#3_309 Busquemos viver em comunhão!

Habite, ricamente, em vós a palavra de Cristo; instruí-vos e aconselhai-vos mutuamente em toda a sabedoria, louvando a Deus, com salmos, e hinos, e cânticos espirituais, com gratidão, em vosso coração.
Colossenses 3:16 ARA
https://bible.com/pt/bible/1608/col.3.16.ARA

Esta instrução dada por Paulo é atingida em uma comunidade Cristã. Sozinhos seríamos todos capazes de aprender, cantar, tocar, louvar e nos mantermos com a fé em alta diante das dificuldades? Como nos aconselharmos mutuamente sozinhos? Paulo, evidentemente, expôs a necessidade de caminharmos juntos.

Também, mostrou como esta unidade pode se beneficiar da multidão de dons. Cada pessoa trará uma face da graça de Deus através de suas ações para com o grupo. E se é um grupo Cristão estaremos entre a busca do benefício geral e a transformação individual na caminhada da santificação.

Somos pecadores em constante trabalho interior para mudarmos de conduta, pensamentos e nossa própria natureza. Não fazemos isto totalmente de uma hora para outra. Por isso precisamos uns dos outros para nos ajudarmos na caminhada. Não há igreja perfeita porque sempre estamos aprendendo a negar o pecado que ainda existe em cada um de nós.

Precisaremos perseverar na comunhão, nas reuniões de aprendizado do evangelho, nas orações individuais e comunitárias, além de prestarmos em grupo nosso culto ao Senhor. Em cada atividade estaremos nos ajustando à vida Cristã e à cidadania celestial. No céu não ficaremos inertes, mas trabalharemos em conjunto para continuarmos a viver o reino de Deus!

Nosso desejo de estarmos vivendo estas palavras precisa dominar o medo dos fracassos que podemos ter vivido anteriormente. Deus constituiu sim igrejas na face da terra capazes de ter seu amor e fazer a sua vontade. E isto depende de cada um que foi chamado pelo Senhor.

Confiemos no evangelho, confiemos na sabedoria de Deus e busquemos viver estas palavras. A partir de nosso conhecimento das escrituras poderemos enxergar os desvios e acertos, o amor e a vaidade. No louvor a Deus cresceremos em fé e alegria, superando as dificuldades do mundo. Os portões do inferno não prevalecerão contra a igreja (Mateus 16:18).

#3_246 Oremos pelas dificuldades dos santos!

Irmãos, por nosso Senhor Jesus Cristo e também pelo amor do Espírito, peço que lutem juntamente comigo nas orações a Deus a meu favor, para que eu me veja livre dos rebeldes que vivem na Judeia, e que este meu serviço em Jerusalém seja bem-aceito pelos santos.
Romanos 15:30‭-‬31 NAA
https://bible.com/bible/1840/rom.15.30-31.NAA

Paulo expõe a necessidade da igreja clamar em unidade. Ele precisava alcançar vidas para o reino e ser bem recebido em Jerusalém com as ofertas que estaria levando. Nem sempre temos certeza de que algo dará certo e orar a Deus para que nossos propósitos sejam bem sucedidos é uma estratégia a ser adotada.

Guerras possuem níveis de execução e muitas coisas são resolvidas no combate corpo a corpo, não nas salas de planejamento. Em termos espirituais planejamos e oramos, pois nossas orações são como as baterias de artilharia que destróem as forças inimigas e toda resistência antes da entrada das tropas. Quando unimos forças com nossos irmãos estamos multiplicando a força da “artilharia” quebrando resistências em nosso favor.

Sejamos sábios e busquemos orar em comunhão e unidade antes de irmos para as batalhas da vida. O inimigo é numeroso e perspicaz e muitas vezes tendemos a ir de peito aberto em campos minados e cheios de armadilhas. Nossa Inteligência de combate também virá das orações, quando Deus nos fala ou levanta alguém para nos mostrar as ciladas. Igreja unida vence os portões do inferno e nos unimos pela oração em comunhão.

Paulo nos ensina como entrar em batalhas. Vamos orar mais a favor uns dos outros, para que o evangelho seja mais divulgado e possamos impactar o mundo com a graça e a misericórdia de Deus! Sejamos sábios e obedientes. Colheremos muitas vitórias em combate! Sem isto estaremos ainda na dúvida e na dificuldade, sozinhos no meio das batalhas e sem apoio amigo! Em nome de Jesus seremos vencedores unidos em seu amor!

