#3_181 Cuidemos do templo

E disse-lhes: Está escrito: A minha casa será chamada casa de oração; vós, porém, a transformais em covil de salteadores.
Mateus 21:13 ARA
https://bible.com/bible/1608/mat.21.13.ARA

O templo de Jerusalém tornara-se um local de interesses comerciais ao invés do culto ao SENHOR. Os próprios sacerdotes estavam de acordo com as práticas naquele lugar ao invés de garantirem um serviço sem a corrupção do povo ou do lugar. Jesus ali chegou e dispersou com energia aos que estavam praticando o erro no lugar sagrado.

E para os nossos dias, como damos a leitura desta passagem? Primeiro importa sabermos que os convertidos se tornaram o templo do Espírito Santo e os prédios onde os convertidos se reúnem não são templos a Deus. A Igreja é a assembleia e os crentes convertidos se tornam o foco desta passagem.

Precisamos olhar para as nossas vidas e reconhecer se estamos verdadeiramente preocupados com o culto ao SENHOR ou em nos corrompermos, maculando os membros do corpo de Cristo. Prostituição do corpo, palavrões, mentiras, sensualidade exarcebada, glutonaria, bebedices e todo tipo de uso indevido do corpo é semelhante ao que se fazia no templo. Assim, não é a venda para arrecadar fundos para obra missionária após o culto que deve ser combatida, muito pelo contrário, pois visa ajudar a obra.

Precisamos entender que nossos corpos devem ser santificados e que a ausência da oração em nossas vidas vai permeando a oportunidade de nos entregarmos a comportamentos repreensiveis. Pensamentos abrem oportunidades a ações e se não forem construídas em submissão ao Espírito iremos relaxar e começar a facilitar o uso indevido do nosso templo.

Cuidemos de nossas vidas espirituais. Esta passagem nos lembra que o Senhor Jesus leva à sério o uso do templo e fará o que for necessário para nos alinhar com os propósitos de Deus! O Senhor repreende a quem ama e não deixará que sua noiva se desvie do caminho. Que nos consagramos por completo a Deus, fazendo as boas obras.

A venda nos prédios onde a igreja se reúne não é o mesmo que no templo e não devemos confundir as coisas. No entanto, não façamos o que desagrada a Deus, transformando a sua obra em ganho pessoal. Afinal, comerciantes e sacerdotes visaram o lucro pessoal e não a glorificarem a Deus. Santidade se pratica dentro e fora do corpo!