#3_197 A generosidade vem da nossa fé!

Uns dão com generosidade e têm cada vez mais; outros retêm mais do que é justo e acabam na pobreza.
Provérbios 11:24 NAA
https://bible.com/bible/1840/pro.11.24.NAA

A Palavra de Deus não condena o ter, mas o não compartilhar. Deus abomina a avareza. Dinheiro é útil em muitas circunstâncias, mas torna-se tropeço quando se torna o foco de nossas vidas.

A generosidade é o comprometimento pessoal em compartilhar com o necessitado. É saber valorizar o outro e saber que a prosperidade existe justamente para podermos compartilhar quando a ocasião determina. Saber que podemos ajudar e não fazê-lo, portanto, torna-se pecado.

Isto significa viver com um padrão de vida aquém do que poderíamos mas não em pobreza. Podemos ter um estilo de vida bastante simples mas não somos chamados a viver na pobreza para que outros vivam regaladamente.

A nossa dificuldade está em pensar no pior, que se ajudarmos ficaremos sem. O princípio divino funciona ao contrário. Se confio em Deus então posso compartilhar porque Ele nos sustentará. Esta fé move a mão do Senhor porque estamos ativando o princípio da semeadura do amor sem esperar algo em troca.

Quando dou a quem não pode me devolver estou fazendo na confiança da Palavra de Deus que nos assegura que quem empresta ao pobre empresta a Deus. É estar na segurança de que Ele cuidará das nossas necessidades. Sem fé não há como ser generoso. O avarento confia no que tem enquanto o generoso confia naquele que já lhe deu!

A avareza nos levará à pobreza porque este mundo gerará situações de perda. Em Deus estaremos seguros e não duvidaremos da Sua misericórdia e fidelidade. Que possamos ajudar mais, tendo compaixão daqueles que hoje não tem esperança em dias melhores. Este amor de Deus é fonte de riqueza para nós, muito mais que os recursos deste mundo!

Condenemos também a avareza!

E lhes proferiu ainda uma parábola, dizendo: O campo de um homem rico produziu com abundância. E arrazoava consigo mesmo, dizendo: Que farei, pois não tenho onde recolher os meus frutos? E disse: Farei isto: destruirei os meus celeiros, reconstruí-los-ei maiores e aí recolherei todo o meu produto e todos os meus bens. Então, direi à minha alma: tens em depósito muitos bens para muitos anos; descansa, come, bebe e regala-te. Mas Deus lhe disse: Louco, esta noite te pedirão a tua alma; e o que tens preparado, para quem será? Assim é o que entesoura para si mesmo e não é rico para com Deus.
‭‭Lucas‬ ‭12:16-21‬ ‭ARA‬‬
https://www.bible.com/1608/luk.12.16-21.ara

Jesus condenou a avareza, que é ter para si e não ajudar a ninguém, podendo-o fazer. Ser avarento é pensar que o que ganhamos deve ser desfrutado apenas por nós. A avareza começa quando não pretendemos ajudar a ninguém, seja porque achamos que ninguém merece ou porque consideramos que cada um resolva suas próprias questões.

A verdade é que muitos passam por necessidades e poucos tem em abundância e esta equação nunca fechará se a avareza continuar a existir. Avareza produz a necessidade de que o sistema permaneça como é, ou seja, eu preciso ter para mim e que ninguém me moleste por isto! Mas, a contrapartida é sermos infelizes em não termos confiança nas pessoas por acharmos que desejam se aproximar de nós pelo que temos.

Na avareza buscamos ganhar muito e gastar pouco, mas se compartilharmos seremos vistos como pessoas que não retém o que ganham apenas para si e que são chamadas de prósperas. A prosperidade é característica dos que sabem ajudar e permanecerem frutíferos, ainda que não desfrutem de tudo o que recebem por seus trabalhos e investimentos. Com Deus, fazer isto é entesourar no céu enquanto ajudamos na Terra.

A equação fechará no céu quando formos receber o galardão, que é a recompensa eterna para quem creu no evangelho de Cristo. Lá haverá separação de obras, das que foram feitas em amor e obediência e das que foram feitas em vaidade, religiosidade e rebeldia. Que possamos abrir nossos corações ao que o Espírito Santo está nos ensinando!

Em Cristo podemos todas as coisas, vivendo com contentamento quando poderíamos viver com muito mais facilidade. Mas e os outros à volta passando fome? Iremos ignora-los? Não é este o caminho de Cristo, mas o de ajudar a quem precisa, pois o Senhor trará o recurso quando este estiver para faltar a nós. Todo o que semeia também colhe, pois Deus é justo! Condenemos também a avareza!

Ano 2#116