#3_311 Que presentes levaremos para Jesus?

Tendo Jesus nascido em Belém da Judeia, em dias do rei Herodes, eis que vieram uns magos do Oriente a Jerusalém. E perguntavam: Onde está o recém-nascido Rei dos judeus? Porque vimos a sua estrela no Oriente e viemos para adorá-lo.
Mateus 2:1‭-‬2 ARA
https://bible.com/pt/bible/1608/mat.2.1-2.ARA

Magos do Oriente eram sábios que estudavam muitos assuntos e estavam atentos aos acontecimentos a partir da observação de fatos naturais. É certo que Deus havia dito que usaria os astros para marcações de tempo e eventos são prenunciados a partir do entendimento do universo.

Por causa disto as festas de alguns povos coincidem com eclipses, dias específicos de maior ou menor duração do Sol, etc. Inclusive esta questão influenciou nosso calendário religioso, fazendo-se com que o nascimento de Cristo devesse coincidir com o solstício de inverno do hemisfério norte, uma alusão da luz prevalecer contra as trevas. Mas é certo que não foi neste dia.

Interessante que os magos não pertenciam ao povo que deveria ter permanecido atento à profecia de mais de 700 anos e foram encontrados dormindo quando na chegada de Jesus. É a mesma situação exemplificada por Cristo na parábola das dez virgens (Mateus 25:1-13), quando do seu retorno à Terra. Quem estará atento? Haverá fé na terra no seu retorno? Estamos vivendo como se Jesus estivesse entre nós prestes à retornar em carne?

Os magos nos ensinam a respeito de vigilância, perseverança e fé. Só reconhece quem conhece. Só interpreta quem possui entendimento. Só espera quem confia no retorno! Nosso tempo não é diferente do tempo deles. Estamos aguardando há 2000 anos o retorno de Jesus. Os sinais estão à nossa volta e só não enxerga quem não quer enxergar ou não sabe para onde olhar ou não está preocupado com isto.

Os magos não foram até Jesus de mãos vazias. Levaram presentes por saberem que iam se encontrar com o Rei dos reis e Senhor dos senhores. Alegraram-se ao encontrarem o salvador anunciado e continuaram as suas vidas. Cada um de nós possui um propósito e o deles foi de nos mostrar a importância de Cristo para todo o que crê!

Jesus Cristo está voltando. Estejamos preparados para a sua volta. Deixaremos a vida como a conhecemos e iremos estar com ele em uma vida muito melhor. Quem irá conosco? Os que amamos? Temos nos importado com eles desde já? Eles conhecem o mestre? Quem ama espera estar junto por toda a eternidade e não mede esforços para que seu amor regue a vida da pessoa amada.

É tempo de mostrarmos que temos fé em Cristo e levarmos diante dele quantos puderem ser alcançados. Estes serão os presentes que levaremos para Jesus e nos alegraremos todos juntos com ele!

#3_310 Não há escassez no reino de Deus!!!

E vieram a ele muitas multidões trazendo consigo coxos, aleijados, cegos, mudos e outros muitos e os largaram junto aos pés de Jesus; e ele os curou.
Mateus 15:30 ARA
https://bible.com/pt/bible/1608/mat.15.30.ARA

Quando vamos a um supermercado em dias normais para adquirir um produto que sabemos lá existir já vamos para comprar, a não ser que queiramos fazer tomada de preços. As pessoas iam até Jesus, em sua maioria, já para receberem a cura, não para procurá-la se Jesus pudesse curar.

Hoje temos visto esta mudança de comportamento no meio dos Cristãos. Muitos se achegam a igrejas ou a grupos de oração pois talvez ali possam encontrar a sua cura. Obviamente nem todos serão curados ainda que tenham fé para isto, pois Deus é soberano, mas buscar cura sem fé é o mesmo que ir ao supermercado procurar um produto ao invés de ir com a certeza de comprá-lo.

O mesmo acontece com empregos, relacionamentos, estudos, etc. Deus nos deu autoridade sobre a terra e, como embaixadores de Cristo, devemos agir em favor do reino de Deus. Estamos agindo como se em nossas mãos houvesse apenas o que enxergamos ou usamos todas as ferramentas espirituais já prometidas a nós? Estamos vivendo pela lei ou pela graça?

