Empreendedores do reino ou farsantes?

Chegando, por fim, o que recebera um talento, disse: Senhor, sabendo que és homem severo, que ceifas onde não semeaste e ajuntas onde não espalhaste, receoso, escondi na terra o teu talento; aqui tens o que é teu. Respondeu-lhe, porém, o senhor: Servo mau e negligente, sabias que ceifo onde não semeei e ajunto onde não espalhei? Cumpria, portanto, que entregasses o meu dinheiro aos banqueiros, e eu, ao voltar, receberia com juros o que é meu. Tirai-lhe, pois, o talento e dai-o ao que tem dez. Porque a todo o que tem se lhe dará, e terá em abundância; mas ao que não tem, até o que tem lhe será tirado. E o servo inútil, lançai-o para fora, nas trevas. Ali haverá choro e ranger de dentes.”
‭‭Mateus‬ ‭25:24-30‬ ‭ARA‬‬
https://www.bible.com/1608/mat.25.24-30.ara

Muitos se intrigam porque Jesus ora fala de um reino de abundância e outra hora do inferno, onde haverá choro e ranger de dentes, fora dos céus!

A questão acaba sendo simples quando se entende que o reino espiritual é binário, só existindo a situação de salvo e de não salvo. Ou se tem ou não se tem. Ou se é ou se não é. É sim sim ou não não, não havendo tons de cinza. Nada no céu é ambíguo ou indistinguível. Deus já estabeleceu todas as coisas.

Jesus sempre declara o que permite enxergarmos como estamos em relação ao reino de Deus. O evangelho torna-se, portanto, um termômetro espiritual.

Nesta parábola dos talentos o Senhor jesus aponta uma vida de procrastinação e de mau uso dos recursos, dons e ministério de quem os recebeu e não usou à serviço do reino. É alguém que tem uma missão e não a realiza, não entendendo a necessidade e nem o valor daquilo que está em suas mãos.

Havia três servos e cada um recebeu de acordo com a sua capacidade naquele momento. Um recebeu 5 talentos, outro recebeu 2 e este último 1. Um talento era muito dinheiro e podemos dizer que é algo acima de 30 mil dólares em dinheiro de hoje.

Portanto, mesmo o que recebera menos recebeu muito e poderia ter feito muita coisa. Ainda que achemos que um recurso não é muito, conhecemos pessoas que começaram com muito pouco e se transfomaram em pessoas bem sucedidas. Não só isto, mas em Deus buscaram a sabedoria para transformar o pouco em muito como Jesus fez na multiplicação de pães e peixes.

O que nos impede de aplicar um pequeno recurso? Medo de perder o pouco que conquistamos? Esperar o pior a todo tempo nos impedirá de alcançar coisas maiores. Quem olha para o tempo não semeia. Quem espera que a situação melhore para investir já perdeu a oportunidade de auferir maiores ganhos.

Deus confia em nós para empreendermos. Quem não for empreendedor no reino não conquistará muitas coisas e pode até ser que enterre o talento recebido. Esta mensagem é um alerta, para que possamos dar valor a tudo o que obtemos das mãos de Deus. Tanto o que recebeu 5 e ganhou mais 5 como o que recebeu 2 e ganhou mais dois foram recebidos com a mesma satisfação pelo senhor. Cada um faça com o que tem na mão. A fidelidade trará ainda mais oportunidades enquanto a infidelidade nos mostrará que ainda não estamos com o coração no reino, mas fora dele.

Atitudes demostram a nossa condição espiritual. Que cada um examine-se a si mesmo e busque em Deus a transformação que nos traz o Espírito Santo. Sejamos empreendedores do reino de Deus e não servos farçantes que não têm compromisso com a obra do evangelho. Quem tem o Filho tem o Pai e o mesmo compromisso de trazer a salvação ao mundo.

O evangelho é pregado com recursos financeiros. Uns pregam enquanto outros os enviam a pregar. Precisamos cuidar dos feridos, pobres, viúvas e órfãos, de todo tipo de situação. E isto custa dinheiro. Deus é dono de todo ouro e toda a prata e distribuiu no ceio dos seus filhos que estarão multiplicando esta graça sobre outras vidas.

