Somos recomendados por Cristo?

Começamos, porventura, outra vez a recomendar-nos a nós mesmos? Ou temos necessidade, como alguns, de cartas de recomendação para vós outros ou de vós? Vós sois a nossa carta, escrita em nosso coração, conhecida e lida por todos os homens, estando já manifestos como carta de Cristo, produzida pelo nosso ministério, escrita não com tinta, mas pelo Espírito do Deus vivente, não em tábuas de pedra, mas em tábuas de carne, isto é, nos corações.
2Coríntios 3:1‭-‬3 ARA
https://bible.com/bible/1608/2co.3.1-3.ARA

Que referências buscamos das pessoas que nos procuram para trabalhar? Certamente referências de trabalhos anteriores. Pessoas tendem a cometer os mesmos erros e perseverar nos acertos, como um padrão de comportamento. Paulo usa do artifício de não precisar se auto-recomendar, como hoje em dia alguns fazem através de seus currículos, e define como carta de recomendação o resultado do seu trabalho missionário.

Importa-nos entender que a missão do obreiro de Cristo é produzir discípulos do Senhor. Muitos se gabam de receberem igrejas com pessoas para cuidarem e não cuidam de si mesmos ou de suas famílias. Se pessoas não são bem cuidadas e transformadas pelo evangelho, então do que adianta continuarmos fazendo a mesma coisa para com elas? Precisamos dar um passo atrás e fazer uma “reciclagem” espiritual.

Como manifestamos em outras mensagens, temos acompanhado ministérios que são fruto de dissidentes de outras igrejas, pessoas frustradas ou mal tratadas nas congregações pelas quais passaram. Nem todos podem dizer que eram pessoas de fácil trato, pois dificilmente um líder tem dificuldade com a ovelha dócil. Ainda assim, há líderes que apascentam a si mesmos e não cuidam das ovelhas que precisam.

Veio a mim a palavra do Senhor, dizendo: Filho do homem, profetiza contra os pastores de Israel; profetiza e dize-lhes: Assim diz o Senhor Deus: Ai dos pastores de Israel que se apascentam a si mesmos! Não apascentarão os pastores as ovelhas? Comeis a gordura, vestis-vos da lã e degolais o cevado; mas não apascentais as ovelhas. A fraca não fortalecestes, a doente não curastes, a quebrada não ligastes, a desgarrada não tornastes a trazer e a perdida não buscastes; mas dominais sobre elas com rigor e dureza. Assim, se espalharam, por não haver pastor, e se tornaram pasto para todas as feras do campo.
Ezequiel 34:1‭-‬5 ARA
https://bible.com/bible/1608/ezk.34.1-5.ARA

Os dissidentes saem, na maioria das vezes, sem cartas de recomendação de suas congregações anteriores, o que dificulta a sua “realocação ministerial” na nova congregação. Mas, o grande benefício da vida cristã é que o perfume de Cristo está na vida daqueles em que ele transforma e, ainda que não tenham recomendação, seu procedimento e palavra serão por sua carta no Espírito Santo! Importa quem somos para Deus e não para os homens. O Senhor sabe como exaltar e como abater, inserir em ministérios e tirar.

Gideão não tinha referências de homem e se tornou juiz em Israel e assim foi com o rei Davi e tantos outros. Importa-nos viver para honrar a Deus, fazendo o melhor que está em nossas mãos onde estivermos, ainda que não haja nenhum reconhecimento dos homens. Precisamos buscar viver o evangelho para adorarmos a Deus. Isto significa sermos transformados e ajudarmos a outros passarem pelo mesmo processo. Estamos como um canteiro de obras do Espírito Santo e assim permaneceremos até nosso encontro com o Senhor.

Não podemos julgar a ninguém pois todos estamos no caminho. Ainda que possamos olhar para frente ou para trás não significa uma corrida para ver quem chega primeiro. Em Cristo todos iremos até o fim se estivermos nele! Assim, cuidemos de nós e daqueles que estão conosco. Sejamos sensíveis ao Espírito e assim seremos transformados e transformadores. Vidas serão impactadas através do nosso proceder e seremos impactados pelo proceder dos santos e justificados. Ser a própria carta de recomendação é ser Cristão. O papel ajuda bastante, mas do que adianta se for para nossa vaidade e não para a edificação do reino?

Assim, precisamos julgar a nós mesmos e procurar em nós o fruto do evangelho. Somos quem achamos que somos em Cristo? Temos o bom perfume do Senhor? Somos recomendados pelo mestre ou seremos problema para onde formos? Jesus Cristo é a resposta. Se formos seus discípulos teremos a recomendação do próprio Senhor, ainda que os homens não queiram reconhece-la!

Ano 2#251