Proclamemos os feitos do Senhor!

O que ouvimos e aprendemos, o que nos contaram nossos pais, não o encobriremos a seus filhos; contaremos à vindoura geração os louvores do Senhor, e o seu poder, e as maravilhas que fez. Ele estabeleceu um testemunho em Jacó, e instituiu uma lei em Israel, e ordenou a nossos pais que os transmitissem a seus filhos, a fim de que a nova geração os conhecesse, filhos que ainda hão de nascer se levantassem e por sua vez os referissem aos seus descendentes; para que pusessem em Deus a sua confiança e não se esquecessem dos feitos de Deus, mas lhe observassem os mandamentos; e que não fossem, como seus pais, geração obstinada e rebelde, geração de coração inconstante, e cujo espírito não foi fiel a Deus.
‭‭Salmos‬ ‭78:3-8‬ ‭ARA‬‬
https://www.bible.com/1608/psa.78.3-8.ara

A humanidade cresce em conhecimento quando os registramos e ensinamos às gerações futuras. A gestão do conhecimento é também uma ciência, pois há que se escrever o que deu certo e o que deu errado e disseminar as boas práticas como lições aprendidas. A Bíblia é justamente um conjunto de livros que ensina a fé em Deus e o que acontece com quem tem fé nEle e com quem não tem esta fé. Como viver nas boas práticos e o que é estar fora delas.

A Palavra de Deus é um legado tão poderoso que apenas o Antigo Testamento manteve uma nação unida em propósito por quase 2000 anos sem ter o próprio território, mas com os mesmos valores, tradições e fé! O Novo Testamento gerou uma infinidade de filhos na fé de Abraão e que servem ao Senhor sendo uma só família em Cristo!

Não importa quanto tempo passe, sendo a humanidade a mesma desde Adão, o que serviu antes continua servindo hoje e servirá amanhã. Recebemos o legado e o passaremos a outros. Somos os mensageiros de nossa geração, mas que a mensagem não seja apenas repetida, mas vivida! Falar de boca para fora não nos transformará, ainda que outros possam ouvi-la e serem bons executores.

Precisamos passar pelo processo e experimentar cada exercício proposto. O primeiro é a fé e depois vem o amor! Sem estes dois não entenderemos o conteúdo e seremos apenas papagaios a repetir coisas desconexas, imitando sons sem lhes entender a motivação e significados. Sons não mudam nosso ser, mas atitudes!

Sejamos fiéis a Deus como Ele é para conosco. Conheçamos os seus feitos e preceitos e os declaremos às gerações futuras. Isto transformará a nós e ao nosso mundo. Se falharmos nisto estaremos nos preparando para vivermos na falta de amor e desconhecimento de Deus, em meio a guerras, fomes e violências. O mundo permanece no caos enquanto desconhecer a Deus e Sua vontade! A escolha é nossa!

Ano 2#8

Sejamos fiéis nos compromissos assumidos!

Acima de tudo, porém, meus irmãos, não jureis nem pelo céu, nem pela terra, nem por qualquer outro voto; antes, seja o vosso sim sim, e o vosso não não, para não cairdes em juízo.
‭‭Tiago‬ ‭5:12‬ ‭ARA‬‬
https://www.bible.com/1608/jas.5.12.ara

Há algo pior do que combinarmos uma coisa com alguém, fazermos a nossa parte e a pessoa não fazer a parte dela? Pior, ainda lhe cobrar porque acha que tem direito além do combinado? Ou ainda reclamar de que não foi aquele o negócio definido?

Então, Tiago já nos ensinava que não podemos ter duas palavras e, pior ainda, não devemos colocar Deus ou qualquer coisa da qual não temos controle como contrapeso na proposta. Jurar por Deus é querer colocar Deus como concordante de nosso negócio e como se nEle fôssemos fiéis a ponto de podermos honrar o compromisso. Quem faz isso não assume sua responsabilidade, mas joga-a para Deus honra-la!