#3_168 Construindo comunhão

Se um reino estiver dividido contra si mesmo, tal reino não pode subsistir; se uma casa estiver dividida contra si mesma, tal casa não poderá subsistir.
Marcos 3:24‭-‬25 ARA
https://bible.com/bible/1608/mrk.3.24-25.ARA

Alinhamento de propósitos exige um alinhamento de pensamentos, doutrina e ações. Isto não se consegue rapidamente e nem à distância. Ainda assim é difícil porque cada um de nós possui diferentes experiências e captura o contexto de maneira diferente. Como então alinhar nossos propósitos? Na comunhão com os irmãos e familiares através do Espírito Santo.

Nas igrejas podemos obter esta comunhão, mas exigirá perseverança e sensibilidade ao Espírito Santo. O que muitas vezes acontece é a ausência da paciência para que entremos no mesmo entendimento ou a resistência ao próprio Espírito Santo. Ouví-lo e não atendê-lo é danoso, pois a vaidade de um pode destruir a comunhão em construção de maneira bem rápida.

Ministérios são arruinados por isto, bem como famílias. Casa também significa casamentos e importa termos também a noção de amadurecimento individual e de autoridade espiritual. Enquanto não há consenso deverá prevalecer a autoridade. No entanto esta autoridade deve estar à serviço do grupo e não de si mesma.

Erra os que transformam a autoridade em autoritarismo tratando os demais como menos esclarecidos ou amadurecidos e chamando para si mesmo um supremo poder para resolver todas as coisas. Líderes e maridos podem cair neste erro e destruir todas as vantagens de uma comunidade em construção. Precisamos ouvir a todos, pois Deus distribuiu os dons e responsabilidades entre a comunidade.

Unidade de propósito faz com que grupos sejam eficazes. Famílias e igrejas estruturadas na vontade de Deus transformam suas comunidades. Do contrário destruirão a si mesmas. Cristãos estão à serviço uns dos outros, não importando o cargo ou função. Cristo veio para servir e nós também. O autoritarismo só serve a si mesmo e impede que haja a verdadeira comunhão. Precisamos saber ouvir as pessoas, pois todos importam e não há quem não possa nos ajudar sob a direção de Deus!

Se quisermos ter famílias bem sucedidas precisamos construir um ambiente de respeito e diálogo. O mesmo se aplica à igreja. Para tanto precisamos investir tempo nos relacionamentos e na formação dos indivíduos. Ninguém nasce pronto e a melhor maneira de alinharmos pensamentos é no ensino. Que as Escrituras sejam o nosso Norte e Cristo o nosso Senhor. Nisto estaremos construindo a base para que nossas casas e igrejas não sejam derrubadas por nossa própria vaidade!

Isolamento espiritual não aperfeiçoa!

O ferro se afia com ferro, e uma pessoa, pela presença do seu próximo.
Provérbios 27:17 NAA
https://bible.com/bible/1840/pro.27.17.NAA

Ser cristão vivendo isolado do mundo é não ter oportunidade de expor-se nas situações do dia-a-dia. É dizer que se é campeão sem entrar no ringue, é declarar-se forte sem fazer força. Muitos se isolam por acharem que assim estão se santificando, mas a verdade é que estão apenas preocupados em não pecar. É mais fácil dizer que somos puros vivendo isolados do que no meio das situações cotidianas onde teremos de resistir às tentações.

Ser um peregrino é diferente de ser um heremita. Peregrinos vivem no meio das pessoas sem pertencer ao lugar, enquanto heremitas vivem longe das pessoas procurando o lugar onde se esconder melhor. A verdade é que o evangelho é viver para Cristo evidenciando o reino. É ser embaixador da graça de Deus para os povos.

Portanto, ser cristão é viver no mundo sem pertencer a ele, é aprendendo a não pecar tendo a oportunidade de faze-lo, perdoando e sendo perdoado pelos erros cometidos. Cristão aprende a amar quem se torna seu inimigo, aprende a ser humilde e reconhecer seu erro quando peca contra alguém e é este processo que traz o verdadeiro crescimento em santidade.

Cristo é o maior exemplo por ter permanecido sem pecado em nosso meio. É o nosso padrão de conduta a ser alcançado. Viveu entre nós para evidenciar o Pai e sofreu nas mãos de quem deveria tê-lo amado. Foi rejeitado pelos seus, mas decidiu obedecer até a morte de cruz.

