#3_160 Honra ao Pai

O filho honra o pai, e o servo, ao seu senhor. Se eu sou pai, onde está a minha honra? E, se eu sou senhor, onde está o respeito para comigo? — diz o Senhor dos Exércitos a vós outros, ó sacerdotes que desprezais o meu nome. Vós dizeis: Em que desprezamos nós o teu nome?
Malaquias 1:6 ARA
https://bible.com/bible/1608/mal.1.6.ARA

Todo ano comemoramos o Dia dos Pais quando damos um presente àquele a quem devemos a honra por ter nos criado e/ou ser nosso pai biológico. Mas datas comerciais mascaram o aspecto de que deveríamos honrá-los todos os dias.

Um pai também observa o seu filho e sabe quando ele só está agradando por interesse ou deseja honrá-lo de verdade. Isto começa pela obediência e submissão. Continua no tratamento diário por toda a vida e no cuidado na velhice. Mas, Deus não envelhece!!! Nós é que envelhecemos e muitas vezes acreditamos que o papel deva ser invertido.

Deus espera de nós o mesmo. Ele É Pai e Senhor. Muitos querem agradá-lO durante um pouco mais de uma hora nos Domingos, mas e no restante da semana? Agradar em ações é um bom começo, mas e em nossos pensamentos? Deus a tudo vê e conhece os nossos corações para com Ele.

Desonramos a Deus quando passamos a fazer as nossas escolhas sem consultá-lO, decidindo por nós mesmos o nosso futuro. O fazemos quando nos preocupamos mais com o que as pessoas pensam e esperam de nós do que Ele. O fazemos quando deixamos o nosso propósito espiritual para nos ocuparmos das coisas do mundo sem lhE dar satisfação.

O desprezamos quando não nos santificamos, vivendo na imoralidade sexual, na maledicência, na corrupção, na mentira, na vaidade, no ódio… O desprezamos quando não damos importância ao sacrifício de Cristo para nos justificar e santificar. O desprezamos quando não atentamos para a voz do Espírito Santo a nos alertar de nossos pecados.

Precisamos do perdão de Deus. Somos pecadores afastados dEle enquanto não formos perdoados em Cristo. E ao sermos do Senhor o honraremos nos santificando para a Sua gloria. Esta é a maneira de honrarmos a Deus, ao vivermos para adorá-lo em todo o tempo e lugar. Olhemos para as nossas vidas e vejamos se estamos ou não a honrarmos a Deus. Cada um examine-se a si mesmo!

#3_142 Lucas 9:7-8

Ora, o tetrarca Herodes soube de tudo o que se passava e ficou perplexo, porque alguns diziam: João ressuscitou dentre os mortos; outros: Elias apareceu; e outros: Ressurgiu um dos antigos profetas.
Lucas 9:7‭-‬8 ARA
https://bible.com/bible/1608/luk.9.7-8.ARA

Desde novo aprendemos que quem não deve não teme. Herodes ficou com medo pois havia mandado matar a João Batista e não estava entendendo o poder de Jesus naqueles dias. Saber que fizemos algo de errado traz o peso da justiça divina sobre as nossas vidas.

A grande questão é quando já não nos importamos mais com isto. É quando continuamos a viver sem considerar que em um determinado momento seremos chamados a justificar nossos pecados. Outra questão ocorre quando, mesmo conscientes de nossa condição não deixamos de realizar as obras do pecado, aumentando a conta da injustiça contra nós mesmos.

E foi isto que ocorreu com Herodes. Ainda que soubesse o mal que praticou não deixou de continuar na mesma vida. Teve vontade de ver a Cristo, mas não de conhecê-lo pessoalmente como o Filho de Deus. Se Jesus for uma mera doutrina, ou literatura, ou um talismã, ou apenas mais um profeta ou guru, de nada valerá em nossas vidas.

As palavras de Jesus só nos dão poder de transformação interior quando ele se torna nosso salvador e Senhor. Se Cristo não se revelar pessoalmente a nós não haverá mudança de vida e nos decepcionaremos com ele e seus discípulos.

Sem sermos transformados pelo perdão de nossos pecados continuaremos apenas a sentir o julgamento que nos aguarda, um vazio interior e o medo do dia da morte que se aproxima. Há uma consciência interior que nos revela que é verdade, que um dia prestaremos conta ao criador. Importa conhecermos a Cristo, a salvação vinda de Deus, para remissão de pecados, não uma doutrina, regras de bem viver, mas o próprio salvador do mundo!