Nosso comportamento deve ser maduro, como quem tem capacidade real de julgar se dá conta ou não de cumprir o negócio. Se somos capazes e desejamos realizar a atividade proposta, a partir do momento que assumirmos o compromisso, então devemos fazer de tudo para honra-lo. Se não temos condições, então não é para aceitarmos.

Compromissos devem ser honrados a todo custo. O seu não cumprimento desonra a pessoa e, muitas vezes, sua família e seu grupo social. Por causa disto é que algumas classes têm recebido pre-conceitos em relação a negócios, onde pessoas não confiam em realiza-los por causa de experiências negativas anteriores.

Cristão não deve ser assim. O nome de Cristo está em jogo! A Igreja está em jogo! O nome de Deus e a confiança das pessoas nEle está em jogo! Mentirosos não herdarão o Reino dos Céus! Quem se diz Cristão para ganhar votos de confiança já está indo nesta linha, colocando o Senhor como fiador. Servos de Deus não precisam se pronunciar assim. Sua vida mostra que é fiel aos seus compromissos e não precisa dizer a quem serve. Será visível a todos!

Portanto, seja o nosso sim um sim até o fim e o não seja não até o fim também! Honrar compromissos significa fidelidade. Serve em amizades e, principalmente, em alianças! O casamento é a atividade que mais tem sofrido nos nossos dias com respeito a isto. Muitos casais se separam depois de terem feito um juramento diante de Deus! Será que isto é bom? Por que o fizeram e voltaram atrás?

As situações adversas surgem, mas se um compromisso foi assumido devemos buscar uma solução com todas as nossas forças. Se Deus nos suporta mesmo com todas as nossas deficiências, por que não buscamos honrar nossos compromissos como Ele honra os que realiza conosco?

Ser fiel é assumir a responsabilidade e honrar nossos compromissos. Isto é fruto do Espírito em nós e acharemos em Cristo a capacidade de sermos fiéis às pessoas que dependem de nós! Oremos para que o Senhor nos capacite em fidelidade, em nome de Jesus!

Ouçamos e nos inclinemos ao Senhor!

Inclinai os ouvidos e vinde a mim; ouvi, e a vossa alma viverá; porque convosco farei uma aliança perpétua, que consiste nas fiéis misericórdias prometidas a Davi. Eis que eu o dei por testemunho aos povos, como príncipe e governador dos povos. Eis que chamarás a uma nação que não conheces, e uma nação que nunca te conheceu correrá para junto de ti, por amor do Senhor, teu Deus, e do Santo de Israel, porque este te glorificou.
‭‭Isaías‬ ‭55:3-5‬ ‭ARA‬‬
https://www.bible.com/1608/isa.55.3-5.ara

Jesus chama a todos os povos para um concerto com Deus. Povos que não o conheciam e nem tinham ouvido à respeito dEle. Povos que buscavam outros deuses e doutrinas, que não se interessavam no verdadeiro Deus Todo-Poderoso!

A verdade é que só buscamos algo que nos interessa quando tomamos conhecimento de sua existência e importância. Assim, Jesus veio nos trazer a verdadeira revelação de Deus! Antes os povos buscavam a deuses ligados à natureza, estações e eventos, como a Primavera, colheitas, sexo, guerras e etc., ignorando a existência dAquele que a tudo isto controla com as suas leis!

Paulo chega em Atenas e vê esta ignorância e passa a explicar aos moradores dali sobre a existência do Deus verdadeiro, dando-lhes a oportunidade de sair de sua idolatria e adorar somente ao Senhor (Atos 17:23)! Sem a vinda de Jesus isto não teria acontecido.

Ainda hoje esta explanação traz conflitos de toda natureza, pois gerações criadas sob a idolatria não concordam com facilidade que seus descendentes deixem o costume e cultura para serem adoradores do Senhor. Jesus havia dito que isto aconteceria pois traria espada e os membros familiares seriam os que se levantariam contra os novos convertidos.