A diferença de se viver pela lei é que só atuamos mediante a nossa justiça enquanto pela graça atuamos pela justiça de Deus! Na graça o mérito não é nosso e encontramos graça onde o pecado ainda existe. Podemos pedir a Deus a cura para quem não merece, a salvação para o perdido, o alimento para quem não semeou. O justo é Deus e passamos a ser instrumentos para que a graça alcance a todos.

Hoje a igreja de Deus é o supermercado dos pobres, o hospital dos que precisam de cura, a escola dos analfabetos espirituais e a guarida dos sem-teto. Mas, ela é muito mais que isto, é o corpo de Cristo para salvação do pecador, o caminho para o mestre, a mão de Deus para a mudança das nações. Na igreja não há escassez espiritual porque o Senhor é o cabeça e a estabeleceu.

Portanto, olhemos para a igreja não como um simples ajuntamento de pessoas que crêem na mesma religião. É um corpo capaz de realizar as promessas de Deus na Terra, capaz de produzir todos os sinais e maravilhas definidos no Evangelho da graça! Olhemos com fé para este corpo e busquemos viver o poder de Deus através dele. Não há escassez no reino de Deus. Por que então continuamos a mendigar na porta do templo?

Pedro, fitando-o, juntamente com João, disse: Olha para nós. Ele os olhava atentamente, esperando receber alguma coisa. Pedro, porém, lhe disse: Não possuo nem prata nem ouro, mas o que tenho, isso te dou: em nome de Jesus Cristo, o Nazareno, anda! E, tomando-o pela mão direita, o levantou; imediatamente, os seus pés e tornozelos se firmaram; de um salto se pôs em pé, passou a andar e entrou com eles no templo, saltando e louvando a Deus.
Atos 3:4‭-‬8 ARA
https://bible.com/pt/bible/1608/act.3.4-8.ARA

Louvemos a Deus que determinou que tais coisas sejam feitas pela igreja através do nome de Jesus. É tempo de buscarmos fazer a obra que nos foi determinada de pregarmos o evangelho e levarmos a graça a quem precisa. A igreja não é uma pequena barraca, mas o poder infinito de Deus sobre a face da terra. Nossos olhos e corações precisam mudar de consciência e devemos nos posicionar neste século. Temos sido pouco audaciosos e estamos enterrando o talento dado sabendo que o Senhor irá voltar!

#3_309 Busquemos viver em comunhão!

Habite, ricamente, em vós a palavra de Cristo; instruí-vos e aconselhai-vos mutuamente em toda a sabedoria, louvando a Deus, com salmos, e hinos, e cânticos espirituais, com gratidão, em vosso coração.
Colossenses 3:16 ARA
https://bible.com/pt/bible/1608/col.3.16.ARA

Esta instrução dada por Paulo é atingida em uma comunidade Cristã. Sozinhos seríamos todos capazes de aprender, cantar, tocar, louvar e nos mantermos com a fé em alta diante das dificuldades? Como nos aconselharmos mutuamente sozinhos? Paulo, evidentemente, expôs a necessidade de caminharmos juntos.

Também, mostrou como esta unidade pode se beneficiar da multidão de dons. Cada pessoa trará uma face da graça de Deus através de suas ações para com o grupo. E se é um grupo Cristão estaremos entre a busca do benefício geral e a transformação individual na caminhada da santificação.

Somos pecadores em constante trabalho interior para mudarmos de conduta, pensamentos e nossa própria natureza. Não fazemos isto totalmente de uma hora para outra. Por isso precisamos uns dos outros para nos ajudarmos na caminhada. Não há igreja perfeita porque sempre estamos aprendendo a negar o pecado que ainda existe em cada um de nós.

Precisaremos perseverar na comunhão, nas reuniões de aprendizado do evangelho, nas orações individuais e comunitárias, além de prestarmos em grupo nosso culto ao Senhor. Em cada atividade estaremos nos ajustando à vida Cristã e à cidadania celestial. No céu não ficaremos inertes, mas trabalharemos em conjunto para continuarmos a viver o reino de Deus!

Nosso desejo de estarmos vivendo estas palavras precisa dominar o medo dos fracassos que podemos ter vivido anteriormente. Deus constituiu sim igrejas na face da terra capazes de ter seu amor e fazer a sua vontade. E isto depende de cada um que foi chamado pelo Senhor.