Quem multiplica mais recebe mais. Quem multiplica menos recebe menos e quem não multiplica não entendeu seu chamado e está perdendo tempo! Urge fazermos a obra de Deus! Não sejamos servos inúteis e nem filhos descuidados dos interesses da família. Quem cuida da herança não é só o Pai, mas também os filhos, pois são estes que precisam entender o valor para poderem continuar a desenvolve-la!

A obra de Deus é amor e usar o talento é transforma-lo em atitudes de amor e abençoar vidas. Como multiplicar? Perguntemos ao Senhor que nos deu tanto o querer como o realizar. Cada um terá uma maneira de fazer, segundo a orientação de Deus!

Não devemos procurar a riqueza para nós, mas a riqueza que produz bençãos para muitos. Isto poderá nos tornar até ricos, mas nosso coração não estará nas riquezas deste mundo, mas do vindouro. Portanto, não temamos a riqueza se estamos multiplicando no reino! Quem assim faz é servo e será recebido nas moradas eternas, seja rico ou pobre na terra, pois é rico para com o Senhor!

Quem reina em nossos corações?

Sabendo, pois, Jesus que estavam para vir com o intuito de arrebatá-lo para o proclamarem rei, retirou-se novamente, sozinho, para o monte.
‭‭João‬ ‭6:15‬ ‭ARA‬‬
https://www.bible.com/1608/jhn.6.15.ara

Precisamos relembrar, de tempos em tempos, que o reino de Deus é espiritual. É muito fácil estarmos experimentando coisas boas do mundo e nos fixarmos nas bençãos materiais como resposta da nossa fé.

No entanto, muitos crentes fervorosos estão sendo perseguidos, violentados e sequer tem liberdade de cultuar o Senhor. Neste mundo não há justiça, somente nos céus ela será visível.

Podemos cair no engano das riquezas e fazermos delas um outro rei, como os judeus pensavam em fazer de Jesus rei. Eles viram a benção material e isto chamou ainda mais s atenção deles.

Jesus não deseja reinar desta forma, mas em nossos corações. Ele é Senhor e poderá nos levar a naufrágios e castigos como fez com Paulo, ou permitir que sejamos mortos como Tiago irmão de Pedro.

Ele é soberano também para que as riquezas estejam em nossas mãos, para que a obra do evangelho seja sustentada na terra. Há dons para isto e para aquilo.

Importa-nos que estejamos contentes com o que recebemos de Deus e usar o que temos para glorifica-lo. Se temos muito, repartamos. Se temos pouco, lembremo-nos de que a vida verdadeira não é esta daqui.

Que Jesus seja rei em nossas vidas, independentemente das circunstâncias e não sejamos ignorantes ao perigo das riquezas, pois muitos se esqueceram do evangelho quando enriqueceram.

Que em nossos corações reine Cristo!

Jesus é o Messias prometido!

Eu sei, respondeu a mulher, que há de vir o Messias, chamado Cristo; quando ele vier, nos anunciará todas as coisas.
‭‭João‬ ‭4:25‬ ‭ARA‬‬
https://www.bible.com/1608/jhn.4.25.ara

Para os que foram criados nos fundamentos da Torá até hoje esperam a vinda do Messias. Rabinos estão dizendo que o Messias já está entre eles e que em breve será exposto a todos.

Para nós Cristãos Jesus Cristo é o Messias e já veio, mas não foi recebido pelos seus. João, em seu Evangelho, afirma estas coisas. Diz mais, que todos os que o receberem como Cristo serão feitos filhos de Deus, independentemente de serem Judeus ou não.

Cristo já anunciou a sua aliança pelo seu sangue e já podemos reconhecer o seu reino espiritual. No entanto, em sua próxima vinda estabelecerá um reino terreno e, nesta hora, os que creem na Torá irão reconhece-lo finalmente.

Como no livro da revelação do Apocalipse o Cristo virá dos céus e entrará em Jerusalém, não pode estar entre nós despercebido. Ainda não compreenderam a promessa e permanecem ignorando a salvação.

Mas pelas misericórdias de Deus, todo olho o verá e toda a língua confessará a Jesus como o Cristo do Deus vivo e não haverá mais confusão.

A Samaritana o reconheceu naquele dia e recebeu salvação. Fez ainda melhor, indicando para os habitantes de Sicar que o Messias estava ali, permitindo que muitos outros pudessem crer nele!

