Não cruzemos os braços pois há o que fazer hoje!

E percorria Jesus todas as cidades e povoados, ensinando nas sinagogas, pregando o evangelho do reino e curando toda sorte de doenças e enfermidades. Vendo ele as multidões, compadeceu-se delas, porque estavam aflitas e exaustas como ovelhas que não têm pastor. E, então, se dirigiu a seus discípulos: A seara, na verdade, é grande, mas os trabalhadores são poucos. Rogai, pois, ao Senhor da seara que mande trabalhadores para a sua seara.
Mateus 9:35‭-‬38 ARA
https://bible.com/bible/1608/mat.9.35-38.ARA

Não importa quantos edifícios chamados de igreja estejam erguidos. A quantidade de pessoas que não entram neles para ouvir a Palavra de Deus é muito maior. Parece um absurdo termos tantas igrejas e ainda falarmos disto, mas a verdade é que no tempo de Jesus o templo e as sinagogas não tinham a visitação de todos aqueles que precisavam ouvir as promessas de Deus!

Enquanto não temos o evangelho em nossos ouvidos, mentes e coração permanecemos perdidos neste mundo, cheios de dúvidas a respeito do amanhã, de nosso propósito, a respeito das coisas espirituais e sobre as consequências de nossos atos. Muitos desejam fazer Missões em lugares ermos para alcançar povos e línguas pois possuem esta vocação, mas a igreja local das cidades está em condições de alcançar número muito maior de pessoas que falam a mesma língua e parecem não estar preocupadas em alcança-las.

Será que há 1.000 pessoas se reunindo para ouvir o evangelho onde habitam 10.000? Aqui no Brasil pode até ser que ocorra, mas ainda assim há 9.000 que não estão ouvindo a respeito da salvação e do amor de Deus! Há multidões ao nosso redor desesperadas por cura, por alimento físico, alimento espiritual, esperança e, principalmente, pela salvação de suas almas. Jesus é a resposta para tudo isto, mas será que elas sabem? Certamente não, senão estariam indo atrás dele e de seu evangelho.

A Seara é grande e o Senhor está compadecido de todo o povo que não está sendo assistido como deveria. Há pressa e é imperioso que se leve o socorro às vidas, independentemente de cor, raça e condição social. Os pobres são mais necessitados dos recursos financeiros enquanto o rico demanda mais fé. Ambos os grupos precisam da graça e da misericórdia de Deus, pois somos todos pecadores afastados e necessitados de Deus!

Se somos trabalhadores da Seara clamemos pela vinda de muitos mais. Se somos a seara, clamemos por Cristo! Se estamos perdidos nisto tudo, olhemos para o Senhor e sejamos fortalecidos por esta palavra que nos ensina que Jesus se compadece e envia socorro. Podemos estar precisando ou sermos esta ajuda. Cabe a cada um usufruir do que está sendo disponibilizado hoje. Cruzar os braços não glorifica a Deus em nenhuma das circunstâncias!

Ano 2#242

A correção deve ser com espírito de brandura.

Irmãos, se alguém for surpreendido nalguma falta, vós, que sois espirituais, corrigi-o com espírito de brandura; e guarda-te para que não sejas também tentado. Levai as cargas uns dos outros e, assim, cumprireis a lei de Cristo. Porque, se alguém julga ser alguma coisa, não sendo nada, a si mesmo se engana. Mas prove cada um o seu labor e, então, terá motivo de gloriar-se unicamente em si e não em outro. Porque cada um levará o seu próprio fardo.
‭‭Gálatas‬ ‭6:1-5‬ ‭ARA‬‬
https://www.bible.com/1608/gal.6.1-5.ara

Precisamos estar atentos às nossas vidas antes de dar conselho aos outros, pois todos somos tentados naquilo que nos agradou no mundo. E continuamos neste mundo, não é verdade! Logo, se estamos nos sentindo fortalecidos espiritualmente que possamos aconselhar quem esteja mais fraco, mas com brandura. Não só porque poderemos cair na mesma situação se enfraquecermos, mas porque não é bom ser ríspido e rígido com quem já está passando por dificuldades. O mundo já é mal o suficiente e ainda vamos tacar pedra em quem precisa de uma mão?

Muitos ainda querem conduzir o processo de restauração de outras vidas e gloriar-se por ter ajudado. Ora, é bom ajudar, mas não tomar para si a glória da melhora do irmão. Sem o Espírito Santo não há verdadeira restauração. Então, alegremo-nos em poder ajudar, mas não tomemos para nós o crédito. Isto também nos ajudará se alguém não aceitar nossos conselhos! Importa oferecermos a ajuda e o Espírito fazer a obra!

No final, a escolha é do indivíduo e cada um de nós estará diante de Deus para dar conta somente do que fizemos e deixamos de fazer em vida com os dons e oportunidades que nos foram dados. O nosso fardo é só nosso! Glórias a Deus que Jesus nos deu um fardo leve quando se ofereceu como sacrifício em nosso lugar! Ainda assim, podemos ajudar a carregar a carga uns dos outros, vivendo a plenitude do chamado em Cristo! Que Deus seja louvado e vivamos em amor!

Ano 2#58