ao Senhor, seu Deus. E irá adiante do Senhor no espírito e poder de Elias, para converter o coração dos pais aos filhos, converter os desobedientes à prudência dos justos e habilitar para o Senhor um povo preparado.
‭‭Lucas‬ ‭1:13-17‬ ‭ARA‬‬
https://bible.com/bible/1608/luk.1.13-17.ARA

Lucas introduz o evangelho e logo estabelece a cronologia dos eventos que julgou importante relatar a partir de Zacarias, pai de João Batista. Interessante notar que Zacarias e Isabel eram de origem sacerdotal e achados justos diante de Deus. O SENHOR escolhera pessoas envolvidas na sua obra e que buscavam viver segundo os seus preceitos para gerar a João. Este filho seria um prêmio, uma alegria aos seus pais!

O ministério de João Batista não foi nada fácil, muito pelo contrário. Foi diferente de todos nós, pois nascera cheio do Espírito Santo, tendo tido a oportunidade única de crer já no ventre de sua mãe. João foi escolhido e veio com uma missão específica, de preparar o caminho para Jesus, para que um povo estivesse pronto na sua chegada, livre de impedimentos para lhe seguirem.

João deveria preparar o povo para a chegada do Messias, o Cristo, aquele que traria e trouxe o reino de Deus até nós! Percebamos que Deus espera de nós uma condição para recebermos a Cristo. Tanto os que ouviram João como os que ouviram diretamente Jesus e seus discípulos foram chamados primeiro ao arrependimento, à conversão de corações e mentes, à fuga do pecado e do descaso, à justificação para sermos exclusivamente de Deus! Percebamos que crianças recém-nascidas não têm do que se arrepender, como foi o caso de João Batista.

A separação do pecado ocorre antes da salvação. Somos alcançados pela misericórdia de Deus, entendemos nosso pecado, nos arrependemos, cremos em Jesus e passamos a viver por meio dele, buscando a santificação. Este processo começa e termina pelo poder de Deus, enquanto decidimos obedecer e caminhar para a justiça de Deus! Não há salvação sem que parta de Deus a iniciativa, e não há arrependimento se não compreendermos a necessidade de nos afastarmos do pecado.

Neste processo a nossa mente é bombardeada com inúmeras dúvidas e somos levados a considerar como uma atividade totalmente humana ao pregarmos a salvação pelas obras ou totalmente pela mão de Deus ao pregarmos a predestinação. Mas, a questão é que Cristo nos desafia a tomarmos a nossa cruz e segui-lo. Ou seja, há o componente divino da salvação e o componente humano durante a santificação, nos trazendo a necessidade de perseverarmos até o fim em dizermos não ao pecado, confirmando a nossa profissão de fé e obediência à justiça de Deus!

Não é realizar obras para permanecermos salvos, mas caminhar no propósito para o qual fomos chamados. O que aconteceu com João passa a ocorrer conosco no momento em que recebemos a Jesus Cristo como salvador. Somos cheios do Espírito Santo como se tivéssemos no ventre materno, nascemos de novo, justificados e sem pecado, somos separados para estabelecermos a preparação do evangelho em outros corações e vivemos na pregação de um evangelho de arrependimento. Alguns irão para o deserto, outros para as cidades, alguns perseguidos e mortos, outros permanecerão em segurança.

Importa que hoje há inúmeros João, preparando o caminho para que muitos se convertam e o reino de Deus seja expandido entre nós. Há uma grande alegria quando nasce um novo ou uma nova João, quando cremos e somos batizados no arrependimento e também no Espírito Santo, para sermos conformados à imagem de Cristo. E isto pode ocorrer em qualquer idade, sendo muito jovens, adultos ou muito velhos. Importa ser como João e obedecer ao chamado do Pai. O reino de Deus chegou até nós e será anunciado a cada vida neste planeta, até a consumação dos séculos!

Ano 2#166

A revelação de Deus em Cristo nos transforma!