Se estamos com medo de Jesus então é hora de pedirmos perdão dos nossos pecados, pois foi para isto mesmo que ele se revelou para todos nós. No perdão de Cristo há salvação eterna, justificação divina para o pecador. Nele não somos mais cobrados pelo pecado praticado, mas passamos a ser impulsionados para as obras de arrependimento.

Cristo é Senhor e devemos ir aos seus pés! Na sua cruz somos sarados, perdoados, justificados, regenerados e santificados! Sem ele permaneceremos culpados e sem esperança, o medo permanece e a incerteza da vida eterna…

#3_131 Efésios 6:10-11

Quanto ao mais, sede fortalecidos no Senhor e na força do seu poder. Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para poderdes ficar firmes contra as ciladas do diabo;
Efésios 6:10‭-‬11 ARA
https://bible.com/bible/1608/eph.6.10-11.ARA

É na força do Senhor que somos fortalecidos e protegidos. Na armadura espiritual, forjada para nos dar resistência ao ataque de nosso inimigo, estaremos vivendo cada dia de maneira a confiarmos no nosso general.

Cristo está à frente dos exércitos de Deus e seus guerreiros devem estar preparados para as batalhas que certamente virão. Quem sabe que vai batalhar se prepara antes, durante e depois. Antes para não ser pego desprevenido, durante por motivos óbvios e depois porque vitórias precisam ser mantidas.

Vitórias espirituais significam o afastamento do pecado que nos circunda e ainda pode estar permanecendo em nossas vidas. Temos armadilhas espirituais que funcionam quando não estamos atentos. Em Cristo teremos sempre o alerta, o cuidado de Deus a nos mostrar o caminho.

Não andemos descuidados. Nossa vida é preciosa e não podemos desperdiça-la por falta de atenção e preparo. Corramos para o armazém espiritual de Deus e busquemos nos revestir no seu poder. O resultado será uma vida santificada, para a honra e a glória do Senhor!

#3_109 1 Coríntios 6:14

Deus ressuscitou o Senhor e também nos ressuscitará a nós pelo seu poder.
1Coríntios 6:14 ARA
https://bible.com/bible/1608/1co.6.14.ARA

Somos o corpo de Cristo e este é o cabeça da Igreja. Como Cristo ressuscitou e possui um corpo glorificado, assim a Igreja ressuscitará e também possuirá tal condição. Paulo nos explica que somos reflexo de Cristo e devemos ser como ele é.

A santificação de Cristo nos compele à santificação pessoal e coletiva! Santos se santificam para serem mais santos. Pecadores permanecem presos aos seus pecados. Trilhar a santidade é, antes de tudo, estar livre das amarras do pecado. Por que acreditamos tanto que pecadores estão livres do pecado para se santificarem a si mesmos sem o auxílio divino?

Tal não é verdade. Sem o Senhor em nossas vidas estaremos buscando justificativas para erros nesta vida e até aceitando doutrinas dirfaçadas em ciência para explicar a soberania de Deus. Se somos capazes de nos autosantificar, então Cristo morreu em vão por nós. A Lei dada nos Dez Mandamentos já seria suficiente para tal, bastando andarmos nos caminhos escritos por Deus e dados a Moisés.

E não é de admirar, porque o próprio Satanás se transforma em anjo de luz.
2Coríntios 11:14 ARA
https://bible.com/bible/1608/2co.11.14.ARA

Não vos voltareis para os necromantes, nem para os adivinhos; não os procureis para serdes contaminados por eles. Eu sou o Senhor, vosso Deus.
Levítico 19:31 ARA
https://bible.com/bible/1608/lev.19.31.ARA

Não confie, pois, na vaidade, enganando-se a si mesmo, porque a vaidade será a sua recompensa.
Jó 15:31 ARA
https://bible.com/bible/1608/job.15.31.ARA

Nossa vaidade nos impede de aceitarmos a verdade de que não somos merecedores da salvação. Ao tentarmos mostrar algum valor para Deus perdemos a essência do amor de Deus, da graça e da misericórdia. Pior, passamos a exigir o mesmo de nosso próximo para que possamos justificar estender a mão. Como poderia eu ajudar um homicida? Em meu íntimo já o teria condenado à morte! Glórias a Deus que não pensa assim de nós e nos amou enquanto pecadores!

Não precisamos buscar explicação para a justiça de Deus. Ele criou todas as coisas e está no controle de tudo. Que sejamos transformados por Ele em seu corpo e nos santifiquemos por ele e para ele, pois dele vem a nossa salvação!!!