Faz parte da vida cristã vivermos em comunidade. Assistir cultos pela internet e ouvir sermões online sem participar do corpo de Cristo não é a melhor forma de sermos discípulos do mestre. Pode ser necessário em tempos de pandemia, mas não é o meio pelo qual devemos passar a viver. Que seja o menor tempo possível e voltemos à viver em comunhão com a igreja e com o nosso próximo.

É justamente nos momentos difíceis onde daremos o testemunho de fé, da graça e do amor. É assim que podemos ser sal e luz para o mundo. Sal guardado em vidro não serve para nada além de absorver água e estragar. Lâmpada acesa dentro de gaveta fechada não serve para ninguém enxergar o conteúdo.

Sem convivermos com as pessoas não aperfeiçoaremos e nem seremos aperfeiçoados. É na dificuldade gerada pelos relacionamentos que a verdadeira santidade é desenvolvida e daremos o verdadeiro testemunho de Cristo Jesus para o mundo!

Ano 2#357

A unidade de alma deve ser perseguida pelo Corpo de Cristo!

Se há, pois, alguma exortação em Cristo, alguma consolação de amor, alguma comunhão do Espírito, se há entranhados afetos e misericórdias, completai a minha alegria, de modo que penseis a mesma coisa, tenhais o mesmo amor, sejais unidos de alma, tendo o mesmo sentimento.
Filipenses 2:1‭-‬2 ARA
https://bible.com/bible/1608/php.2.1-2.ARA

Paulo nos exorta a termos unidade. Como em um exército que marcha não conseguimos distinguir o indivíduo no meio da tropa, assim deve ser a igreja, ainda que haja o individual devemos funcionar como um corpo, pensando e agindo da mesma forma, como uma massa uniforme.

Tal unidade nos fortalece e isto não é atingido com a mera participação em um culto semanal. Não é possível pensarmos da mesma forma apenas ouvindo uma pregação. Sem vida em comum, trabalho em cooperação, orações e estudos comunitários não atingiremos a comunhão declarada por Paulo. A igreja primitiva possuía uma fórmula para isto:

E perseveravam na doutrina dos apóstolos e na comunhão, no partir do pão e nas orações. Em cada alma havia temor; e muitos prodígios e sinais eram feitos por intermédio dos apóstolos. Todos os que creram estavam juntos e tinham tudo em comum.
Atos 2:42‭-‬44 ARA
https://bible.com/bible/1608/act.2.42-44.ARA

Vejamos como nos tempos de Natal e Ano Novo temos mais comunhão com um grupo de pessoas com as quais passamos juntos na festividade. Estamos unidos pelo mesmo propósito, gastando um tempo juntos, comendo juntos e agradecendo um tempo abençoado por Deus em nossas vidas. Isto traz sentimento de união. Temos a oportunidade de compartilhar nossas ideias e testemunhos do que Deus fez em nossas vidas, nossos sonhos e sentimentos.

Estas coisas não devem ocorrer uma vez por ano, mas constantemente! Por isso muitas igrejas nascem nas casas de pessoas que aprendem este modelo e escalam para ambientes maiores quando o número extrapola o espaço disponível. Importa termos comunhão e unidade no evangelho de Cristo, pois além de criarmos igrejas saudáveis estaremos crescendo saudáveis no amor e no conhecimento do Senhor!

Que perseveremos em buscar a unidade do Corpo de Cristo e sejamos autênticos Cristãos e não meros expectadores de cultos semanais. É fácil viver a religiosidade se não tivermos a preocupação de expandir o reino de Deus! Sem unidade isto não é possível e criar unidade exige muito mais do que pregar ou disponibilizar os textos bíblicos. Exige viver em comunidade, estar entre as pessoas, sofrer e se alegrar com elas, ajudá-las e ser ajudado, experimentar as experiências vividas por outros, ouvir seus testemunhos, caminhar juntos!

A comunhão permite que o amor seja vivido, que as lutas sejam batalhadas juntos e a glória de Deus seja manifesta através de todo o corpo. Que esta exortação nos mova mais para perto das pessoas, ainda que isto nos custe mais em termos de perdão, suportar a ingratidão e a infidelidade. Jesus sofreu tudo isto mas nos ensinou que vale a pena, que o resultado glorifica a Deus e que importa chegarmos juntos na presença dele! Jesus Cristo sofreu por nós e devemos sofrer pelos que amamos. Sem unidade não teremos estas oportunidades.