Confiemos no evangelho, confiemos na sabedoria de Deus e busquemos viver estas palavras. A partir de nosso conhecimento das escrituras poderemos enxergar os desvios e acertos, o amor e a vaidade. No louvor a Deus cresceremos em fé e alegria, superando as dificuldades do mundo. Os portões do inferno não prevalecerão contra a igreja (Mateus 16:18).

#3_308 Os mortos ressuscitarão!

Não queremos, porém, irmãos, que sejais ignorantes com respeito aos que dormem, para não vos entristecerdes como os demais, que não têm esperança. Pois, se cremos que Jesus morreu e ressuscitou, assim também Deus, mediante Jesus, trará, em sua companhia, os que dormem.
1Tessalonicenses 4:13‭-‬14 ARA
https://bible.com/pt/bible/1608/1th.4.13-14.ARA

No Cristianismo cremos que os mortos ressuscitarão para julgamento, quando haverá separação entre os que irão para o céu e os que irão para o inferno. No entanto, dentre as diferentes denominações não há consenso sobre o julgamento. Uns crêem que a salvação se dá por obras enquanto outros que será por fé. Uns acreditam que se perde a salvação obtida enquanto outros não.

De uma forma ou de outra a separação será por obras, pois quem tem fé age em conformidade com o Evangelho. Talvez seja isto que confunds aqueles que confiam nas suas obras para a salvação. Também, se não formos salvos por obras porque dependeria delas para continuarmos salvos? Portanto, não perderíamos a salvação por algo de que não dependemos desde o princípio.

Se Cristo é suficiente para me salvar porque é o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo e todo o que nele crer já passou da morte para a vida, todas estas questões se dissolvem pela fé no salvador. Por isso não usamos deste espaço para defender doutrinas, mas para expor que Cristo salva, independentemente dos nossos pecados.

Consequentemente haverá um julgamento e todos compareceremos diante de Deus para sermos expostos às nossas convicções e obras. Os que não tiveram tempo de realizá-las receberão menos galardões (prêmios espirituais, sejam o que for que ainda não temos certeza), os que construíram o reino de Deus receberão de acordo com os esforços e os que não entrarão nos céus, receberão o inferno como castigo. Sim, haverá um terrível castigo para quem não adentrar os céus!

Teremos, então, nova oportunidade de convivermos pela eternidade com os salvos por Cristo. Há esperança para os que crêem e não devemos nos esquecer que a morte será um tempo de separação até que Jesus ressuscite a todos. Assim, importa que construamos o reino nos corações hoje para que no amanhã permaneçamos unidos pelo Senhor!

A morte dos que crêem não traz tristeza para Deus, muito pelo contrário. Por isso alguns comemoram a passagem enquanto outros choram amargamente como se nunca mais fossem revê-los. É uma questão de conhecermos o destino das pessoas desde agora. Os apóstolos nos ensinaram que haverá reencontro dos que crêem. Portanto tenha o consolo de reencontrar seu ente querido que creu em Cristo.

Aos que ainda não creram, lutemos para levar a fé para eles. Como? Construindo o amor de Cristo em seus corações, com palavras, ações e orações. Nosso testemunho ajuda e atrapalha, mas não podemos deixar de expressar a nossa fé. Cristo vive e viveremos com ele se crermos na sua salvação. Esta é a verdade trazida na sua primeira vinda e que culminará com a humanidade rendida aos seus pés na sua segunda vinda. Será tremendo!

#3_307 Não resistais ao ensino do Espírito Santo!

Respondeu-lhes Jesus: Não provém o vosso erro de não conhecerdes as Escrituras, nem o poder de Deus?
Marcos 12:24 ARA
https://bible.com/pt/bible/1608/mrk.12.24.ARA

Nossa ignorância a respeito de Deus nos faz errar continuamente para com Ele. É como ser um cidadão de uma cidade que não consegue interpretar sinais e legislações. O analfabetismo que tanto impossibilita uma pessoa de entender seus direitos e deverem também se aplica à vida espiritual. Enquanto não conhecermos os desígnios de Deus não poderemos viver da maneira certa.

Deus estabeleceu alianças para que isto tivesse um fim. Enviou profetas a orientar o povo e, por fim, a Jesus Cristo. Jesus nos trouxe o Espírito Santo para que as leis divinas estejam dentro de nós e não caiamos nas mesmas dificuldades que até hoje passam os que não conseguem entender as coisas de Deus.