Mas, o conhecimento da verdade de Cristo liberta e não há volta depois disto! Como ignorar as experiências advindas das promessas de Deus? Como ignorar as curas e situações milagrosas vivenciadas na obediência ao evangelho de Cristo?

Um povo que não o buscava está sendo formado e chama-se Igreja de Cristo! Este povo irá reinar com Jesus por toda a eternidade. Jesus glorificou ao Pai e no seu testemunho estamos sendo alcançados para a glória de Deus. O Santo de Israel está fazendo uma convocação pela fé, por todos os povos da Terra. Ouça a voz e concorra para ele!

Ouvi-o e vivei!

Jesus Cristo é perfeito para sempre

Com efeito, nos convinha um sumo sacerdote como este, santo, inculpável, sem mácula, separado dos pecadores e feito mais alto do que os céus, que não tem necessidade, como os sumos sacerdotes, de oferecer todos os dias sacrifícios, primeiro, por seus próprios pecados, depois, pelos do povo; porque fez isto uma vez por todas, quando a si mesmo se ofereceu. Porque a lei constitui sumos sacerdotes a homens sujeitos à fraqueza, mas a palavra do juramento, que foi posterior à lei, constitui o Filho, perfeito para sempre.
‭‭Hebreus‬ ‭7:26-28‬ ‭ARA‬‬
https://www.bible.com/1608/heb.7.26-28.ara

Jesus é sacerdote para sempre. A Nova Aliança foi feita em seu sangue vertido na cruz. O sacrifício perfeito! O Cordeiro de Deus tira o pecado do pecador, pois seu sacrifício é eterno e não precisa ser renovado como o dos homens!

Sendo Jesus o sacerdote perfeito e o sacrifício perfeito, tornou-se o único mediador da Nova Aliança. Pela fé em Jesus somos reconciliados com Deus. Pois bem, este é o evangelho da graça!

Assim como Jesus não precisa fazer sacrifícios diários por nós, não deveríamos pecar diariamente. Espera-se que uma vez liberto de um pecado sejamos firmes em não permanecermos nele.

A santificação é este processo individual de permanecermos fora da prática de pecados. E a melhor maneira de fazermos isto é seguimos os passos de Jesus. Ser discípulo do mestre é amar pessoas que não estão nem aí com o próprio Jesus.

E este amar independe do resultado do retorno recebido. No entanto, amar não significa fechar os olhos ao pecado. Jesus perdoava, mas sempre dizia para que o pecado não fosse mais praticado.

Precisamos perseverar na palavra que nos foi dada, em nos mantermos em comunhão, comer à mesa juntos, partilhando a comida que temos recebido com alegria e em orarmos sempre que possível (Atos 2:42). Tal atitude gerará em nós um compromisso de uns pelos outros e o amor crescerá dentro de nós.

Sem relacionamentos passamos a nos preocupar apenas conosco. E Jesus desceu dos céus para que isto deixasse de ser assim. Nossa vida será mais expressiva quando pudermos compartilhar do que temos recebido em dons no Espírito Santo.

Importa que em Jesus temos o sacerdote perfeito e permanente, pois é imortal e sem pecados. Em Jesus encontraremos o que precisamos para executarmos nosso chamado para reinarmos com ele.

Continuemos com confiança naquele que nos tirou do caminho do pecado, que tem autoridade de perdoar pecados e de nos trazer à luz da salvação. Em Cristo Jesus já deixamos a morte e entramos na vida, pela promessa de Deus! Nada mais importa! Todo o resto é para que outros tenham o mesmo destino abençoado e seguro.

Oremos e permaneçamos firmes nas promessas do Deus fiel, no Filho!

Concordemos com o evangelho, pois é vida para nós!

