Deus é soberano!

Que diremos, então? Que Deus é injusto? De modo nenhum! Pois ele diz a Moisés: “Terei misericórdia de quem eu tiver misericórdia e terei compaixão de quem eu tiver compaixão.” Assim, pois, isto não depende de quem quer ou de quem corre, mas de Deus, que tem misericórdia.
Romanos 9:14‭-‬16 NAA
https://bible.com/bible/1840/rom.9.14-16.NAA

Temos escrito sobre não termos nenhum mérito diante de Deus que nos favoreça à vida eterna. Se não for Deus a nos salvar pereceremos todos, pois somos pecadores e apartados de Deus. Não é à toa que fazemos guerras entre nós, violências uns contra os outros, por vaidade, vingança e luxúria. Nosso mal nos torna incompatíveis com a santidade de Deus.

A misericórdia de Deus veio a todo o mundo através de Cristo. Sem o evangelho estaremos fadados a não assumirmos nossos pecados e buscarmos por arrependimento. Sem Jesus não há o derramar do Espírito Santo em nossos corações e não mudaremos de atitude diante de nossa natureza carnal. Engana-se aquele que se acha capaz de fazer isto por muito contribuir com a vida alheia. Ter o Espírito é fruto da fé e não de obras.

Deus é soberano e determina o derramar do seu Espírito a quem lhe interessar. Se não o recebemos ainda precisamos nos humilhar, pois a justiça virá e ai de quem não estiver justificado. Se já recebemos o Espírito, sejamos gratos e vivamos em temor, pois a dádiva da salvação não aconteceu para todos os viventes. Deus não se obriga a salvar a todos que permanecem em desobediência, muito pelo contrário.

Assim, Ele dá oportunidade de arrependimento a todo ser humano e busca verdadeiros adoradores para lhe adorarem em Espírito e em verdade. Ser alcançado por tamanha graça é uma dádiva. Estamos agradecidos e usando esta graça para a glória de Deus ou estamos desperdiçando nossas vidas sem propósito algum?

Deus tem misericórdia com quem quer porque ninguém a merece. Portanto, quem não recebeu não pode reclamar e quem recebeu não deve parar de agradecer, pois é um privilégio! Sejamos gratos e sinceros, atentos ao Todo-Poderoso, com alegria e temor, humildade e amor.

Deus é soberano e não depende de nós se Ele fará ou não, mas depende de nós a reação a respeito do que já recebemos. Nossa gratidão ou ingratidão são fruto do que reconhecemos desta soberania. Se enxergamos a misericórdia seremos eternamente gratos!

Ano 2#356

Façamos o bem, de coração!

Pois bem, ainda que eu sinta plena liberdade em Cristo para te ordenar o que convém, prefiro, todavia, solicitar em nome do amor, sendo o que sou, Paulo, o velho e, agora, até prisioneiro de Cristo Jesus; sim, solicito-te em favor de meu filho Onésimo, que gerei entre algemas.
Filemom 1:8‭-‬10 ARA
https://bible.com/bible/1608/phm.1.8-10.ARA

Paulo escreve uma comovente carta a Filemon, senhor de um escravo chamado Onésimo que fugiu e alcançou o apóstolo na prisão em que estava. A carta traz um pedido de perdão ao escravo, se possível de alforria porque agora Onésimo recebera a Cristo como seu salvador também.

Paulo apela para a irmandade e o amor de Deus, à graça e à misericórdia no coração, buscando constranger Filemon a reconhecer que dar a liberdade seria não só um passo de fé, mas crescimento no amor de Deus, uma resposta à própria salvação que recebera também através da pregação de Paulo.

Não podemos nos esquecer que a graça de Deus é vivida entre nós pelo que damos e recebemos. É assim que Deus faz na Terra, através de pessoas. Quando estas faltam ou é algo sobrenatural é que o Senhor se manifesta visivelmente. Homens abençoam e amaldiçoam os próprios homens. Somos nós quem fazemos o bem e o mal!

É através de toda a criação que Deus manifesta a sua glória e o seu juízo. Homens maus encontrarão outros piores que os atormentarão, enquanto homens que vivem por Cristo para fazer o bem terão de Deus a benção da eternidade. Certo é que o sol brilha para todos, bons e maus e a morte está diante de todos nós.

