Nascer de novo é imprescindível!

A isto, respondeu Jesus: Em verdade, em verdade te digo que, se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus. Perguntou-lhe Nicodemos: Como pode um homem nascer, sendo velho? Pode, porventura, voltar ao ventre materno e nascer segunda vez? Respondeu Jesus: Em verdade, em verdade te digo: quem não nascer da água e do Espírito não pode entrar no reino de Deus. O que é nascido da carne é carne; e o que é nascido do Espírito é espírito. Não te admires de eu te dizer: importa-vos nascer de novo.
João 3:3‭-‬7 ARA
https://bible.com/bible/1608/jhn.3.3-7.ARA

Nascer novamente é ter um novo nome, uma nova perspectiva, ser gerado de outra forma, ter uma nova data de aniversário. Jesus explica que a natureza terrena que temos não nos dá capacidade de entrarmos no reino celestial. É necessário possuirmos a mesma natureza do céu para entrarmos nele.

É simples. Se não temos um corpo adequado a respirar debaixo d’água então não temos como viver ali. Os peixes tem, mas nos não. Nascer de novo nestes termos será possuir um corpo capaz de respirar debaixo d’água. Jesus está nos explicando o porquê de precisarmos de um novo nascimento para adentrarmos nas moradas celestiais eternas.

No céu não usaremos roupas especiais que com o tempo se desgastam e deixam de funcionar. Teremos um corpo glorificado para podermos experimentar o universo criado por Deus. No corpo que temos existe a natureza do pecado, mas no corpo glorificado não existirá esta condição.

Nascer da água e do Espírito (E maiúsculo) é nascer com predicados que nos tornam aptos a estarmos diante do trono de Deus. É ter vestes de santidade, mente transformada e coração apto a amar. Nascer assim é obra de Deus em nós, não é algo que possamos fazer por nossa força e vontade. É uma mudança de estrutura espiritual, obra sobrenatural de Deus em nós.

É obra iniciada ao crermos em Jesus Cristo como Senhor, é uma obra tremenda feita por graça e misericórdia do Senhor. Assim como nascer neste mundo não foi algo que pudéssemos realizar por nós mesmos, nascer para Deus também não é! Muitos se enganam em achar que podemos planejar e construir como nascemos, mas isto nunca esteve no nosso controle!

Devemos ser gratos tanto pela vida que recebemos através de nossos pais terrenos como a vida eterna através de Cristo. Importa nascer de novo, ter um novo nome, uma nova morada. Importa podermos comemorar o segundo nascimento ainda mais que o primeiro, mas o segundo é possível por causa do primeiro. Que Deus seja louvado pela vida! Deus seja louvado pela vida eterna! Deus seja louvado em Cristo Jesus que nos habilita ao novo nascimento!

Ano 2#319