Quem, pois, conheceu a mente do Senhor? Ou quem foi o seu conselheiro? Ou quem primeiro deu a ele para que lhe venha a ser restituído? Porque dele, e por meio dele, e para ele são todas as coisas. A ele, pois, a glória eternamente. Amém!
Romanos 11:34‭-‬36 ARA
https://bible.com/bible/1608/rom.11.34-36.ARA

3#90 Romanos 5:20,21

Sobreveio a lei para que avultasse a ofensa; mas onde abundou o pecado, superabundou a graça, a fim de que, como o pecado reinou pela morte, assim também reinasse a graça pela justiça para a vida eterna, mediante Jesus Cristo, nosso Senhor.
Romanos 5:20‭-‬21 ARA
https://bible.com/bible/1608/rom.5.20-21.ARA

A evidência de graça está por toda a Escritura. Desde o tempo de Adão e Caim Deus aparecia ao homem para lhe avisar e providenciar uma alternativa para que não pecassemos.

Deus derramou o Espírito Santo para alertar a humanidade da mesma forma como operou em Caim. Há um alerta espiritual para nossos tempos, queiramos ou não ouvi-lo.

Jesus Cristo operou efetivamente a justiça, trazendo para dentro do que nele crê este Espírito, para não mais caminharmos como dantes. Na santificação seremos libertos de nossos pensamentos e atitudes más.

Sodoma e Gomorra foram visitadas antes, para terem a oportunidade de evidenciar arrependimento. Não houve e o julgamento e juízo as destruíram. Somos visitados hoje por Deus. Sem a misericórdia divina não teremos destino diferente.

Sem Cristo ninguém será justificado. A graça está passando no meio de nós. Não há diferença no pecador. Como receber esta graça? Buscando arrependimento! Creiamos em Cristo, pois o machado já está posto na raiz, pronto para cortar a árvore que não produz o fruto do arrependimento.

#3_73 João 6:32-35

Replicou-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo: não foi Moisés quem vos deu o pão do céu; o verdadeiro pão do céu é meu Pai quem vos dá. Porque o pão de Deus é o que desce do céu e dá vida ao mundo. Então, lhe disseram: Senhor, dá-nos sempre desse pão. Declarou-lhes, pois, Jesus: Eu sou o pão da vida; o que vem a mim jamais terá fome; e o que crê em mim jamais terá sede.

João 6:32-35

O Maná foi dado ao povo enquanto estava no deserto e lhes foi dado por sustento por quarenta anos. Moisés liderou o povo no deserto para que uma nova geração pudesse confiar apenas em Deus e assim está sendo nos dias de hoje.

Nossa geração reclama de Deus o tempo todo, vê seus sinais e maravilhas mas decide sempre por pedir as coisas que gosta do mundo. Jesus Cristo é o pão enviado por Deus para alimentar o mundo, mas o mundo deseja carnes, peixes e todo tipo de alimento que não o pão espiritual.

Jesus é suficiente para nos alimentar por toda a eternidade. Jesus é muito mais saboroso que qualquer outro tipo de alimento. Ele nos deu de sua carne e sangue para nos dar salvação. Seus eleitos não terão fome ou sede e não há outro que possa nos dar desse pão.

Busquemos a Cristo, busquemos a oferta pelos nossos pecados, a certeza da vida eterna, a única forma de podermos ser transformados e buscarmos uma vida verdadeiramente santa. Em Cristo somos melhores, mas sem ele não poderemos atingir a verdadeira imagem e semelhança de Deus.

#3_56 1 Coríntios 11:1

Sede meus imitadores, como também eu sou de Cristo.

1 Coríntios 11:1

Sempre que leio esta passagem sinto que há muita coisa a ser feita em minha vida. Servir de referência para outras pessoas é se tornar um ícone, alguém para o qual podemos olhar e reproduzir seu comportamento.

Paulo buscava seguir fielmente a Cristo, sendo irrepreensível. Tal busca lhe deu muitas experiências semelhantes a de Cristo, sendo apedrejado, traído e sofrendo diversas perseguições a ponto de ser morto por causa do evangelho.

Nosso chamado é o de sermos discípulos, andando nos passos de Jesus. Portanto, em um determinado momento estaremos também na posição de servir de referência a outros. Talvez não como Paulo, mas certamente como discípulos do mestre.

