Não procrastine em abraçar a fé em Cristo!

Então, Filipe explicou; e, começando por esta passagem da Escritura, anunciou-lhe a Jesus. Seguindo eles caminho fora, chegando a certo lugar onde havia água, disse o eunuco: Eis aqui água; que impede que seja eu batizado? [Filipe respondeu: É lícito, se crês de todo o coração. E, respondendo ele, disse: Creio que Jesus Cristo é o Filho de Deus.] Então, mandou parar o carro, ambos desceram à água, e Filipe batizou o eunuco.”
‭‭Atos‬ ‭8:35-38‬ ‭ARA‬‬
https://www.bible.com/1608/act.8.35-38.ara

O Eunuco de Candace teve uma escola bíblica apenas, antes de seu batismo. Felipe foi efetivo em explicar a respeito de quem é Jesus Cristo e como devemos buscar o novo nascimento, representado no batismo, para confirmar a nossa fé e atitude em viver pelos preceitos de Deus.

Nosso batismo nos fortalece para a caminhada. É uma iniciação e reconhecimento do pertencimento ao grupo dos novos nascidos em Cristo! Morrer para os pecados é decidir não continuar nas práticas de antes, enquanto nascer em Cristo é vivenciar novas experiências espirituais e a filiação em Deus!

Ambas ocorrem em paralelo. Enquanto buscamos aprender como viver no Espírito vamos deixando de viver na carne. Passamos a frutificar no Espírito e abandonar as obras da carne. Para um novo nascido o diabo não tem mais poder de influencia-lo a ponto de arranca-lo das mãos de Cristo. Perdeu este poder e não há culpa do diabo na decisão de operar na carne pelo novo nascido. O Espírito Santo é muito mais forte tanto em força como em expressividade e a decisão em ouvi-lo ou ignora-lo é apenas nossa.

O que ocorre muitas vezes é a indecisão em ouvir e obedecer ao Espírito, o que permite que a voz do diabo consiga ser ouvida. Ainda assim, quem decide pecar somos nós e o diabo não pode nos forçar a isto. Um novo nascido precisa reconhecer que é liberto do diabo e não pode mais culpa-lo de suas faltas para com Deus.

Ao pecarmos como novos nascidos estaremos ofendendo ainda mais a Deus, pois o Espírito Santo está habitando em nós e é como ter filhos dentro do carro ouvindo um pai dando uma “cantada” em outra mulher que não sua mãe e até mesmo os colocando no quarto de motel durante seu ato de adultério. Lembrando que o Espírito Santo ouve nossos pensamentos, imaginemos quantas ofensas fazemos a Deus enquanto não buscamos nos santificar. Este homem era Eunuco e não tinha este desejo sexual, e olha a atitude que tomou! Muitas vezes achamos que só o sexo nos faz pecar, mas a lista é enorme!

O Eunuco entendeu a necessidade premente de morrer para o pecado e, arrependido, viver em santificação e adoração pela vida espiritual. Bastou reconhecer a filiação em Jesus e a proposta da salvação pela fé na presença do Espírito Santo em nós que imediatamente decidiu-se pelo batismo e perseverar em uma vida plena com Deus. E nós? Iremos procrastinar esta decisão? Empurraremos com a barriga como se houvesse alguma vantagem em deixar isto para depois? O que nos impede de tomarmos esta atitude?

Possivelmente ainda não tivemos a mesma percepção do Eunuco para tomar esta decisão imediata. É premente, pois a cada dia estamos mais próximos de nossa saída deste mundo e o que fizermos aqui impactará na forma como entraremos na eternidade. Qual será nossa resposta para a proposta de Deus? O batismo é atitude, um ponto de passagem obrigatória para quem decidiu por se arrepender e receber a salvação por Cristo e não pararemos por aí.

Que possamos entender o chamado em Jesus, uma vida livre dos pecados e do diabo, ainda que lutemos contra a nossa natureza. Glórias a Deus pela presença do Espírito Santo para quem tomar esta atitude de fé!

Ano 2#13