Temos a oportunidade hoje de conhecermos a Cristo e fugirmos da iniquidade e do inferno que aguarda a todos os que não forem salvos. Mas, há uma vida muito melhor para ser vivida em Cristo. Não há nada mais maravilhoso do que ter e perceber o cuidado de Deus em nossas vidas. Livramentos, curas, direcionamento, abrigo, provisão e paz, dentre muitas outras coisas.

A paternidade divina é conquistada em Cristo. Tanto Filemon como Onésimo a adquiriram, tornando-se irmãos em Cristo, ainda que na Terra fossem senhor e servo, patrão e escravo. As coisas na Terra passam e no mundo vindouro não será como aqui. Muitos ricos serão pobres lá e vice-versa, pois a riqueza espiritual está em servir ao próximo. Dinheiro ajuda em parte, mas o coração é o que faz a diferença.

Paulo apelou ao coração de seu amigo e cooperador, para que este fizesse uma boa ação para com outro, ainda que lhe devesse por consideração. Pediu que fosse por vontade própria e não por constrangimento. Será que estamos fazendo a Deus por nos sentirmos obrigados? Melhor será quando fizermos porque se tornou a nossa natureza o fazer e querer o bem aos demais! Oremos para sermos transformados no Espírito!

Ano 2#316

Precisamos perdoar ou sermos perdoados?

Quando chegaram ao lugar chamado Calvário, ali o crucificaram, bem como aos malfeitores, um à direita, outro à esquerda. Contudo, Jesus dizia: Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem. Então, repartindo as vestes dele, lançaram sortes.
Lucas 23:33‭-‬34 ARA
https://bible.com/bible/1608/luk.23.33-34.ARA

O perdão de Cristo é para toda a humanidade que se refugie nele. Foi crucificado por causa de nossos pecados, indo até a cruz, entregando sua vida por nós. Não pecou, mas tornou-se maldito por causa de nossas transgressões, levando sobre ele todas as nossas iniquidades.

Cristo veio nos revelar a nossa condição de pecadores ignorantes e afastados de Deus. Por isso declarou que deveria haver perdão pela ignorância das ações de seus algozes. Muitas pessoas nos ofendem sem reconhecer o que estão fazendo, seja por motivo fútil ou por desconhecerem o que é bondade. Certo é que precisamos aprender a perdoá-los.

O perdão é um obstáculo espiritual nas nossas vidas. Enquanto não o superamos permanecemos na frustração, raiva e não conseguimos abrir nossos corações para outras possibilidades. Perdoar é um processo que deve se basear na fé em Deus e não em nós ou naqueles que nos importunaram.

O verdadeiro perdão nos traz alívio e vida de liberdade. Nos sentimos capazes de viver na plenitude do que somos em Deus, ainda que consequências ruins tenham ocorrido em nossas vidas. Não é fácil, mas é necessário. Perdoar é um exercício de corrida com obstáculos. Se não saltarmos em cada momento de ofensa acabaremos por ficar paralisados na nossa corrida espiritual.

Precisamos lembrar do perdão dado na cruz. Se fomos perdoados por nossas iniquidades, então também precisamos perdoar aqueles que estão na mesma situação que nós. Nossa luta não é contra as pessoas, mas contra Satanás que usa a vida delas contra nós ou a nossa contra elas. Se não somos servos de Deus, salvos em Cristo, permanecemos servos de Satanás, queiramos ou não.

Enquanto não somos perdoados por Cristo estamos sendo instrumento do diabo neste mundo. Assim, precisamos perdoar como fomos perdoados, se fomos perdoados pela fé no Senhor! Quem precisamos perdoar? A quem precisamos pedir perdão? Que o ano não termine sem resolvermos estas questões! No perdão começaremos um novo ano, com uma nova perspectiva, para a glória de Deus!

Ano 2#304

Toda a criação depende de Cristo!

Este é a imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação; pois, nele, foram criadas todas as coisas, nos céus e sobre a terra, as visíveis e as invisíveis, sejam tronos, sejam soberanias, quer principados, quer potestades. Tudo foi criado por meio dele e para ele.
Colossenses 1:15‭-‬16 ARA
https://bible.com/bible/1608/col.1.15-16.ARA

Jesus não foi criado, sendo também pré-existeste à criação, tendo participado da formação de todas as coisas. Tudo foi criado por meio dele e para ele. Tornou-se o primogênito para liderar a humanidade de volta ao caminho da santidade.