O que precisamos fazer para sermos discípulos cada vez mais identificados com Cristo? Certamente amar o próximo é uma boa resposta. Procurar olhar para a necessidade alheia é um bom começo, participando da comunidade e servindo com amor.

Se fizermos isto já estaremos servindo de testemunho e parâmetro para muitos outros que desejam seguir o mestre! Que o Espírito Santo nos guie nesta caminhada que não termina neste mundo!

#3_55 1 Coríntios 4:5

Portanto, nada julgueis antes do tempo, até que venha o Senhor, o qual não somente trará à plena luz as coisas ocultas das trevas, mas também manifestará os desígnios dos corações; e, então, cada um receberá o seu louvor da parte de Deus.

1 Coríntios 4:5

Paulo nos alerta para seguirmos fiéis ao propósitos de Deus, a pregarmos o evangelho de maneira plena, não fingida, nem por ciúmes ou contenda, mas em comunhão com o Espírito Santo. Fazê-lo sem esta comunhão acabará por não realizar em nós grandes mudanças, pois o evangelho primeiro é luz para o que prega e, então, luz para o que recebe!

Assim, tal luz revela nossa condição de coração e mente, nos ajudando a nos convertermos dos nossos maus caminhos e ajudando outros a fazê-lo também. Cada um tem o seu processo de santificação e um tempo de transformação. Jesus retorna a cada um de nós, na nossa morte ou na transformação em glória, e isto é uma questão de tempo!

Como estaremos quando nos encontrarmos com ele? O que estamos fazendo hoje para este encontro com o Senhor? O que mostraremos para ele? Que frutos estamos produzindo? Que louvor estamos buscando em Deus? Sabemos que a salvação é dada por Deus, mas ele espera de nós frutos dignos de arrependimento. Precisamos perseverar na comunhão com o Espírito Santo, pois só assim estes frutos surgirão!

#3_52 1 Coríntios 6:15

Não sabeis que os vossos corpos são membros de Cristo? E eu, porventura, tomaria os membros de Cristo e os faria membros de meretriz?

1 Coríntios 6:15

Unir-se pelo sexo é tornar-se um com a outra pessoa. Paulo nos adverte que a promiscuidade é nos fazer meretriz e contaminarmos o corpo de Cristo, sua Igreja, com tal pecado. Assim, que o sexo seja apenas dentro do casamento!

Esta verdade incomoda a muitos, ainda mais quando a cultura da pornografia exacerba a necessidade do sexo na juventude e por toda a vida. Como refrear tal vontade? Isto perseguirá o que se alimenta de pornografia agora e no futuro, impactando até seu relacionamento sexual no casamento.

Como se sentir satisfeito quando já vimos corpos mais bonitos e exuberantes? Como se deliciar na nossa fonte quando vimos outras fontes e as desejamos?

Em Provérbios recebemos um conselho para a nossa vida de casais:

15  Bebe a água da tua própria cisterna
e das correntes do teu poço.
16  Derramar-se-iam por fora as tuas fontes,
e, pelas praças, os ribeiros de águas?
17  Sejam para ti somente
e não para os estranhos contigo.
18  Seja bendito o teu manancial,
e alegra-te com a mulher da tua mocidade,
19  corça de amores e gazela graciosa.
Saciem-te os seus seios em todo o tempo;
e embriaga-te sempre com as suas carícias.
20  Por que, filho meu, andarias cego pela estranha
e abraçarias o peito de outra?
21  Porque os caminhos do homem estão perante os olhos do SENHOR,
e ele considera todas as suas veredas.
22  Quanto ao perverso, as suas iniquidades o prenderão,
e com as cordas do seu pecado será detido.
23  Ele morrerá pela falta de disciplina,
e, pela sua muita loucura, perdido, cambaleia.

Provérbios 5:15-23

A pornografia leva à prostituição. Muitos são os motivos de se buscar tal caminho, mas no final nos levarão à perdição e destruição. Deus não se alegra com estas coisas e devemos cuidar de nossas vidas e relacionamento conjugal. Não devemos compartilhar o que é nosso e nem desejar o que é dos outros. Cada casal permaneça fiel e usemos nossos corpos para glorificar a Deus!

Se isto já está nos afetando, então busquemos a face do Senhor e clamemos por seu livramento. O sangue de Jesus nos purifica de todo pecado e aquele que se arrepende e o busca receberá ajuda em todas as áreas em que o pecado se manifestou em nossas vidas. Há oportunidade hoje de mudarmos esta situação. Tenhamos fé no Senhor e larguemos o nosso pecado aos pés da cruz!