#3_326 Os verdadeiros arrependidos andam em união!!!

Os ninivitas creram em Deus, e proclamaram um jejum, e vestiram-se de panos de saco, desde o maior até o menor. Chegou esta notícia ao rei de Nínive; ele levantou-se do seu trono, tirou de si as vestes reais, cobriu-se de pano de saco e assentou-se sobre cinza.
Jonas 3:5‭-‬6 ARA
https://bible.com/pt/bible/1608/jon.3.5-6.ARA

Arrependimento está acompanhado de contrição. Ao reconhecermos nosso erro para com Deus não há como não entender a ofensa para com a bondade do Pai. Se não doeu então não nos arrependemos. Se não incomodou então não entendemos nosso estado de rebeldia.

Um povo terrível ouviu a sentença de sua destruição e buscou o verdadeiro arrependimento. Todos se uniram para buscar mudança de vida e não passaram desapercebidos por Deus que a todos perdoou. Importante é entendermos que não houve distinção de classes, tendo todos o mesmo procedimento, pois todos provocaram o mal entre si.

Quando o Espírito Santo trata conosco devemos ouvir a voz divina e buscar reconhecermos nossos passos. Que venhamos a errar cada vez menos, a nos unirmos na caminhada da santificação que nos é proposta. É mais fácil quando estamos unidos no reconhecimento de que todos pecamos e precisamos da misericórdia de Deus.

A maior diferença entre os que estão dentro das igrejas do Senhor e os que estão de fora é que os de dentro reconhecem que não conseguirão sozinhos e que não há igreja perfeita. No entanto não nos enganemos, pois nem todos estão em coletividades que podem ser chamadas de igrejas. E não é difícil perceber a diferença. Onde não se busca união, onde não há o compartilhar das dificuldades, onde as pessoas não são ouvidas e onde quem sai não faz falta não pode ser chamada de igreja de Cristo.

Se há separação de classes entre os arrependidos então não há verdadeira unidade. Cristo veio chamar um povo arrependido e, neste caso, não há maior ou menor. Se onde você serve a Deus há “estrelas” ou castas, há necessidade de arrependimento genuíno.

Que possamos alcançar a benção de pertencemos a uma igreja de Cristo. Nela seremos experimentados e conheceremos a graça e a beleza de caminharmos juntos para a cidade celestial. Nela os individualistas não entrarão, aqueles que se acham melhores ou merecedores, mas apenas os chamados e remidos pelo sangue do Cordeiro!