Jesus é o que podemos conhecer de Deus, a manifestação em nossa realidade, pois não suportaríamos toda a sua glória enquanto estamos neste plano. Assim, Jesus é a imagem do Todo-Poderoso, aquele que nos mostra o caminho para o Pai.

Imaginemos o poder que está em Cristo, pois nele foram criados e estão sendo sustentadas todas as coisas que hoje conseguimos perceber. Ainda assim derramou o seu sangue para nos trazer vida, perdão de nossos pecados e nos socorrer em todos os momentos de aflição.

Temos um Deus pessoal que se importa com cada um de nós. Que move as regiões celestiais a nosso favor e não se cansa ou dorme enquanto estamos em necessidade. Este é Senhor e salvador, tendo se importado com cada um neste mundo.

Cristo é rei, sacerdote, intercessor e mediador. Cristo é a imagem que nos faz perceber a glória de Deus e nos convida a participarmos dela. Observemos e Caminhemos em seus passos, pois assim estaremos na direção certa em nossas vidas! Deus seja louvado por tão grande graça!

Ano 2#287

Cristo é a resposta de Deus para a iniquidade da humanidade!

Porque as nossas transgressões se multiplicam perante ti, e os nossos pecados testificam contra nós; porque as nossas transgressões estão conosco, e conhecemos as nossas iniquidades, como o prevaricar, o mentir contra o Senhor, o retirarmo-nos do nosso Deus, o pregar opressão e rebeldia, o conceber e proferir do coração palavras de falsidade. Pelo que o direito se retirou, e a justiça se pôs de longe; porque a verdade anda tropeçando pelas praças, e a retidão não pode entrar. Sim, a verdade sumiu, e quem se desvia do mal é tratado como presa. O Senhor viu isso e desaprovou o não haver justiça. Viu que não havia ajudador algum e maravilhou-se de que não houvesse um intercessor; pelo que o seu próprio braço lhe trouxe a salvação, e a sua própria justiça o susteve.
Isaías 59:12‭-‬16 ARA
https://bible.com/bible/1608/isa.59.12-16.ARA

A humanidade caminha na injustiça e acredita estar escolhendo o que é melhor para si. Acredita no livre-arbítrio, mas como dizer que há liberdade de escolha sem ter todas as opções à disposição? Em um mundo caótico e problemático, sem o conhecimento do verdadeiro Deus, as pessoas estão escolhendo pelo que conhecem. Por isso a importância de falarmos a respeito da salvação em Cristo!

Somente Deus poderia realizar este ato, nos capacitando a cumprir nossos propósitos. A humanidade precisa de um ajudador para lhe conduzir no processo de santificação e um intercessor para que nossos pecados fossem perdoados diante de Deus. Assim Cristo veio até nós e nos ensinou o caminho, morreu para nos dar vida, perdoou nossos pecados, ressuscitou para vencer sobre a morte e enviou o Espírito Santo para nos ajudar em nossa caminhada espiritual até a Jerusalém celestial.

Jesus está preparando lugar para nós que éramos pecadores despreparados, ignorantes, sem mérito para recebermos salvação, mas nos chamou para si como o sumo sacerdote, Senhor e intercessor!  Não há outro como Cristo e nunca haverá! Não há outro capaz de nos trazer a vida de santidade que buscávamos e não conseguíamos atingir. Com Cristo vencemos a morte e estamos na caminhada da santificação. Com Cristo já vencemos a morte!

Já estamos vivendo com Cristo ou ainda estamos tentando fugir do seu senhorio? Ou estamos em Cristo ou continuamos em pecado, pois não há outro nome pela qual possamos clamar por perdão. A equação fica simples de resolver, basta nos entregarmos ao convite do Senhor para podermos entender nossa nova condição. Que possamos ter entendimento e sermos recebidos com amor por aquele que está à direita do Pai, pois para isto fez todas as coisas!

