Somos desejáveis ou não? Isso tem a ver com fé?

Qual a macieira entre as árvores do bosque, tal é o meu amado entre os jovens; desejo muito a sua sombra e debaixo dela me assento, e o seu fruto é doce ao meu paladar.
‭‭Cântico‬ ‭2:3‬ ‭ARA‬‬
https://www.bible.com/1608/sng.2.3.ara

O relacionamento homem e mulher é a força da humanidade em progredir não só na sua multiplicação, mas também no conhecimento do nosso propósito. Já discutimos que o homem e a mulher tem em si características de Deus que se complementam e que em determinadas situações nos ajudam a ter um entendimento melhor a respeito do Senhor.

Mas, hoje queremos lembrar que a humanidade não foi criada em pecado ou para o pecado, pois tudo o que Deus fez foi classificado como bom. Assim, o namoro e o romance são coisas boas para o relacionamento do futuro casal e na permanência destes no propósito do casamento.

O homem e a mulher se desenvolvem ao ponto de possuirem características que agradem ao outro. Seja a forma, inteligência, carinho, atenção, integridade ou qualquer elemento do caráter e da personalidade que se destacam, será isto que chamará a atenção do(a) possível parceiro(a).

Estas características são formadas no DNA e também pela experiência de vida. Ocorre que estas duas circunstâncias podem ser boas ou ruins, dependendo de como viveram e vivem nossos pais. Há um fator que ajuda ou atrapalha dependendo de onde nascemos e vivemos. Mas, há outra boa notícia em Jesus, pois nele somos transformados, libertos e reconstruídos, ainda que tenhamos de lutar contra experiências negativas em nossas vidas.

Servir a Deus nos transforma em pessoas com qualidades positivas para todo tipo de relacionamento e a confiança em Deus canaliza a presença dEle em nós, edificando-nos pela fé em pessoas que darão frutos espirituais e servirão de um núcleo melhor para as gerações futuras. Mulheres espirituais desejam homens espirituais e vice-versa, mas não podemos esquecer que homens e mulheres vivem ainda na carne e pela carne são experimentados e trabalhados.

Nossa espiritualidade enxerga a nossa natureza e aprende a usa-la em benefício de nossos relacionamentos. Só a religiosidade critica a sexualidade humana em prol do relacionamento, mas que fique claro que Deus não fez o homem para a promiscuidade, pornografia ou prostituição. A vida a dois é boa no casamento, mas transtorna relacionamentos que não possuem aliança e acaba por desviar o coração humano para o pecado. Por isso aprendemos que o sexo é bom no casamento e deve ficar dentro desta aliança.

Amar em todos os sentidos o cônjuge é muito bom e nos dará relacionamentos maravilhosos. Que possamos usufruir das boas coisas que recebemos de Deus, lideradas pelo Espírito, para nos desenvolvermos em todas as áreas e podermos ser apreciados em nosso caráter, personalidade e fé, para a glória de Deus!

Sim, a fé nos tornará ainda mais desejáveis porque buscaremos viver como Deus nos formou. Pela fé estaremos nos desenvolvendo como o homem e a mulher devem se desenvolver. Uma fé genuína, na oração e busca de Deus trará o coração do Senhor em nossas vidas e isto também atrairá as pessoas até nós. Sejamos fiéis ao Senhor e à Sua palavra e teremos a parceria desejada e abençoada por Deus.

Aprendamos a viver pela fé e pelo amor, sem esquecermos das boas coisas criadas por Deus para que possamos usufruir de nossas vidas passageiras nesta terra. Não sejamos ignorantes e nem egoístas, pois a vida agradável é mutuamente vivida pelos dois e não apenas por um! O versículo fala da esposa admirando as qualidades do esposo. Somos desejáveis assim? Alguém que provê conforto e alegria para a pessoa amada! Que grande benção!

Desenvolver a salvação em Cristo começa quando cremos nele.

por isso mesmo, vós, reunindo toda a vossa diligência, associai com a vossa fé a virtude; com a virtude, o conhecimento; com o conhecimento, o domínio próprio; com o domínio próprio, a perseverança; com a perseverança, a piedade; com a piedade, a fraternidade; com a fraternidade, o amor.
‭‭2Pedro‬ ‭1:5-7‬ ‭ARA‬‬
https://www.bible.com/1608/2pe.1.5-7.ara

Pedro nos ensina a praticarmos a vida Cristã para que não venhamos a fracassar na nossa salvação.

É interessante ler estes versos que nos propõem um modo de vida onde somos diligentes e perseverantes em amor, piedade, fraternidade, fé, domínio próprio, em tudo o que é dado através do Espírito Santo.

Ou seja, não basta ter, mas precisamos praticar. É como ter um carro na garagem e não usar, dinheiro no banco e não gastar. Não basta termos a promessa da salvação se não a exercemos!

Um santo se santifica. Um professor dá aulas. Um profissional exerce sua profissão sempre que há a possibilidade.

Ser Cristão não é poder fazer a obra de Deus, é faze-la e crescer enquanto a realiza! Sem o serviço ao próximo é como ter um diploma e nunca te-lo utilizado…

Jesus nos chamou para pegar a nossa cruz e segui-lo. É servir ao próximo e continuar a aprender com o mestre. Como um mapa do tesouro, a Bíblia só faz sentido quando estamos no caminho que ela descreve, pois para se entender a próxima pista precisamos estar no lugar certo para podermos identificar o próximo passo.