O Evangelho é um tesouro a ser compartilhado. Um tesouro tão grande que não se acaba. Não tenhamos medo de procura-lo, acha-lo e compartilha-lo. Foi para isto que fomos chamados!

Contribuir financeiramente para a edificação do Reino de Deus provém da importância que damos a ele!

Assentado diante do gazofilácio, observava Jesus como o povo lançava ali o dinheiro. Ora, muitos ricos depositavam grandes quantias. Vindo, porém, uma viúva pobre, depositou duas pequenas moedas correspondentes a um quadrante.
‭‭Marcos‬ ‭12:41-42‬ ‭ARA‬‬
https://www.bible.com/1608/mrk.12.41-42.ara

O gazofilácio é uma caixa com um buraco na tampa para se colocar o dinheiro trazido para a Casa do Senhor, instituído pelo sacerdote Joiada (2 Reis 12.9).

Até hoje esta prática existe em igrejas, onde se depositam os dízimos e ofertas. O dízimo é a décima parte dos rendimentos de uma pessoa, enquanto a oferta é todo e qualquer valor trazido para auxiliar no suporte da obra de Deus.

O dízimo foi instituído por Abraão (que ainda se chamava Abrão) quando venceu os reis que haviam sequestrado os habitantes de Sodoma, dentre eles o seu sobrinho Ló. Não veio na Lei de Moisés, é muito anterior a isto (Gênesis 14.20).

Por isso se diz que os dízimos não são relativos a uma aliança específica, mas é eterno. No Novo Testamento, quando se fala da igreja em Atos, o comum era entregar todo o dinheiro da venda de casas e terras, não apenas a décima parte.

Assim, o importante é participarmos da edificação do Reino. Quanto maior for a importância dele para nós, maior será o nosso investimento na sua manutenção e expansão.

A obra é de abençoar vidas, com todo o tipo de situações, mas principalmente na construção da fé no coração das pessoas. Porque os pobres acabam recebendo o Reino com mais facilidade? Porque tem necessidades maiores e dependem muito mais da graça de Deus!

A contribuição dos ricos sempre ajudou e ajudará na expansão e manutenção da obra. Entretanto, Deus se importa mais com o resultado desta disposição em nossos corações do que a oferta em si.

Desejar ajudar o Reino é mais importante do que a quantia. Mas sejamos justos. Quem pode dar mais, então contribua mais!

Quem recebeu a atenção de Jesus foi a pobre viúva, pois não levou isto em conta, mas deu tudo o que tinha naquele dia, não apenas o que podia. O tamanho da nossa fé e necessidade ditarão o nosso esforço para com o Reino de Deus!

Que possamos glorificar a Deus nos nossos dias, ajudando a todos a receberem esta palavra abençoada de salvação e santificação que Jesus Cristo trouxe diretamente dos céus para nós!

É preciso que haja recursos para que esta obra não pare. Assim, que cada um faça a sua parte e todos, juntos, comemoremos os resultados que entregaremos diante de Deus!

A experiência com Cristo não traz confusão!

Então, os demônios lhe rogavam: Se nos expeles, manda-nos para a manada de porcos. Pois ide, ordenou-lhes Jesus. E eles, saindo, passaram para os porcos; e eis que toda a manada se precipitou, despenhadeiro abaixo, para dentro do mar, e nas águas pereceram. Fugiram os porqueiros e, chegando à cidade, contaram todas estas coisas e o que acontecera aos endemoninhados. Então, a cidade toda saiu para encontrar-se com Jesus; e, vendo-o, lhe rogaram que se retirasse da terra deles.”
‭‭Mateus‬ ‭8:31-34‬ ‭ARA‬‬
https://www.bible.com/1608/mat.8.31-34.ara

O típico “espírito de porco” é aquele que age como os demônios agem. Criam confusão, destroem e ainda tiram a fé das pessoas.

Jesus permitiu porque não eram seres humanos que iriam perder suas vidas e ainda confrontaria as pessoas para ver se dariam mais importância ao financeiro que ao benefício das pessoas libertas dos demônios.

O certo é que decidiram expulsar Jesus. Cristo do meio deles, mesmo sabendo do que ele é capaz. Hoje não é diferente. Há demônios e também pessoas que criam situações para afastarem as pessoas de Jesus.