Ano 2#284

Se permanecemos em Deus guardamos seus mandamentos

Ora, o seu mandamento é este: que creiamos em o nome de seu Filho, Jesus Cristo, e nos amemos uns aos outros, segundo o mandamento que nos ordenou. E aquele que guarda os seus mandamentos permanece em Deus, e Deus, nele. E nisto conhecemos que ele permanece em nós, pelo Espírito que nos deu.
1João 3:23‭-‬24 ARA
https://bible.com/bible/1608/1jn.3.23-24.ARA

Ora, se temos o bom depósito do Espírito Santo em nós, então temos comunhão com Deus e com os demais filhos! Como saber que temos o Espírito Santo? Quando conseguimos dizer não ao pecado e sim ao senhorio de Cristo, buscando amar ao próximo.

Nesta caminhada, ao guardarmos os mandamentos de Deus, temos o favorecimento das situações à nossa volta. Tudo coopera para o nosso bem, pois o Pai cuida dos filhos em todo tempo. Ainda que passemos lutas e dificuldades não seremos abalados, pois a boa mão de Deus está conosco. Cada dificuldade passa a ser superada com a presença de Deus cooperando em cada circunstância.

O evangelho se consolida em nossas vidas pela perseverança em santificação. Esta começa pela fé em Jesus e culmina com a nossa entrada no reino de Deus. Entre o início e o fim da caminhada está o Senhor a nos acompanhar. João nos lembra da obra de Deus que é conhecer e crer em Jesus Cristo, obedecendo aos seus mandamentos.

A presença do Espírito Santo em nós não é apenas a garantia da vida eterna, mas a da filiação a Deus, da herança espiritual, da co-participação do reinado com o Cordeiro, da experimentação da presença constante de Deus em nossas vidas, da certeza das promessas a nós estabelecidas, do amor de Deus para conosco, suas misericórdias e bem aventuranças, de sabermos que em nós está sendo estabelecida uma transformação diária para que sejamos como Jesus é, santos e justos diante de Deus!

A graça nos trouxe um benefício inalcançável por nós mesmos, a condição de conseguirmos amar a Deus e ao próximo. Não há maior mandamento e nem expectativa para conosco. Deus nos supriu de seu Espírito através de Cristo e podemos viver fortalecidos quando este está conosco. Busquemos o Senhor pela fé no Filho. Se temos o Filho, então temos também o Pai. Louvado seja Deus que nos enviou o Santo e verdadeiro, o autor da vida que nos traz a paz!

Ano 2#280

Cristo é fiel e justo para nos perdoar nossos pecados!

Se dissermos que mantemos comunhão com ele e andarmos nas trevas, mentimos e não praticamos a verdade. Se, porém, andarmos na luz, como ele está na luz, mantemos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus, seu Filho, nos purifica de todo pecado. Se dissermos que não temos pecado nenhum, a nós mesmos nos enganamos, e a verdade não está em nós. Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça. Se dissermos que não temos cometido pecado, fazemo-lo mentiroso, e a sua palavra não está em nós.
1João 1:6‭-‬10 ARA
https://bible.com/bible/1608/1jn.1.6-10.ARA

O apóstolo João, assim como Paulo, declaram explicitamente a condição de pecadores enquanto estivermos neste corpo imperfeito, mas que em Jesus Cristo temos o perdão de nossos pecados. Glórias a Deus que há escape para nós pecadores!!!!!!

Vivenciei meu próprio preconceito a respeito dos convertidos onde acreditava que se a pessoa se achava salva, então não deveria pecar mais. Que o santo não pode pecar! Ora, faltava-me o correto entendimento sobre os tempos da salvação.

Assim como vemos uma criança ainda indefesa e incapaz e conseguimos projetar sobre ela um futuro profissional dedicado em alguma área, assim é o Senhor ao olhar para nós em nossa caminhada da santificação. Mesmo justificados por Cristo no momento em que recebemos a salvação pela fé ainda estamos suscetíveis a cometermos pecados. Estamos em crescimento espiritual a respeito de Cristo. Cometemos pecados em nossas mentes e ainda estamos sendo depurados nos pensamentos impuros que ainda construímos.