Ora, conhecendo eles a sentença de Deus, de que são passíveis de morte os que tais coisas praticam, não somente as fazem, mas também aprovam os que assim procedem.”
‭‭Romanos‬ ‭1:32‬ ‭ARA‬‬
https://www.bible.com/1608/rom.1.32.ara

Cristão é discípulo de Jesus e não é de direita, de esquerda ou de centro. Nosso entendimento está centrado na Palavra de Deus! Estamos em plenas eleições municipais no Brasil e assistindo às eleições nos EUA. E esta palavra de Romanos 1:32 precisa ser entendida por nós.

Pessoas na câmara legislativa criam leis e observam o cumprimento dela pelos do poder executivo. Vereadores legislam mas não fazem, enquanto prefeitos não criam as leis mas as executam segundo conseguem realizar. Portanto, não creia naquele vereador que diz que fará isto ou aquilo, ou em um prefeito que garante que mudará leis municipais!

Acontece que as leis manifestam a intenção da população, ou expressam a manifestação do interesse de seus vereadores. Ora, se os interessem vão em sentido contrário ao evangelho de Cristo, então estamos criando um ambiente contrário à vontade de Deus para nós. Não devemos nos ocupar de julgar “a” ou “b”, mas de entender se “a” ou “b” possui a intenção de criar uma lei alinhada com os preceitos de Deus ou não.

Cristão só tem um partido político, o de Deus! Políticos se alinham a interesses momentâneos de seus partidos. Não podemos confiar que homens são imutáveis, quando nós mesmos estamos em constante mudança segundo o novo entendimento no evangelho. Portanto, ao votar olhe o que o candidato pretende defender em termos da vontade de Deus para nós homens. Mas, ninguém muda só porque virou candidato. Observe sua vida pregressa! Contra fatos não há argumentos!

Quando concordamos com a plataforma política de alguém que é contra a vontade de Deus estamos suportando a obra contra Deus. Não podemos dizer uma coisa e fazer outra. Sejamos coerentes com a nossa fé em todos os aspectos. Votar também expõe a nossa preocupação para com o próximo e, nestas horas, podemos fazer a diferença pelos anos que virão.

Oremos a Deus para que pessoas alinhadas com a sua palavra estejam sendo empossadas em 2021. Isso trará paz e prosperidade para muitos, enquanto os que desejam o mal continuarão tentando destruir a obra de Deus na vida das pessoas.

Não vote em pessoas, mas na aliança que elas tem com Deus. Se mudarem, a culpa não será sua. Mas, se você vota em quem é contra a palavra de Deus, já se tornou contra também. Pense nisto e decida pelo evangelho, pois é poder de Deus para nos abençoar agora e sempre!

Casamento não está fora de moda!

Melhor é serem dois do que um, porque têm melhor paga do seu trabalho. Porque se caírem, um levanta o companheiro; ai, porém, do que estiver só; pois, caindo, não haverá quem o levante. Também, se dois dormirem juntos, eles se aquentarão; mas um só como se aquentará? Se alguém quiser prevalecer contra um, os dois lhe resistirão; o cordão de três dobras não se rebenta com facilidade.”
‭‭Eclesiastes‬ ‭4:9-12‬ ‭ARA‬‬
https://www.bible.com/1608/ecc.4.9-12.ara

O sábio Salomão constatou as vantagens de não se andar sozinho. O casamento é uma modalidade onde um homem e uma mulher passam a ter uma vida entrelaçada, onde os propósitos se alinham e se ajudarão de maneira compromissada por toda a vida!

A terceira dobra do cordão é a presença de Deus, a que une com mais força o casal e lhes dá resistência além de si mesmos! Portanto, o casamento é uma ferramenta de fortalecimento de uma relação que se propõe a realizar o chamado de Deus para os dois que se uniram.

E servirão de base para que haja a perpetuação da espécie humana e constituição de valores. Também, para que as próximas gerações tenham a correta percepção de comunhão, ajuda, respeito e compromisso com o futuro.