Ano 2#300

Comunhão é fundamental para um reino próspero!

Então, lhe trouxeram um endemoninhado, cego e mudo; e ele o curou, passando o mudo a falar e a ver. E toda a multidão se admirava e dizia: É este, porventura, o Filho de Davi? Mas os fariseus, ouvindo isto, murmuravam: Este não expele demônios senão pelo poder de Belzebu, maioral dos demônios. Jesus, porém, conhecendo-lhes os pensamentos, disse: Todo reino dividido contra si mesmo ficará deserto, e toda cidade ou casa dividida contra si mesma não subsistirá. Se Satanás expele a Satanás, dividido está contra si mesmo; como, pois, subsistirá o seu reino?
Mateus 12:22‭-‬26 ARA
https://bible.com/bible/1608/mat.12.22-26.ARA

Jesus explica aos religiosos que o poder de cura dele vem de Deus e não como um servo de Satanás que desfaz as obras do próprio diabo. Ora, se o meu reino realiza um trabalho de destruição de vidas e eu as restituo em saúde, como estou favorecendo-o? Certamente estou contra a ideia do reino!

Essa explicação nos traz um princípio fundamental de que para sermos vitoriosos precisamos estar em comunhão de propósito. Assim, uma família deve procurar viver em harmonia e não em contradição. O mesmo devemos buscar em qualquer ajuntamento de pessoas, senão estaremos brigando entre nós.

Ora, como manter a comunhão e visão comum? Como convencer pessoas a terem a mesma visão que nós? Certamente não é as obrigando a concordarem conosco ou melhor irem embora. Falta de diálogo é a primeira causa de separação entre casais e sociedades. Não se fazer entender e não ouvir as pessoas em suas demandas cria uma barreira para que continuem a andar juntas.

Outro motivo é o desencontro de propósitos. Se temos diferentes ideias do que queremos fazer e não chegamos a um acordo em como podemos nos unir para nos ajudarmos a chegar lá, então dificilmente conseguiremos permanecer em sociedade. Não podemos achar que só o que acreditamos é importante e não o que os outros pensam e desejam. Sem expor, negociar e viver com integridade nos tornará pessoas insensíveis e passaremos a fazer apenas o que desejamos

Assim começa a destruição de alianças como do casamento e também da própria aliança com Deus. Se passo a ignorar o que Deus espera de mim e só faço a minha vontade, já não ando em comunhão com o Senhor e já estou fora dos propósitos do reino, espalhando e não ajuntando com Cristo!

Como tenho me comportado com o Senhor? E meu casamento? E meu trabalho/escola? Minha igreja? E a minha nação/sociedade? Só interessa fazer o que eu desejo e como desejo ou preciso negociar com os demais para chegarmos juntos onde pretendemos ir em comum acordo? Perigoso é o caminho do arrogante que acredita ser o dono da verdade e não ouve a ninguém, ainda mais ao Espírito Santo!

E perseveravam na doutrina dos apóstolos e na comunhão, no partir do pão e nas orações. Em cada alma havia temor; e muitos prodígios e sinais eram feitos por intermédio dos apóstolos. Todos os que creram estavam juntos e tinham tudo em comum.
Atos 2:42‭-‬44 ARA
https://bible.com/bible/1608/act.2.42-44.ARA

Ter comunhão exige perseverança. Não é por obrigação, mas por submissão de uns aos outros que conquistaremos esta condição de vivermos bem juntos. Exige comprometimento de todos e não a vontade soberana de um. Se não tivermos comunhão no Espírito Santo com os demais cidadãos do reino acabaremos sendo um prejuízo para o próprio reino e não ajudaremos a crescê-lo, mas sim reduzi-lo.

Que possamos ser sensíveis ao Espírito Santo de Deus e perseveremos em andar juntos, termos a mesma doutrina, comermos juntos e adorarmos juntos a Deus. Que isto possa começar em casa e adentrar em nossas vidas com os membros da igreja e sociedade. Isolar-se das pessoas não traz comunhão. Cristo nos chama a termos a plena comunhão com ele pelo Espírito que nos deu ao crermos nele!

Ano 2#283

Cristo é fiel e justo para nos perdoar nossos pecados!