Sejamos diligentes em amar! Assim estaremos vivendo para Deus e exercendo a salvação em Cristo desde agora!

Até o Super-Homem tem a sua Kryptonita. Por que nos achamos invulneráveis ao pecado?

Aconteceu, depois destas coisas, que a mulher de seu senhor pôs os olhos em José e lhe disse: Deita-te comigo. Ele, porém, recusou e disse à mulher do seu senhor: Tem-me por mordomo o meu senhor e não sabe do que há em casa, pois tudo o que tem me passou ele às minhas mãos. Ele não é maior do que eu nesta casa e nenhuma coisa me vedou, senão a ti, porque és sua mulher; como, pois, cometeria eu tamanha maldade e pecaria contra Deus? Falando ela a José todos os dias, e não lhe dando ele ouvidos, para se deitar com ela e estar com ela, sucedeu que, certo dia, veio ele a casa, para atender aos negócios; e ninguém dos de casa se achava presente. Então, ela o pegou pelas vestes e lhe disse: Deita-te comigo; ele, porém, deixando as vestes nas mãos dela, saiu, fugindo para fora.”
‭‭Gênesis‬ ‭39:7-12‬ ‭ARA‬‬
https://www.bible.com/1608/gen.39.7-12.ara

O pecado de adultério é grave diante de Deus e está contado como um dos que nos impede de adentrar os portais celestiais. Assim como os outros pecados, este também requer vigilância constante da nossa parte.

O pecado ocorre quando não temos uma atitude como esta de José. Quando primeiramente não entendemos que o mal que praticarmos ao próximo é uma ofensa direta também a Deus!

Nos Dez Mandamentos há várias diretivas para que não venhamos a desejar o que é dos outros e nem tomar posse delas. Desejar a casa e o carro de alguém, sua empresa, seu software, patentes, tudo isto cai na mesma situação!

Cobiçar é desejar ardentemente. Não se cobiça o que não se vê, toca, ouve ou prova. Assim, quem cobiça é a nossa carne e a nossa mente quando vamos conhecendo as coisas e as pessoas.

José reconheceu o mal e fugiu da situação. Sua vida foi poupada porque o seu senhor, Potifar, o conhecia e sabia quem ele era. Ainda assim foi colocado na prisão.

Quem somos? Certamente não o Super-Homem ou a Mulher-Maravilha. Ainda assim o Super-Homem tem a Kryptonita para lhe tirar as forças!

Cedo ou tarde seremos provados em nossos corações. Busquemos força no Espírito Santo para que não venhamos a cair no engano de Satanás. Que não venhamos a ficar sozinhos diante da tentação, mas na companhia do Senhor para que possamos suplanta-la e fugir dela.

Quem acha que está de pé cuide para não cair. Precisamos vigiar e orar, para fugirmos de toda a face do mal, como José fez!

É tempo de nos arrependermos de nossos pecados. Jesus veio para nos dar vida através do Espírito Santo. Vida é santificação e apartar-se do mal. É ter a liberdade de viver para Deus em conformidade com os seus mandamentos.

Em Jesus temos capacidade de resistir e saber como está o estado de nosso coração. Nele temos condição de pedirmos perdão pelos pecados que cometemos e força para parar de pratica-los. Nele conseguimos ter forças contra a nossa carne.

Em Jesus podemos vencer nossa natureza e dizer não como José. Nele somos mais que vencedores e, por isso, podemos perseverar para adentrar o Reino dos Céus!

Proclamemos as virtudes de Cristo!

“Vós, porém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, a fim de proclamardes as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz;”
‭‭1Pedro‬ ‭2:9‬ ‭ARA‬‬
https://www.bible.com/1608/1pe.2.9.ara

Esta palavra havia sido dada ao povo de Israel, para declarar o propósito deles. A igreja recebeu a mesma orientação em Pedro. Ao recebermos Cristo passamos a pertencer a mesma família celestial de Abrahão!

Ser raça eleita significa pertencer ao povo escolhido. Ser sacerdote real significa prestar culto a Deus sendo da linhagem real. Ser nação santa significa ser separado para a santificação própria e para ajudar outros a se santificarem também.

Nossa felicidade deve ser a de pertencer a esta nação e de buscar a santificação! Era-nos impossível e nunca poderíamos estar nesta situação sem a vinda de Cristo!

O próprio povo de Israel não alcançou esta dádiva ao longo dos séculos, pois abandonavam o Deus Todo-Poderoso! Agora todos podemos pertencer a esta nação separada para dar glórias a Deus!

Não há felicidade maior do que sabermos que somos amados pelo Pai e que estamos sendo guiados por Ele! Juntos com Jesus estaremos caminhando para os portais eternos. Busquemos caminhar com o maior número possível dos nossos conhecidos!

Proclamemos as virtudes de Cristo Jesus, ressurreto e poderoso, que tira o pecado do mundo e nos entrega o Espírito Santo de Deus! Louvado seja o nome do Senhor!

“Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; o governo está sobre os seus ombros; e o seu nome será: Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz;”
‭‭Isaías‬ ‭9:6‬ ‭ARA‬‬
https://www.bible.com/1608/isa.9.6.ara