A humanidade continua a subsistir neste planeta e continua sendo chamada para estabelecer o reino de Deus. O casamento torna-se, portanto, um aliado para nós que desejamos não só construir uma nação espiritual como resistir às dificuldades diárias.

Vive sozinho quem não deseja compartilhar sua vida. Aqui não me refiro aos solteiros ou a quem especificamente não casou, mas àqueles que se isolam socialmente ou só possuem relacionamento estritamente profissional.

Solteiros podem ter um grupo de amigos em Cristo e também constituir o reino com trabalho e apoio, só não se espera que reproduzam filhos fora do casamento. É não dar a estrutura certa para que os filhos aprendam o que é servir e ser servido ainda que tudo seja difícil como as vezes ocorre com casais casados.

Pais e mães devem ser pessoas dedicadas à família, que se esforçam para fazer o melhor. Não há casamento perfeito, mas podemos e devemos pedir ajuda para Deus, para que possamos nos transformar em cônjuges melhores.

Se levarmos em conta as Escrituras que declaram que sexo fora do casamento deve ser evitado, não sobra alternativas quando se deseja ter relacionamento sexual. Ou cremos que esta palavra é verdadeira e vivemos por ela, ou viveremos tendo relacionamentos sexuais dentro e fora de casamentos, multiplicando a dor da traição e corações partidos quando não há compromisso.

Relacionar-se sexualmente é unir-se em um só corpo, e isto não ocorre sem que haja trocas físicas, emocionais e espirituais. Até na prostituição há troca além do dinheiro e Satanás tirará proveito de toda obra da carne que viermos a realizar.

Deus decretou uma maneira para vivermos e teremos todo o apoio quando buscarmos viver por seus preceitos. Fora deles, estaremos criando armadilhas para nosso futuro. Dentro do casamento teremos papéis a desempenhar, mas isto fica para outra mensagem do Evangelho!

O Senhor abençoa todo sonho de casamento dentro dos seus caminhos e espera que perseveremos até o fim. Há uma terceira dobra quando nos unimos através da benção de Deus e podemos nos agarrar a ela para sermos mais que vencedores em todas as ocasiões.

Se você deseja se casar, busque em Deus para realizar este magnífico propósito. Se você está sozinho e arredio, pense que nosso propósito é viver em coletividade. Ainda que sejamos autossuficientes, haverá momentos em que não resistiremos sem ajuda. Não somos obrigados a nos casar, mas ao menos tenha amigos ao seu redor!

Se seu casamento não está bem, traga Jesus para dentro dele. Se Jesus Cristo sempre esteve com vocês e está difícil, então é melhor dar crédito ao que ele diz! Deus não mente e só quer o nosso bem!

Nem todos têm condições ou a oportunidade de se casarem, mas se tiverem, aproveitem ao máximo. A verdadeira face de Deus se revela quando um homem e uma mulher se relacionam em profundidade, pois Deus fez com que a união dos dois gêneros se aproximasse da própria semelhança do Senhor!

Estamos buscando sermos fiéis, ou somos apenas religiosos?

“Responderam Sadraque, Mesaque e Abede-Nego ao rei: Ó Nabucodonosor, quanto a isto não necessitamos de te responder. Se o nosso Deus, a quem servimos, quer livrar-nos, ele nos livrará da fornalha de fogo ardente e das tuas mãos, ó rei. Se não, fica sabendo, ó rei, que não serviremos a teus deuses, nem adoraremos a imagem de ouro que levantaste.”
‭‭Daniel‬ ‭3:16-18‬ ‭ARA‬‬
https://www.bible.com/1608/dan.3.16-18.ara

Três homens não se dobraram diante da estátua de Nabucodonosor. Eram os amigos de Daniel que vieram com ele para a Babilônia, sob cativeiro. Foram colocados como governadores na província de Babilônia por causa de Daniel que havia recebido de Deus a revelação do sonho do rei e pedira que fossem assim posicionados.