Se dissermos que mantemos comunhão com ele e andarmos nas trevas, mentimos e não praticamos a verdade. Se, porém, andarmos na luz, como ele está na luz, mantemos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus, seu Filho, nos purifica de todo pecado. Se dissermos que não temos pecado nenhum, a nós mesmos nos enganamos, e a verdade não está em nós. Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça. Se dissermos que não temos cometido pecado, fazemo-lo mentiroso, e a sua palavra não está em nós.
1João 1:6‭-‬10 ARA
https://bible.com/bible/1608/1jn.1.6-10.ARA

O apóstolo João, assim como Paulo, declaram explicitamente a condição de pecadores enquanto estivermos neste corpo imperfeito, mas que em Jesus Cristo temos o perdão de nossos pecados. Glórias a Deus que há escape para nós pecadores!!!!!!

Vivenciei meu próprio preconceito a respeito dos convertidos onde acreditava que se a pessoa se achava salva, então não deveria pecar mais. Que o santo não pode pecar! Ora, faltava-me o correto entendimento sobre os tempos da salvação.

Assim como vemos uma criança ainda indefesa e incapaz e conseguimos projetar sobre ela um futuro profissional dedicado em alguma área, assim é o Senhor ao olhar para nós em nossa caminhada da santificação. Mesmo justificados por Cristo no momento em que recebemos a salvação pela fé ainda estamos suscetíveis a cometermos pecados. Estamos em crescimento espiritual a respeito de Cristo. Cometemos pecados em nossas mentes e ainda estamos sendo depurados nos pensamentos impuros que ainda construímos.

Paulo detalha este processo e nos esclarece como devemos buscar a restauração de nossas mentes a cada dia pela ação do Espírito Santo de Deus. João nos tranquiliza deixando claro que Jesus nos perdoa de todos os nossos pecados confessados em todos os tempos, mas que não devemos ser dos que permanecem pecando. Após sermos livres do senhorio do pecado mediante a conversão em Cristo nosso proceder deve evitar pecados, podendo ocorrer ocasionalmente, pois não atingimos a perfeição ainda.

Jesus Cristo nos chama a vivermos uma vida de adoração para louvor a Deus. Nos capacita a seguirmos nos seus passos. Jesus nos trouxe o poder de sermos feitos filhos de Deus e termos novamente acesso ao Pai! Isto nos dá toda a oportunidade de vivermos em comunhão uns com os outros e teremos mais vontade para isto. Nas trevas queremos apenas fazer o mal entre nós, mas na luz o bem! Esta mudança só ocorre em Cristo, pois em seu sangue somos purificados de toda a maldade.

Busquemos esta comunhão e conhecimento pleno do Senhor. Nossas vidas serão mudadas e impactadas ao fazermos o bem ao próximo e vivermos para Deus. Teremos alegrias e dificuldades, mas a paz do Senhor nunca mais se apartará de nós. Em Cristo somos purificados de toda injustiça, ainda que não sejamos maduros e completos. Esta benção só recebemos em Cristo, o salvador, Justo e mediador entre Deus e os homens!

Ano 2#279

Clamemos, reedifiquemos e estejamos atentos. Grande é a obra a ser feita!

Mas, ouvindo Sambalate e Tobias, os arábios, os amonitas e os asdoditas que a reparação dos muros de Jerusalém ia avante e que já se começavam a fechar-lhe as brechas, ficaram sobremodo irados. Ajuntaram-se todos de comum acordo para virem atacar Jerusalém e suscitar confusão ali. Porém nós oramos ao nosso Deus e, como proteção, pusemos guarda contra eles, de dia e de noite.
‭‭Neemias‬ ‭4:7-9‬ ‭ARA‬‬
https://www.bible.com/1608/neh.4.7-9.ara

Neemias conseguiu os recursos para a reconstrução dos muros de Jerusalém no tempo em que o povo estava no exílio babilônico e teve bom êxito para levantar também o ânimo do povo que lá estava para realizar a obra. Precisou disposição e coordenação, e em apenas um dia, as portas e metade do muro já estavam reerguidos! Os inimigos não gostaram do que viram e quiseram se levantar contra eles, mas Neemias e todo o povo oraram a Deus e vigiaram os muros com suas espadas!