Sendo, pois, geração de Deus, não devemos pensar que a divindade é semelhante ao ouro, à prata ou à pedra, trabalhados pela arte e imaginação do homem. Ora, não levou Deus em conta os tempos da ignorância; agora, porém, notifica aos homens que todos, em toda parte, se arrependam; porquanto estabeleceu um dia em que há de julgar o mundo com justiça, por meio de um varão que destinou e acreditou diante de todos, ressuscitando-o dentre os mortos.
‭‭Atos‬ ‭17:29-31‬ ‭ARA‬‬
https://bible.com/bible/1608/act.17.29-31.ARA

Paulo fez esta pregação em Atenas, entre muitos gregos que gostavam de filosofar e aprender novas coisas. Não haviam ouvido, até então, sobre um Deus que não é servido por homens e nem possuía um templo feito por mãos humanas. Lembrando que o templo de Salomão, ou o de Herodes, ou o próprio Tabernáculo dos judeus eram figuras do templo celestial e que Deus ali não morava, Paulo estabelece que o verdadeiro Deus não precisa do homem para ser Deus, pois é criador de tudo e todos.

Ao pregar sobre a ressurreição dos mortos atacou outro problema crucial da humanidade, a certeza da morte e que não há solução para esta pela ciência, mas a ressurreição em Cristo traz esperança a todos os que nele crerem. Paulo falava da morte espiritual, onde haverá um julgamento sobre todos os habitantes da Terra, para separação entre bons e maus. A adoração a deuses de todos os tipos sempre ocorreu para se obter o favor deste deus, seja em oportunidades na vida ou na morte. Ao fazer esta pregação, Paulo ataca a crença de todos, abalando a estrutura religiosa da época.

A diferença entre os atenienses e os demais gentios durante a pregação de Paulo é que não haviam judeus ali para o combaterem e nem artífices e artesãos de um deus específico para acharem ruim e se desagradassem com a pregação dele. Assim, Paulo teve liberdade para falar até ir para a cidade de Corinto. Na carreira de Paulo a sua maior dificuldade foi a oposição religiosa contra o evangelho. Outros, na mesma época, tiveram a perseguição política e cada um estará suscetível a algum tipo de perseguição enquanto pregarmos a Cristo!

Depois disto, deixando Paulo Atenas, partiu para Corinto. Lá, encontrou certo judeu chamado Áquila, natural do Ponto, recentemente chegado da Itália, com Priscila, sua mulher, em vista de ter Cláudio decretado que todos os judeus se retirassem de Roma. Paulo aproximou-se deles.
‭‭Atos‬ ‭18:1-2‬ ‭ARA‬‬
https://bible.com/bible/1608/act.18.1-2.ARA

A intolerância está em toda a parte e, sabendo disto, se vivemos o evangelho, estaremos combatendo a intolerância. No entanto, jamais concordaremos com a prática do pecado. Ou seja, estaremos convivendo, conversando e sendo amigos de pessoas cuja prática de vida não necessariamente é como as Escrituras apontam. Mas, se amamos de verdade não iremos por limites para que alguém ouça e receba a graça de Deus através das nossas vidas. Diremos não ao pecado, mas conviveremos com pecadores. Afinal, Jesus veio ao mundo para salvar o pecador e restaurar as nossas vidas e comunhão com Deus, não levando em conta a nossa ignorância. A graça superabunda onde o pecado é abundante!

Não podemos concordar com o pecado, mas isso não significa ser violento contra o pecador. Deus trará a cada um segundo a sua prática de vida em fé. Ele É o juiz e o justificador, enquanto nós devemos nos alegrar em sermos seus adoradores! Cuidemos em como vivemos, para quem damos a nossa adoração, como tratamos as pessoas que adoram deuses diferentes do verdadeiro Deus e como estamos evidenciando nossa fé neste Deus! Se morrermos e ressuscitarmos com Cristo estaremos ocupados em revelar o evangelho, e isto trará alguma perseguição contra nós.