Estavam servindo ao rei, mas não aos deuses do rei. Prestavam serviço à Babilônia, mas não se misturaram com a perdição da Babilônia. Foram obrigados a se dobrarem diante da estátua de Nabucodonosor sob pena de morte, mas não se dobraram.

Fidelidade a Deus é inegociável. Quem negocia rompeu com a aliança. Embora Deus tenha misericórdia para com o pecador, a atitude de fidelidade para com Deus é a diferença entre servir de referência a um mundo caído ou colocar a sua vida como prioridade em detrimento ao reino.

Hoje isto pode parecer absurdo para alguns Cristãos, pois declaramos que quem fez sacrifício foi Jesus e nenhum outro sacrifício é necessário. No entanto, não estamos falando de sacrifício para salvação e sim para testemunho!

Estevão foi apedrejado até a morte porque deu testemunho de Jesus (Atos 7.59). Paulo também foi apedrejado e perseguido por causa do Evangelho. Tiago, irmão de João, foi morto a espada por Herodes (Atos 12.2). Também os apóstolos foram mortos, um a um, pelo mesmo motivo. Só João ficou até idade avançada para nos trazer o livro da Revelação do Apocalipse.

O testemunho de Cristão impacta o mundo. Para isto a igreja foi constituída e muitos hoje estão sendo mortos e perseguidos por isto. Não há como ignorar que a fidelidade nestas circunstâncias é que glorifica a Deus.

Dar a vida para que outros reconheçam que a eternidade com Deus é mais importante que a temporalidade na dedicação a idolatria e vaidades é que faz com que a ira venha sobre nós e o perdido enxergue a luz!

O rei mandou mata-los e não conseguiu. Na fornalha de fogo ardente só pode constatar que Deus enviara um anjo para livrar os três homens da morte. O rei decretou, a partir de então, que ninguém maldissesse o Deus deles, pois é Deus que livra a quem lhe serve! A pena de morte se transformou em honra e glória para eles, que só declararam que Deus era poderoso para livra-los se assim o quisesse.

Que fidelidade vivemos hoje em nossa aliança com Deus? E com as pessoas? No casamento? Fidelidade é também um aspecto trabalhado em nós pelo Espírito Santo. Quanto maior nossa santificação, maior a nossa fidelidade. Vivamos para o único e verdadeiro Deus!

No caminhar com Jesus poderemos entrar em caminhos difíceis. Esta palavra é para não duvidarmos que a nossa vida eterna já está guardada quando recebemos a Cristo como salvador e Senhor e não será a morte que nos afastará de Deus. Então não tenhamos medo da morte, pois é promoção para o que crê! Sejamos fiéis e não religiosos. Isto é ter fé!

O esquecimento da aliança de Deus traz a necessidade dos juízes.

Foi também congregada a seus pais toda aquela geração; e outra geração após eles se levantou, que não conhecia o Senhor, nem tampouco as obras que fizera a Israel. Então, fizeram os filhos de Israel o que era mau perante o Senhor; pois serviram aos baalins. Deixaram o Senhor, Deus de seus pais, que os tirara da terra do Egito, e foram-se após outros deuses, dentre os deuses das gentes que havia ao redor deles, e os adoraram, e provocaram o Senhor à ira.
‭‭Juízes‬ ‭2:10-12‬ ‭ARA‬‬
https://www.bible.com/1608/jdg.2.10-12.ara

A história nos mostra ciclos das atividades humanas. Juízes é um livro bíblico que estabelece um ciclo terrível que começa quando há o descanso do povo na Terra Prometida. O distanciamento do ocorrido décadas antes, quando o povo foi livre do cárcere no Egito, a abertura do Mar Vermelho, 40 anos de subsistência de uma multidão vagando no deserto, sem pecuária e agricultura, com milhares de milhares andando e sendo sustentados de pão e água de onde não lavraram e nem construíram,faz com que se esqueçam que foram suportados pela mão de Deus.