Muitas vezes oramos e esperamos que tudo caia dos céus em nossas mãos, mas a Bíblia nos ensina a respeito de um reino celestial que toca mentes e corações dos homens, que traz sabedoria e habilita novo caráter em quem é alcançado pelo SENHOR! Certo é que Deus abre a oportunidade para nós fazermos e trazermos a existência aquilo que lhE temos pedido. Desejamos justiça, sejamos justos. Desejamos amor, amemos. Desejamos muitos recursos, trabalhemos para alcançar, mas nos propósitos do SENHOR!

Neemias desejou reerguer o muro e orou a Deus. Recebeu todo o material, salvo conduto por todo o território e autorização para pegar o que precisasse para levar a bom termo o trabalho. Neemias não recebeu anjos de Deus para reedificarem os muros, pois a obra aqui na terra é feita por nós homens! Assim, somos nós que operaremos as maravilhas na terra, segundo o nosso propósito diante de Deus! Eles repararam as brechas e vigiaram contra os inimigos e é isto que devemos fazer também em nossos dias.

Que obras necessitamos fazer e está nos incomodando? Que barreiras temos enfrentado para realiza-las? Ainda que haja inimigos a nossa volta temos um Deus que tudo vê e está aguardando as nossas petições para que reergamos e edifiquemos o que está destruído. Somos a força de trabalho que pode mudar o mundo e isto ocorrerá quando reconhecermos a necessidade, nos arrependermos do que permitimos acontecer, clamarmos a Deus pela Sua misericórdia, recebermos os recursos e nos dispusermos a realizar em comunhão e diligência.

Podemos todas as coisas em Deus! Cristo nos deu este privilégio de acessarmos as regiões celestiais e clamarmos diretamente ao Pai! Pela fé obteremos tudo o que é necessário e teremos bom êxito porque contamos com o favor do SENHOR! Vinde, reedifiquemos e vigiemos! Levantemos nossas espadas espirituais e façamos a grande obra que nos está proposta de levantarmos os muros da fé, a proteção da cidade querida onde aqueles que dependem do SENHOR estão agora se reunindo para torna-la fortificada e defendida novamente. Grandes coisas o SENHOR tem feito e nós seremos participantes da boa obra!

Ano 2#71

O Senhor é conosco? Se sim, então tudo vai acabar bem!

“O Senhor, porém, era com José, e lhe foi benigno, e lhe deu mercê perante o carcereiro; o qual confiou às mãos de José todos os presos que estavam no cárcere; e ele fazia tudo quanto se devia fazer ali. E nenhum cuidado tinha o carcereiro de todas as coisas que estavam nas mãos de José, porquanto o Senhor era com ele, e tudo o que ele fazia o Senhor prosperava.”
‭‭Gênesis‬ ‭39:21-23‬ ‭ARA‬‬
https://www.bible.com/1608/gen.39.21-23.ara

A história de José é uma das mais fantásticas da Bíblia. Nela aprendemos que não é porque nos fazem mal que somos amaldiçoados e nem porque estamos por baixo não teremos oportunidades na vida.

José foi vendido por seus próprios irmãos como escravo e acabou indo para o Egito. Na casa de Potifar tomou conta de tudo, até que a mulher do seu senhor tentou adulterar com ele sem sucesso.

Foi parar na prisão por causa disto, e não havia feito nada de errado para estar lá. No entanto, na prisão ele prosperava e todos ouviram dizer do seu trabalho ali.

Como alguém pode trabalhar tão bem enquanto está em desvantagem? De onde vem esta força e esperança? A resposta está nos versículos acima.

O Senhor era com José! Não importam as circunstâncias enquanto o Senhor está conosco. Davi não se preocupava se estava no vale da sombra da morte, Paulo não se importava com naufrágios e assim é com todo aquele assistido e suportado por Deus!

Jesus viu a glória do Pai sendo espalhada para todos os que viriam a crer através do seu nome e se alegrou! Em Jesus acessamos esta graça da presença de Deus!

Não importa o Coronavirus, escassez, layoff, redução de salário, perda do emprego se o Senhor estiver conosco. O contrário também é verdadeiro, pois há muitos que não perderam nada, mas não tem paz e nem certeza do que vai ocorrer em suas vidas.

O Senhor é com todo aquele que crê nEle. Quem tem o Filho tem o Pai , pois os dois são um! Busquemos a Deus em todo o tempo! Entreguemos nas mãos dEle toda a nossa ansiedade porque Ele tem cuidado de nós!