Importa que Cristo seja conhecido por todos, pois ele é a solução do pecado do mundo, da intolerância, da violência e de todas as mazelas pelas quais o mundo está passando. Sem Cristo não teríamos entendido a graça e o amor de Deus, como Paulo também não entendia e combatia os que estavam no verdadeiro caminho. Paulo recebeu da mesma moeda com que perseguiu cristãos e se alegrou por ter entendido e mudado de pensamento! Agora é a nossa vez!

Ano 2#158

Há o ouvir e o pregar do evangelho de Cristo. Em que situação estamos hoje?

No sábado, saímos da cidade e fomos à margem do rio, onde esperávamos encontrar um lugar de oração. Sentamo-nos e começamos a conversar com algumas mulheres ali reunidas. Uma delas era uma mulher temente a Deus chamada Lídia, da cidade de Tiatira, comerciante de tecido de púrpura. Enquanto ela nos ouvia, o Senhor lhe abriu o coração, e ela aceitou aquilo que Paulo estava dizendo. Foi batizada, junto com sua família, e pediu que nos hospedássemos em sua casa. “Se concordam que creio de fato no Senhor, venham ficar em minha casa”, disse ela, e insistiu até que aceitamos.
‭‭Atos‬ ‭16:13-15‬ ‭NVT‬‬
https://www.bible.com/1930/act.16.13-15.nvt

Lídia era de Tiatira, mas estava em Filipos quando fora abordada por Paulo e seu grupo. Sua família estava com ela e era temente a Deus, embora não conhecesse ainda a Cristo.

Há esta questão no evangelho que fazemos sempre questão de mencionar. Nosso desejo não é de confrontarmos a percepção de Deus no coração de alguém ou na sua obediência aos seus princípios religiosos adquiridos em família, mas sim de evidenciarmos a oportunidade que o evangelho de Cristo traz na produção da salvação em quem nele crê!

Muitos ainda buscam se aperfeiçoar espiritualmente para serem tidos por merecedores do céu, em temor a Deus que sabemos ser santo! Outros ainda não creem em um Deus que julgará a todos e separará em dois grupos de acordo com o desempenho espiritual alcançado.

O evangelho ensina que em Jesus Cristo somos aperfeiçoados por obra do Espírito Santo em nós, a partir de nossa fé! Só depois de alcançarmos a graça da salvação por causa do sacrifício de Jesus é que partimos para a prática das boas obras que são a expressão da espiritualidade atingida na santificação. Ou seja, as boas obras provenientes de uma vida já separada para Deus em edificação através do Espírito Santo são a consequência da salvação e não a causa!

Lídia era do time que cria em Deus mas não conhecia a salvação em Cristo. Ela e sua família estavam em Filipos e foram alcançados pela pregação de Paulo. Ao buscar um local de oração Paulo não perdeu tempo para apresentar o evangelho. A obra de Deus é assim, pois não perde tempo e nem oportunidade, não julga as pessoas por aparência, gênero ou poder aquisitivo para que seja apresentado. Lídia não era pobre, pois era comerciante e possuía casa. Através dela muitos foram beneficiados, abrindo espaço para a constituição da igreja dos Filipenses.

Que oportunidades temos tido em crer em Jesus Cristo como Senhor e salvador? Temos verdadeiramente entendido a proposta do evangelho? Ainda pretendemos mostrar que podemos alcançar a salvação por nossas boas obras ou já entendemos que sem a graça de Deus não chegaremos nunca a sermos verdadeiramente bons o suficiente?

E na pregação do evangelho estamos escolhendo pessoas, lugar e momento ou não estamos perdendo tempo? Há muitas Lídias aguardando serem alcançadas e o evangelho de Cristo só precisa ser exposto. É o Espírito Santo quem tem o poder de abrir o entendimento das pessoas. Não sabemos quem atenderá e quem não. Não somos os julgadores de quem deve ouvir e quem não deve. Se estamos praticando boas obras então não estamos fazendo justiça com as próprias mãos, mas obedecendo ao chamado de Deus de pregar o evangelho!

Ano 2#110