No entanto, Paulo escreveu a respeito de como podemos nos opor ao Espírito e aos profetas, demorando a absorver seus ensinos (1 Tessalonicenses 5:16-22). Nossa vaidade e impaciência nos levam a não querermos passar tempo com leituras e orações, meditações e santificação. Isto faz com que sejamos piores em termos práticos. Se temos o autor dentro de nós a nos facitar o entendimento, como vamos ignorá-lo a ponto de permanecermos no erro?

Isto está se tornando comum no meio daqueles que se chamam de Cristãos. Uma grande parte ainda confia nas obras para salvação, invalidando o sacrifício de Cristo na cruz enquanto outra boa parte não se ocupa com a pregação do evangelho e nem com o cuidado para com os desafortunados. Dizemos que somos seguidores de Cristo mas nem de longe nos assemelhamos a ele.

É fácil ver como estamos nos enganando. Países com maioria Cristã em sua cidadania terrestre não estão conseguindo gerar mudança na nação. Não produzem líderes de quem sintam orgulho e suas estatísticas de adultério e desvios de conduta estão se aproximando dos valores de quem não se avoca ser de Cristo. Para nós se tornou vergonha. Estamos errando e muito em nossa forma de enxergarmos e praticarmos o evangelho.

Precisa começar dentro de cada um, quando damos guarida aos ensinos do Espírito Santo. Sem isto não haverá mudança ou melhoria. Que possamos nos arrepender e nos santificarmos para Deus. Somente dando bom exemplo de fé poderemos alterar o comportamento em nossas famílias e, um dia, de nossas nações. Somos a semente que Deus semeou no mundo e frutificaremos de acordo com o quanto estivermos embebidos no Evangelho da graça!

#3_306 Jesus é o nosso Emanuel!

Uma coisa peço ao Senhor, e a buscarei: que eu possa morar na Casa do Senhor todos os dias da minha vida, para contemplar a beleza do Senhor e meditar no seu templo.
Salmos 27:4 ARA
https://bible.com/pt/bible/1608/psa.27.4.ARA

Há uma condição que supera todas as outras em nossa existência. A presença de Deus em nossas vidas. Não há nada mais importante que devamos desejar. Estar na presença de Deus é sinal de sua misericórdia para conosco e certeza de sermos abençoados.

O salmista e rei Davi sabia disto. Viveu na corte do rei Saul e também no deserto a fugir de inimigos. Tornou-se rei e sua própria família lhe trouxe grandes aborrecimentos. Aprendeu que nada disto é permanente e que estar na casa de Deus é o melhor que nos pode acontecer.

Não sabemos o que nos espera no dia de amanhã, mas não devemos nos preocupar ao termos Deus conosco. Jesus é o Emanuel de Deus para nós (Mateus 1:23). Se Jesus está conosco, então tudo iremos superar! Importa caminharmos com ele, por ele e para ele!

Oremos confiantemente como fez Davi, buscando este propósito em estar com o mestre em todos os dias do ano. Seremos bem aventurados e sustentados nas lutas e vitórias, nas dificuldades e facilidades, pois a graça do Senhor nos bastará agora e sempre!

#3_305 Deus criou os ciclos!

Disse também Deus: Haja luzeiros no firmamento dos céus, para fazerem separação entre o dia e a noite; e sejam eles para sinais, para estações, para dias e anos.
Gênesis 1:14 ARA
https://bible.com/pt/bible/1608/gen.1.14.ARA

Não importa se nossos calendários são solares ou lunares, são calendários baseados na criação de Deus! Ele criou o tempo e os marcadores temporais. Criou o universo e nos colocou dentro para O louvarmos e adorarmos.

Todo ciclo é evidenciado por marcadores em nossas vidas, tendo um início, meio e fim. Um ciclo se encerra e outro logo começa. Tudo em nossas vidas pode ser definido desta forma. O que precisamos fazer é entender que o término não necessariamente é ruim e nem todo começo é algo bom.

Nosso conceito de bom ou ruim difere de Deus. O que para nós pode ser desvantajoso a curto prazo pode se tornar vantajoso a longo prazo. Só o tempo nos dirá! Não somos capazes de enxergar o futuro e, por isso, precisamos depender de Deus. É onde a fé entra em ação!

