#3_244 Continuemos a confiar!

Porque também a nós foram anunciadas as boas-novas, exatamente como aconteceu com eles. Mas a palavra que eles ouviram não lhes trouxe proveito, porque não foram unidos por meio da fé com aqueles que a ouviram.
Hebreus 4:2 NAA
https://bible.com/bible/1840/heb.4.2.NAA

Ouvir as palavras de Deus sem confiar nelas não traz proveito algum. É como se fossem contos de fada, que entretém mas não passam de estórias contadas para trazer algum sonho ou simplesmente para criar fantasias ao nosso redor.

Na história de Israel, contada na Bíblia, o povo não creu nas promessas e não pode entrar na Terra Prometida. Receberam profecias a respeito do Messias e não confiaram em Cristo em sua vinda como o Cordeiro crucificado.

Há muitas promessas na Palavra de Deus e hoje quem não está confiando no Evangelho é a própria Igreja de Cristo. Sinais deveriam seguir os que crêem, mas estes não estão se manifestando. Não temos buscado a face do Senhor, nos humilhado ou clamado em união. Não temos usado as chaves ou concordado de verdade para que haja a abertura dos céus para o nosso clamor.

A Igreja deve exercer seu mandato. Quem deve exercer o amor somos nós ao irmos até o necessitado e o enfermo. É a Igreja que deve ir ao pecador e expor o evangelho. É ela que se manifesta ao mundo em nome de Cristo, o cabeça! Quando não fazemos nossa parte, por que queremos reclamar com Deus como se Ele não tivesse feito a dEle?

Cristo venceu o mal e continua vencendo. No livro de Apocalipse temos a certeza de sua vitória em todas as áreas. Quem foi chamado, eleito e permaneceu fiel também vence com ele! Isto significa confiar, perseverar, ainda que tudo parece estar contrário. Jesus acalmou a tempestade quando todos no barco estavam assustados, amedrontados e preocupados com a morte.

Basta uma palavra de Jesus e tudo voltará a calmaria, vidas serão curadas e a paz será restabelecida. Creiamos e façamos a nossa parte. Se não obedecermos para estarmos no centro da tormenta não haverá necessidade de sinais e prodígios, não é verdade?!