#3_151 No tempo da afição

Clamou Asa ao Senhor, seu Deus, e disse: Senhor, além de ti não há quem possa socorrer numa batalha entre o poderoso e o fraco; ajuda-nos, pois, Senhor, nosso Deus, porque em ti confiamos e no teu nome viemos contra esta multidão. Senhor, tu és o nosso Deus, não prevaleça contra ti o homem.
2Crônicas 14:11 ARA
https://bible.com/bible/1608/2ch.14.11.ARA

Há muitas formas de batalhas em nossas vidas e pretendo fazer um paralelo aos problemas em geral. Asa estava para combater 1 milhão de guerreiros de um exército inimigo e não havia como ganhar com os meios que tinha. Foi prudente, fervoroso e humilde, buscando Aquele que poderia mudar o curso da história!

Assim deve ser nas nossas lutas diárias, sejam enfermidades, abusos, desolações ou qualquer tipo de problema que ultrapasse ou não a nossa capacidade de resolvê-los com os meios que estão à nossa disposição. Você me diria então por que Deus permite que passemos por elas? Ou por que ainda que clamemos nem sempre receberemos a ajuda que Asa recebeu para derrotar o exército inimigo?

Vou lhe dizer que, em primeiro lugar, só em termos com quem contar na hora da luta não desfaleceremos sem ânimo! Deus passa conosco as lutas pelas quais clamamos por sua ajuda e o resultado sempre será a nosso favor ainda que venhamos a morrer lutando! Quantos mártires partiram desta terra com alegria nos olhos por saber que não morreriam em vão? Ou quantos deram suas vidas por algo maior enquanto o futuro viria a revelar a semeadura?

No entanto, podemos nos segurar nos braços de Deus enquanto a luta acontece, pois na força dEle podemos todas as coisas. Coloquemos as nossas dificuldades hoje aos pés do Senhor, com lágrimas ou clamor, não importa. Deus não ignora quem a Ele clama por socorro, mas conduzirá as coisas segundo o resultado que Ele entender melhor. Algumas batalhas fomos nós mesmos que provocamos e estas geralmente são as que nos afligem com maior severidade.

Asa conheceu e temeu ao Deus Todo-Poderoso e clamou na dificuldade, tendo sido um rei que buscou servir com sinceridade ao Senhor. Isto foi levado em conta por Deus que não permite que um justo fique desamparado. Muitos estão vivendo lutas por não levarem à sério os conselhos de Deus, mas ainda assim há espaço para um clamor sincero. Deus não ignora um coração que se humilha e reconhece seus erros!