Mas, são as próprias pessoas que julgam o que é mais importante para elas. Quem foi liberto do cativeiro demoníaco desejou estar com Jesus. Quem perdeu foram justamente os que não experimentaram o poder dele!

Precisamos enxergar se estamos fugindo do poder de Cristo porque não desejamos perder a nossa condição de vida de agora ou se desejamos ser libertos de tudo o que nos prende neste mundo.

Não podemos permitir que o “espírito de porco” fale mais alto do que o poder de Cristo. Mas, são nossos os olhos e também os ouvidos. A vida também é nossa e só depende de nós a decisão sobre quem ouvir e seguir.

Que a graça e a misericórdia de Deus nos revele a verdade em que estamos vivendo, se em liberdade ou cativeiro. Decidamos por Cristo, pois ele é o caminho, a verdade e a vida!

Porquanto, quem quiser salvar a sua vida perdê-la-á; e quem perder a vida por minha causa achá-la-á. Pois que aproveitará o homem se ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma? Ou que dará o homem em troca da sua alma?
‭‭Mateus‬ ‭16:25-26‬ ‭ARA‬‬
https://www.bible.com/1608/mat.16.25-26.ara

Qual a raiz de todos os males da humanidade?

Porque o amor do dinheiro é raiz de todos os males; e alguns, nessa cobiça, se desviaram da fé e a si mesmos se atormentaram com muitas dores.”
‭‭1Timóteo‬ ‭6:10‬ ‭ARA‬‬
https://www.bible.com/1608/1ti.6.10.ara

A cobiça transtorna o caráter. Um pouco de ambição traz objetivos na vida das pessoas, mas a cobiça faz com que seu foco seja única e exclusivamente fazer dinheiro a qualquer custo, ou obter em abundância qualquer tipo de recurso para si mesmo.

Por que traz o mal? Porque a prioridade sai do Reino de Deus e se torna o reino dos homens. Ao olharmos para a aquisição financeira como primeiro lugar também na vida espiritual a tornamos um deus. Inclusive tem nome: Mamom.

Perseguir o dinheiro como objetivo de vida faz com que nossos relacionamentos sejam ditados pelo potencial de gerar recursos. Nos aliaremos com pessoas que desejam o mesmo ou que nos permitam chegar lá. O preço é alto, pois estaremos trabalhando dia e noite para atingir esta meta.

Sabendo que não levaremos nada deste mundo, acumular para nós não faz sentido algum. O dinheiro é necessário e precisamos trabalhar. Muitos de nós temos de sustentar a família e não há outra forma senão pelo trabalho. Mas, uma coisa é termos para nós e a família levando uma vida no equilíbrio. Outra é viver para fazer dinheiro!

O que este versículo ensina é que dar mais atenção à adquirir riquezas do que transforma-las em benefício a nós e aos outros é um desvio espiritual que levará à situações terríveis para as pessoas.

Disputas judiciais, necessidade de seguranças pessoais, necessidade de demonstrar poder, luxúria, exibição de recursos, orgulho e vaidade, enfim, um número de situações que nos levará a pecar contra Deus e as pessoas.

Não significa que o pobre está isento disto. De forma nenhuma. O que precisamos é de equilíbrio. Se o dinheiro não transtornasse o homem Jesus não precisaria compara-lo a um deus capaz de competir com o verdadeiro Deus pelo coração dos homens.

Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de aborrecer-se de um e amar ao outro, ou se devotará a um e desprezará ao outro. Não podeis servir a Deus e às riquezas.
‭‭Mateus‬ ‭6:24‬ ‭ARA‬‬
https://www.bible.com/1608/mat.6.24.ara

O amor ao dinheiro traz problemas aos homens, mas o maior deles é colocar a sua fé na sua capacidade de resolver os próprios problemas, tornando-se o deus de si mesmos. Ou dependemos de Deus ou das riquezas.

Deus não é abalado por variação de Dólar ou das bolsas de valores. Não muda por causa de doenças e nem de tremores de terra. Deus é imutável e inesgotável. Onde estamos colocando o nosso foco? Iremos viver confiando que o dinheiro resolverá todos os nossos problemas?