O que irá acontecer amanhã? Ou em cinco minutos? Não temos como precisar, apenas esperar que seja como imaginamos. Quanto mais ligados ao Espírito Santo melhor será nossa percepção da realidade e do mundo espiritual. Lembrando que o mundo físico manifesta os resultados do espiritual, quanto mais orarmos a Deus melhor estaremos preparados para o que virá depois.

Não importa se estamos iniciando um novo, continuando ou encerrando um ciclo em nossas vidas. O que realmente importa é termos Deus nos conduzindo por eles e estarmos confiantes no Senhor. Enfrentaremos todas as circunstâncias sem desespero ou arrogância. Seremos centrados no poder do Espírito. Estaremos equilibrados para vivermos o melhor de Deus.

Que busquemos mais a todo tempo e possamos ouvir a voz do Senhor, o Criador e Todo-Poderoso, o Altíssimo e Santo, nosso Deus! Nele estaremos estabelecidos e guardados em todo tempo e viveremos as promessas estabelecidas muito antes da fundação deste universo!

#3_304 Nem todo amor é de Deus!

Ora, além da filha de Faraó, amou Salomão muitas mulheres estrangeiras: moabitas, amonitas, edomitas, sidônias e heteias, mulheres das nações de que havia o Senhor dito aos filhos de Israel: Não caseis com elas, nem casem elas convosco, pois vos perverteriam o coração, para seguirdes os seus deuses. A estas se apegou Salomão pelo amor.
1Reis 11:1‭-‬2 ARA
https://bible.com/pt/bible/1608/1ki.11.1-2.ARA

Erra quem acha que todo amor é de Deus. Salomão amou quem não deveria. Não era um amor puramente sexual, mas um que lhe levou a deixar a lei de Deus para atender os anseios de suas mulheres. Quando fazemos assim, deixando de obedecermos a Deus para irmos atrás dos desejos das pessoas, até amando-as, estamos pecando!

Adultério e outras relações sexuais ilícitas, idolatria para com pessoas da família ou do trabalho, tudo isto é transgressão e apartar-se de Deus. Precisamos enxergar antes que seja tarde demais. Tais situações prejudicam a vida daquele que havia decidido seguir ao Senhor, mas desviou-se do caminho da verdade.

O evangelho nos dá saída quando nos traz o juízo na luz da verdade de Cristo. O Espírito Santo nos manifesta nossos pecados e nos revela o arrependimento e o perdão em Jesus. Sem isto, nem o homem mais sábio do mundo pode subsistir à própria natureza de pecado que há em nós!

Graças a Deus que nos trouxe a salvação e trabalha a nosso favor. No entanto, cabe a cada um de nós buscar permanecer no caminho da santificação. Deus é bom e misericordioso, mas também é justiça e juízo. Não permanecerão em Sua presença os que se mantém na iniquidade.

Busquemos a Jesus a todo o tempo, amando-o em primeiro lugar. Este amor sim é de Deus e nos fará amar o nosso próximo da maneira certa. Cuidemos de como e quem amamos, pois há o amor da amizade, da filiação, o sexual e aquele que é para com o nosso Deus e o próximo. Cada tipo de amor deve ser canalizado da maneira certa e para as pessoas certas. Em Cristo entenderemos as diferenças e faremos da maneira certa!

#3_303 Devemos frutificar em Cristo!

Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o agricultor. Todo ramo que, estando em mim, não der fruto, ele o corta; e todo o que dá fruto limpa, para que produza mais fruto ainda.
João 15:1‭-‬2 ARA
https://bible.com/pt/bible/1608/jhn.15.1-2.ARA

A videira nos dá a visão de coesão, um emaranhado de ramos que crescem suportados por uma base forte. O agricultor pode fazer uso de estruturas para não deixar que o fruto toque no chão por diversos motivos, mas tais estruturas não dão vida à videira.

Cristo é a videira verdadeira, os Cristãos são os ramos, o agricultor é Deus e a Igreja a estrutura. Por este prisma podemos entender que a Igreja não é quem dá a vida, mas quem estrutura o crescimento dos ramos. Já conversamos a este respeito e hoje o foco está naquele que dá vida!

Sem Cristo não importam as estruturas. Se a videira não gera ramos as estruturas de nada servem. Muitos estão preocupados em desenvolver as estruturas mas deveriam estar se ocupando em ter o vínculo com a videira. Sendo Cristo quem dá vida, importa estarmos com ele e recebendo dele a seiva. Sem ele não podemos dar fruto!

