#3_181 Cuidemos do templo

E disse-lhes: Está escrito: A minha casa será chamada casa de oração; vós, porém, a transformais em covil de salteadores.
Mateus 21:13 ARA
https://bible.com/bible/1608/mat.21.13.ARA

O templo de Jerusalém tornara-se um local de interesses comerciais ao invés do culto ao SENHOR. Os próprios sacerdotes estavam de acordo com as práticas naquele lugar ao invés de garantirem um serviço sem a corrupção do povo ou do lugar. Jesus ali chegou e dispersou com energia aos que estavam praticando o erro no lugar sagrado.

E para os nossos dias, como damos a leitura desta passagem? Primeiro importa sabermos que os convertidos se tornaram o templo do Espírito Santo e os prédios onde os convertidos se reúnem não são templos a Deus. A Igreja é a assembleia e os crentes convertidos se tornam o foco desta passagem.

Precisamos olhar para as nossas vidas e reconhecer se estamos verdadeiramente preocupados com o culto ao SENHOR ou em nos corrompermos, maculando os membros do corpo de Cristo. Prostituição do corpo, palavrões, mentiras, sensualidade exarcebada, glutonaria, bebedices e todo tipo de uso indevido do corpo é semelhante ao que se fazia no templo. Assim, não é a venda para arrecadar fundos para obra missionária após o culto que deve ser combatida, muito pelo contrário, pois visa ajudar a obra.

Precisamos entender que nossos corpos devem ser santificados e que a ausência da oração em nossas vidas vai permeando a oportunidade de nos entregarmos a comportamentos repreensiveis. Pensamentos abrem oportunidades a ações e se não forem construídas em submissão ao Espírito iremos relaxar e começar a facilitar o uso indevido do nosso templo.

Cuidemos de nossas vidas espirituais. Esta passagem nos lembra que o Senhor Jesus leva à sério o uso do templo e fará o que for necessário para nos alinhar com os propósitos de Deus! O Senhor repreende a quem ama e não deixará que sua noiva se desvie do caminho. Que nos consagramos por completo a Deus, fazendo as boas obras.

A venda nos prédios onde a igreja se reúne não é o mesmo que no templo e não devemos confundir as coisas. No entanto, não façamos o que desagrada a Deus, transformando a sua obra em ganho pessoal. Afinal, comerciantes e sacerdotes visaram o lucro pessoal e não a glorificarem a Deus. Santidade se pratica dentro e fora do corpo!

Restabelecer o propósito de Deus em nós deve nos trazer alegria!

Cantavam alternadamente, louvando e rendendo graças ao Senhor, com estas palavras: Ele é bom, porque a sua misericórdia dura para sempre sobre Israel. E todo o povo jubilou com altas vozes, louvando ao Senhor por se terem lançado os alicerces da sua casa. Porém muitos dos sacerdotes, e levitas, e cabeças de famílias, já idosos, que viram a primeira casa, choraram em alta voz quando à sua vista foram lançados os alicerces desta casa; muitos, no entanto, levantaram as vozes com gritos de alegria. De maneira que não se podiam discernir as vozes de alegria das vozes do choro do povo; pois o povo jubilava com tão grandes gritos, que as vozes se ouviam de mui longe.
Esdras 3:11‭-‬13 ARA
https://bible.com/bible/1608/ezr.3.11-13.ARA

Esdras nos conta o momento do início da reconstrução do templo em Jerusalém, após o cativeiro na Babilônia. Velhos que viram quando criança o primeiro templo e agora contemplavam o segundo estavam tristes e choraram porque, aos seus olhos, este segundo era muito menor e seria menos esplendoroso. Os que não conheceram o primeiro louvaram a Deus porque estavam fazendo o que estava ao seu alcance.

Gritos e choros se confundiram naquele dia, entre júbilos e tristezas o mesmo projeto estava sendo realizado. Muitas vezes nos deparamos com a questão do copo meio cheio ou meio vazio. Como encarar uma situação, de maneira positiva ou negativa. Ora, precisamos enxergar a questão de outra perspectiva, a de Deus, o que nem sempre é fácil, ou quase sempre é difícil para nós!

Restaurações, ainda que demonstrem que o original deixou de estar na sua plenitude são o esforço para não deixarmos aquele símbolo perdido ou ignorado. Algo tão importante como o templo de Jerusalém não poderia estar destruído e não ser refeito. Ainda que não houvesse mais as riquezas do reinado de Salomão, eis que o que podiam foi colocado à disposição dos construtores. Para Deus a motivação interior é mais importante que o resultado visto exteriormente!

A glória do primeiro templo não impediu a queda na idolatria de Salomão e todo o povo, mas este templo bem mais singelo não foi feito para ser o mais esplendoroso, mas para resgatar a importância de Deus no meio do povo. Por isso o culto no tabernáculo construído por Davi foi restaurado neste segundo templo pois, ainda que só os fundamentos haviam sido inseridos, levitas e sacerdotes se alternaram para que o louvor e adoração não parassem diante de Deus!

Em meio a erros e acertos o culto no segundo templo foi restabelecido ao longo dos anos e assim o povo foi redirecionado ao Senhor. Homens se levantaram para que isto acontecesse e muito trabalho foi feito para que a ordem e a vontade de Deus prevalecesse naquele lugar. Embora não tão portentoso, ainda assim a restauração do templo permitiu a restauração da aliança.

Olhemos para as nossas vidas. Nosso compromisso com Deus precisa ser restaurado? Não estamos vivendo como devíamos? Nossa vida já não está totalmente separada para o Senhor? Voltemos para onde havíamos parado na presença de Deus! Restauremos nosso compromisso com o Senhor. Sirvamos com alegria por estarmos voltando a buscá-lo de todo coração e veremos o benefício de estarmos no caminho certo.

Em Cristo há restauração de vida. Ele é o grande construtor de propósitos e galardoador dos que perseveram na adoração. Em Cristo seremos o templo do Espírito Santo e em nós ocorrerá o grande milagre. Nossa vida espiritual será restabelecida para a glória de Deus e seremos luz e sal para outros porque assim estabeleceu o Senhor! Portanto, entreguemos agora as nossas vidas e sejamos restaurados ao propósito do Pai. Grande júbo haverá em nossas vidas porque aprouve a Deus restabelecer em nós a sua aliança através de Jesus Cristo!

Ano 2#289