Nos batizamos para testemunhar nosso arrependimento!

Ouvindo eles estas coisas, compungiu-se-lhes o coração e perguntaram a Pedro e aos demais apóstolos: Que faremos, irmãos? Respondeu-lhes Pedro: Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo para remissão dos vossos pecados, e recebereis o dom do Espírito Santo.
‭‭Atos‬ ‭2:37-38‬ ‭ARA‬‬
https://www.bible.com/1608/act.2.37-38.ara

O batismo nas águas é símbolo de arrependimento, do reconhecimento de que estamos mortos para os desejos do mundo e prontos a desenvolvermos o fruto do Espírito Santo.

Um batismo é decisão da pessoa a ser batizada, não pode ser imposto por outras pessoas. Se feito em idade muito tenra, que significado possui para aquele que se batizou? Tornou-se um desejo dos outros, não de si mesmo. Tornou-se uma dívida a ser paga durante a vida e não um prazer em dizer que somos servos de Deus!

O Espírito Santo é a marca de Deus, marca de pertencimento. Como o gado é marcado para mostrar quem é o dono, assim é conosco ao recebermos o Espírito Santo.

Interessante notar como muitas pessoas neste mundo lutam para conseguirem um visto nos Estados Unidos da América, para ao menos terem acesso ao mercado de trabalho de lá. Muitos buscam a cidadania. Pois bem, é disto que estamos falando aqui!

O Espírito Santo é o visto da cidadania celestial e é dado a quem Deus quiser dar. Deus não pergunta do nosso passado, se cometemos crimes ou consumimos drogas. Não pergunta a nossa filiação, identidade de gênero ou qualquer informação do passado. Ele se interessa pelo nosso futuro!

Para adentrar o reino celestial, recebendo o Espírito Santo, somente precisamos entender que somos pecadores e precisamos de salvação em Cristo. A única pergunta que recebemos é se cremos nele como salvador e Senhor!

E o batismo simboliza esta fé para o mundo. É quando nos alegramos por termos recebido o visto de entrada e fazemos questão de testemunhar publicamente que agora temos um novo dono, para todo o sempre!

E isto não se consegue como um bebê, mas com discernimento e alegria de coração. As crianças são inocentes até que perdem esta inocência. Desta idade em diante há necessidade de reconhecer o pecado e se arrepender. E o batismo nas águas é o batismo de arrependimento.

Que possamos testemunhar com alegria a cidadania que nos é proposta pela fé em Jesus Cristo!

As batalhas são espirituais. Assim também o evangelho!

Porque não me enviou Cristo para batizar, mas para pregar o evangelho; não com sabedoria de palavra, para que se não anule a cruz de Cristo.
‭‭1Coríntios‬ ‭1:17‬ ‭ARA‬‬
https://www.bible.com/1608/1co.1.17.ara

Paulo continua a defesa de que não devemos buscar partidarismo de homens, principalmente por causa de batismos. Seu chamado era evangelístico que culminaria ou não com batismos, mas seu ministério não terminaria aí!

João Batista batizava enquanto exortava, estando no deserto a proclamar que viria o Cristo e que as pessoas deveriam se arrepender. Paulo estava nas cidades a ensinar as pessoas a caminharem no Espírito Santo.

João Batista é anterior a Jesus, enquanto Paulo é posterior. João pregava o batismo para o arrependimento, enquanto Paulo o batismo no Espírito Santo.

O batismo nas águas é a declaração de que nos arrependemos de nossos pecados e de que precisamos de um salvador. O batismo no Espírito Santo é o batismo de Deus nos capacitando para toda obra espiritual, com as armaduras e armamentos necessários para vencermos as batalhas espirituais.

Paulo traz o conhecimento do poder de Deus, atuante em todo o que se entregou a Cristo, para exponenciar a obra do Espírito Santo. Não com ciência humana, mas pela expressão do Espírito.

Precisamos dos dois batismos, mas principalmente que entendamos quem somos em Cristo. Que possamos continuar a nossa jornada conscientes do propósito de Deus para nós e também de toda a capacidade que já nos foi dada no Espírito pela cruz!

O som da batalha está à nossa volta. O alarido das explosões podem ser ouvidos a todo momento. No entanto, os anjos de Deus estão conosco a nos proteger. Se há uma barreira do inimigo, clamemos pelo fogo aéreo para abrir caminho.

Há muitas vidas a serem libertas. O campo de batalha são os corações e mentes ainda presos na realidade do mundo, presos na ciência sem Deus e nas mentiras do diabo.

Não há tempo para brigarmos entre nós, atirando uns nos outros com fogo amigo. Não somos os nossos inimigos, o diabo e seus anjos é que são. Estes é que devem ser combatidos em todo o tempo enquanto o evangelho é pregado!

Sejamos como Paulo e façamos a nossa parte. Se outros não estão fazendo, oremos por eles, para que recebam reforço de Deus! Amanhã seremos nós a precisar, pois a batalha é grande e não somos dos que voltam atrás ou desistem!