Só Deus é capaz de resolve-los. Nossa força vem do SENHOR, não das riquezas! Ponhamos a nossa fé em Deus, pois Ele tem cuidado de nós!

Estamos valorizando quem realmente nos ajuda em nossas vitórias?

“Não foi com espadas que os nossos antepassados conquistaram aquela terra; não foi com o seu próprio poder que eles venceram. Eles venceram com o teu poder, com a tua força e com a luz da tua presença. Assim tu mostraste o teu amor por eles.”
‭‭Salmos‬ ‭44:3‬ ‭NTLH‬‬
https://www.bible.com/211/psa.44.3.ntlh

Como temos entendido o que ocorre em nossas vidas? Como a soma das nossas competências e incompetências? Seria justo pensar assim. No entanto, há muito mais por detrás disto tudo.

Nascemos com uma carga de DNA que nos dá certas capacidades que podemos ou não desenvolve-las na plenitude. Nascemos em famílias ricas ou pobres que podem estar em processo de empobrecimento ou enriquecimento.

Há tanto a corrente que declara que somos produto do meio como a que declara que somos o que somos porque nascemos assim. Mas, em Jesus Cristo, somos o que Deus diz que somos! Somos Filhos e eleitos, a menina dos olhos do Pai!

Quando Deus entra em nossas vidas transforma situações, corrige caráter, cura doenças e muda nossa condição financeira também. Muitas vezes veremos pessoas empobrecerem por causa do Evangelho e pessoas enriquecerem por causa do mesmo Evangelho.

Assim, ao vivermos pela Palavra de Deus, nossas vitórias virão do Senhor, nossa prosperidade virá dEle e nosso desejo de compartilhar o que temos também virá de Deus. Ele promoverá tudo isto a partir de pessoas usadas por Ele em nossas vidas e pela ação do Espírito Santo em nós.

Nosso DNA será o celestial e o ambiente que nos transforma será o espiritual. No amor de Deus encontramos a verdade de que somos herança do SENHOR!

Glorifiquemos a Deus nas nossas vitórias! Sejamos gratos a Ele e às pessoas que nos têm ajudado nesta terra, pois não chegamos até onde chegamos sozinhos e não iremos para a eternidade sozinhos!

O compartilhar que traz fortalecimento!

“E eu vos recomendo: das riquezas de origem iníqua fazei amigos; para que, quando aquelas vos faltarem, esses amigos vos recebam nos tabernáculos eternos.”
‭‭Lucas‬ ‭16:9‬ ‭ARA‬‬
https://www.bible.com/1608/luk.16.9.ara

Estamos nos tempos onde a economia está sendo freada. Teremos algumas mudanças na economia global que trará alguma recessão. Neste tempo estaremos vivendo a realidade desta palavra.

Como é a nossa semeadura enquanto os dias são normais? Guardamos, torramos, ajudamos outras pessoas ou nem conseguimos usar o recurso para nós mesmos?

A Palavra nos diz que o sol, riquezas, saúde e tudo o que a terra fornece está aqui para todos, sem diferença inicial para ninguém, ainda que nasçamos em família rica ou pobre.

As calamidades também afetam igualmente a todos, como estamos vendo agora com o coronavírus. Como viver então? A verdade é que se vivermos apenas para nossas vontades nunca exerceremos o papel do cristão. Jesus ensina que o dar é melhor que o receber e quando damos estamos sendo a graça de Deus na terra.

Hoje podemos estar em condições de ajudar e amanhã já não conseguiremos mais. Ora, os que ajudamos estarão ainda de pé e a nossa semeadura gerará força na coletividade. Se não tenho mais como ajudar, então tenho a consciência de que fiz a minha parte.

Para o mal os homens se unem com facilidade, mas nem sempre fazem para o bem. Devemos nos unir também para fortalecer as pessoas. Os programas do governo para sustentar a economia, nesta crise, estão indo na direção desta palavra. É a nação ajudando quem não pode trabalhar nesta hora.

O que faremos hoje impactará não só nas vidas que ajudamos, mas como seremos recebidos no céu. Que não esperemos devolução nesta vida, ainda mais que é certo que receberemos na vida eterna.

Tempo de ajudar o próximo, tempo de olhar para fora, tempo de solidariedade! Que Deus nos fortaleça nestes dias, em nome de Jesus!