O livro mostra o perigo do esquecimento da condição da qual fomos livres, da misericórdia de Deus para conosco. Quando isto acontece, há um relaxamento da necessidade de gratidão, de testemunharmos o livramento, de perseverarmos na aliança que nos foi dada. É um livro escrito no tempo da Lei, mas serve para o tempo da graça.

Ao esquecermos do cativeiro do pecado, do livramento através do sacrifício de Cristo, rasgando o véu do alto a baixo que nos separava do acesso à Deus, podemos cair no erro de acharmos que tudo é normal. Cair no erro de esquecer da missão a nós confiada, de não nos prostituirmos com os deuses que o mundo cultua, de não desenvolvermos a conquista completa da terra onde estamos.

Podemos cair no descuido de não testemunhar e deixar que as gerações futuras não conheçam o evangelho da graça, o Deus que ama, mas que também é justo e irá sentenciar os que permanecem na iniquidade. Não podemos esquecer da lição de Juízes onde as gerações foram se esquecendo da aliança e se desviaram de Deus. Sobrou idolatria e religiosidade, até que foram destruídos pelos inimigos ao seu redor.

Assim devemos nos manter fortalecidos na fé, testemunhando o evangelho transformador e servindo em gratidão pela conquista da promessa que nos foi dada no sangue de Jesus! Os juízes existiram por causa da rebeldia, pois quem é justo não precisa se ocupar com a lei, pois vive cumprindo-a de coração.

Estamos em um mundo semelhante e os Cristãos estamos passando por condições em que os conceitos do mundo estão forçando as portas da igreja. Era para ser o contrário. Isto significa o esquecimento da aliança que é o amor ao próximo e que transmite a verdade do evangelho. Estamos aqui para lembrar da nossa vocação e propósito. Deus é santo e está chamando um povo a ser santificado por ele e que é a testemunha da graça alcançada.

Esta é a missão:

Respondeu-lhes Jesus: A obra de Deus é esta: que creiais naquele que por ele foi enviado.”
‭‭João‬ ‭6:29‬ ‭ARA‬‬
https://www.bible.com/1608/jhn.6.29.ara

Se não crermos continuaremos no caminho das trevas e da maldade. Se crermos, seremos a luz do mundo que guia as pessoas ao conhecimento de Deus e da aliança em Cristo!

Ser discipulado é aprender a amar como Jesus!

“Filhinhos, ainda por um pouco estou convosco; buscar-me-eis, e o que eu disse aos judeus também agora vos digo a vós outros: para onde eu vou, vós não podeis ir. Novo mandamento vos dou: que vos ameis uns aos outros; assim como eu vos amei, que também vos ameis uns aos outros. Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos: se tiverdes amor uns aos outros.”
‭‭João‬ ‭13:33-35‬ ‭ARA‬‬
https://www.bible.com/1608/jhn.13.33-35.ara

Judas havia acabado de sair para trair Jesus e não teve o privilégio de ser chamado de filhinho! João deixou claro em seu evangelho, desde o primeiro capítulo, que ser filho de Deus depende da fé em Jesus Cristo, na entrega e no relacionamento espiritual com ele. Não é por tomar a ceia ou andar com quem crê, mas por discernir o corpo e participar da aliança em seu sangue!

A ceia do Senhor é um memorial para declarar nossa fé, fortalecer a assembléia dos crentes e aguardar juntos o retorno de Jesus. Como corpo, estar sensível ao direcionamento dele que é o cabeça.

O mandamento que estamos buscando viver é amar ao próximo como Jesus nos ama, trazendo a graça sobre a vida das pessoas, servindo-as e levando-as ao conhecimento de Deus! Isto é ser discípulo de Cristo!