Mas estes versículos vão além. Nos exibem uma declaração espantosa. É possível estar ligado a Cristo e não produzir fruto. É quando o ramo se preocupa mais em se ligar às estruturas do que gerar o fruto. É como um pescador que está mais preocupado em cuidar do barco, da linha e da isca do que pegar o peixe!

Se vamos aos Domingos aos cultos, lemos a Palavra, contribuímos financeiramente com a obra, isto significa gerarmos fruto? Qual a diferença e a semelhança entre fruto para o reino e ajudar na obra? Muitos pregadores divergem neste ponto e não pretendo aqui debater este assunto. Deixo com o leitor a busca!

No entanto tenho minha opinião. O Evangelho possui o alvo de trazer pessoas de volta à comunhão com Deus através de Cristo. Penso que dar fruto é trabalhar com esta finalidade. Se vou aos cultos para me tornar mais apto a viver e pregar o evangelho estou sendo ramo para frutificar. Se contribuo para que outros possam encontrar a graça de Deus assim estou frutificando. Não é apenas o que faço, mas porque faço.

Deus olha o nosso interior. Nosso propósito de vida é o que nos move segundo a vontade de Deus. Frutificaremos quando realizarmos nosso propósito de gerar vida e graça, como Jesus. Se somos ramos de Cristo precisamos gerar frutos de Cristo! Precisamos gerar amor e alimentar o mundo, reproduzindo Jesus nos corações das pessoas.

Que possamos refletir nas palavras do Senhor. João 15 nos estabelece nesta perspectiva da lavoura em que nos encontramos e nos faz entender o foco que devemos dar em nossas vidas. Oremos para que sejamos ramos frutíferos a sermos podados para maior eficiência. Que façamos cada vez melhor o nosso papel e glorifiquemos o nome do Senhor através de nosso testemunho.

#3_302 Vivamos com coragem!

Maravilhavam-se sobremaneira, dizendo: Tudo ele tem feito esplendidamente bem; não somente faz ouvir os surdos, como falar os mudos.
Marcos 7:37 ARA
https://bible.com/pt/bible/1608/mrk.7.37.ARA

Jesus trabalha de forma irrepreensível e maravilhosa. Não descansou enquanto havia o bem a ser feito. Não há dolo ou má vontade, desculpas ou mentiras em seu ministério. Tudo faz para abençoar as vidas das pessoas e lhes tirar suas mazelas e dificuldades!

Por onde passou não deixou de curar ou expulsar demônios, só realizando pouco em sua terra natal, pois não criam nele. Hoje não é diferente. Se há poucos sinais e maravilhas sendo feitos em nome de Jesus é porque não se está crendo em seu poder!

Ele deixou a ordenança de irmos em todas as nações pregando o evangelho da salvação. Declarou que está com todos os que forem em seu nome lhes dando autoridade e capacidade de realizar obras ainda maiores que as que ele fez entre nós (Marcos 16:15-18). O que nos impede então? Medo dos homens? Sim, medo de perdermos nossas vidas.

Ele não teve este medo e doou sua vida por nós. A verdade é que ele espera que o nosso amor supere o medo como ele nos amou!

Ninguém tem maior amor do que este: de dar alguém a própria vida em favor dos seus amigos.
João 15:13 ARA
https://bible.com/pt/bible/1608/jhn.15.13.ARA

Precisamos vencer o medo da morte, pois esta já foi conquistada por Cristo na cruz em nosso favor. Oremos para que o amor floresça em nós sem restrições e sejamos como o mestre. A eternidade está assegurada para os que são de Cristo e todos morreremos um dia. Como morreremos é apenas um detalhe nos planos de Deus!

Muitos fugindo da dor morreram em acidentes ou de doença, outros encontraram a traição e a espada. Importa-nos que sejamos encontrados fiéis ao Senhor até o nosso último dia aqui. Oremos para que a nossa obediência vença o medo e isto só acontecerá se o nosso amor for mais forte que o desejo de preservarmos nossas próprias vidas.

Amemos a Deus e ao nosso próximo. O Senhor nos guardará do que for necessário para que a Sua obra seja feita. Não importa como iremos morrer, mas pelo que vivemos. Em Cristo a nossa morte terá sido uma vitória a mais para o reino de Deus!