Enquanto estamos neste corpo carnal não podemos ir para onde Jesus está. Precisamos ter nossos corpos glorificados e isto ocorrerá após a nossa morte ou no arrebatamento da igreja. Enquanto isto, seguimos na Nova Aliança dada em Cristo, perseverando todo o tempo em entender a magnitude da obra realizado.

Jesus nos permitiu acessar uma aliança superior à dos judeus, pois eles dependem de um sacrifício anual, para que seus pecados não sejam cobrados imediatamente, mas em Cristo recebemos não só o perdão vitalício de nossos pecados, mas o poder de dizer não ao pecado, livre acesso ao Pai através do sumo sacerdote Jesus Cristo e a certeza da filiação em Deus!

Nosso discipulado é o aprendizado do amor, um amor que não depende do que vou receber de quem recebe o meu ato de amor, porque já recebi de Deus todas as coisas! Este amor é o que damos, independentemente de quem recebe. Assim, este amor é graça. É multiplicar o que recebemos e da mesma forma!

O propósito é justamente mostrar ao mundo um amor caracterizado pelo desejo de quem dá e não no desempenho de quem recebe. Isto é desconcertante! Receber sem ter dado gera, no mínimo, uma percepção de ganho, ainda que sejamos desconfiados ao extremo. Nos leva a raciocinar sobre o motivo ido presente e da origem.

A motivação é apontar para Deus que nos dá todas as coisas. É enxergar um Pai amoroso, atencioso e que nos quer bem. Amar não é só dar o que é bom aos olhos de quem recebe, mas também exortar, ensinar, esperar e até castigar se necessário. Amar é cuidar para Deus, gerar filhos para Ele, continuar nos passos de Jesus!

Não há aliança como esta! Em Cristo temos vida e vida em abundância! Sejamos gratos a Deus por esta graça e por tão grande salvação dada a toda a humanidade! Vivamos este amor verdadeiro e sejamos humildes para aceita-lo quando recebemos sem merecer, com todo o discernimento da graça e da misericórdia presentes na aliança em Cristo Jesus!

Jesus é o Messias prometido!

Eu sei, respondeu a mulher, que há de vir o Messias, chamado Cristo; quando ele vier, nos anunciará todas as coisas.
‭‭João‬ ‭4:25‬ ‭ARA‬‬
https://www.bible.com/1608/jhn.4.25.ara

Para os que foram criados nos fundamentos da Torá até hoje esperam a vinda do Messias. Rabinos estão dizendo que o Messias já está entre eles e que em breve será exposto a todos.

Para nós Cristãos Jesus Cristo é o Messias e já veio, mas não foi recebido pelos seus. João, em seu Evangelho, afirma estas coisas. Diz mais, que todos os que o receberem como Cristo serão feitos filhos de Deus, independentemente de serem Judeus ou não.

Cristo já anunciou a sua aliança pelo seu sangue e já podemos reconhecer o seu reino espiritual. No entanto, em sua próxima vinda estabelecerá um reino terreno e, nesta hora, os que creem na Torá irão reconhece-lo finalmente.

Como no livro da revelação do Apocalipse o Cristo virá dos céus e entrará em Jerusalém, não pode estar entre nós despercebido. Ainda não compreenderam a promessa e permanecem ignorando a salvação.

Mas pelas misericórdias de Deus, todo olho o verá e toda a língua confessará a Jesus como o Cristo do Deus vivo e não haverá mais confusão.

A Samaritana o reconheceu naquele dia e recebeu salvação. Fez ainda melhor, indicando para os habitantes de Sicar que o Messias estava ali, permitindo que muitos outros pudessem crer nele!

O Evangelho é um tesouro a ser compartilhado. Um tesouro tão grande que não se acaba. Não tenhamos medo de procura-lo, acha-lo e compartilha-lo. Foi para isto que fomos chamados!