Paulo detalha este processo e nos esclarece como devemos buscar a restauração de nossas mentes a cada dia pela ação do Espírito Santo de Deus. João nos tranquiliza deixando claro que Jesus nos perdoa de todos os nossos pecados confessados em todos os tempos, mas que não devemos ser dos que permanecem pecando. Após sermos livres do senhorio do pecado mediante a conversão em Cristo nosso proceder deve evitar pecados, podendo ocorrer ocasionalmente, pois não atingimos a perfeição ainda.

Jesus Cristo nos chama a vivermos uma vida de adoração para louvor a Deus. Nos capacita a seguirmos nos seus passos. Jesus nos trouxe o poder de sermos feitos filhos de Deus e termos novamente acesso ao Pai! Isto nos dá toda a oportunidade de vivermos em comunhão uns com os outros e teremos mais vontade para isto. Nas trevas queremos apenas fazer o mal entre nós, mas na luz o bem! Esta mudança só ocorre em Cristo, pois em seu sangue somos purificados de toda a maldade.

Busquemos esta comunhão e conhecimento pleno do Senhor. Nossas vidas serão mudadas e impactadas ao fazermos o bem ao próximo e vivermos para Deus. Teremos alegrias e dificuldades, mas a paz do Senhor nunca mais se apartará de nós. Em Cristo somos purificados de toda injustiça, ainda que não sejamos maduros e completos. Esta benção só recebemos em Cristo, o salvador, Justo e mediador entre Deus e os homens!

Ano 2#279

Irmãos devem se amar!

Então, lhe respondeu o pai: Meu filho, tu sempre estás comigo; tudo o que é meu é teu. Entretanto, era preciso que nos regozijássemos e nos alegrássemos, porque esse teu irmão estava morto e reviveu, estava perdido e foi achado.
Lucas 15:31‭-‬32 ARA
https://bible.com/bible/1608/luk.15.31-32.ARA

Para um pai não há nada mais importante que ter os seus filhos a salvo. Não importa quanto os irmãos não tenham um bom relacionamento, mas que não estejam perdidos em seus caminhos.

Muitos que se chamam cristãos estão declarando uma irmandade, mas nem sempre estão tendo um bom convívio. Às vezes um tem um procedimento que não nos agrada, ou fez algo de que não gostamos, ou nos ofendeu, e isto nos faz viver afastados. Pode ser que tenha feito de propósito ou não, mas o fato é que a atitude não gerou um bom resultado entre eles.

O que fazer quando aquele que gerou o conflito retorna? A visão do pai que os ama é a de reconciliação. Quando há arrependimento do erro cometido, ainda que a ofensa tenha sido contra o pai, este recebe de volta porque ama. O irmão mais velho que também se sentiu ofendido deveria também perdoar o erro. Não perdoar não faz sentido, pois o irmão que ficou não teve prejuízo algum em nenhum momento.

Muitos hoje estão se ofendendo com situações entre denominações ou mesmo dentro da congregação, mas a verdade é que a ofensa é antes para com o Senhor. Se ele nos perdoa, então devemos nos perdoar também. A parábola do filho pródigo nos ensina que importa reconhecermos o amor do Pai e a nossa herança, não a usando de maneira indevida, seja por egoísmo ou ignorância.

Se amarmos o Pai não seremos herdeiros negligentes. Importa agradarmos o coração do Senhor e isto faremos quando reconhecermos a importância do depósito confiado aos que crêem em Cristo! O amor entre irmãos deve prevalecer, pois é mandamento do Senhor. Oremos para que as confusões sejam resolvidas no seio da comunidade cristã!

Ano 2#265

Escolhemos alguém pelo seu passado ou pelo seu futuro?

Passadas estas coisas, saindo, viu um publicano, chamado Levi, assentado na coletoria, e disse-lhe: Segue-me! Ele se levantou e, deixando tudo, o seguiu.
‭‭Lucas‬ ‭5:27-28‬ ‭ARA‬‬
https://bible.com/bible/1608/luk.5.27-28.ARA

Como escolhemos não é como Deus escolhe. Deus nos conhece por dentro, nós conhecemos por fora. Definimos as pessoas pelo seu histórico, mas Deus nos define pelo nosso potencial. Pedimos currículos para termos certeza de que estamos contratando pessoas capazes, mas Deus capacita àqueles a quem escolhe!

Já mencionamos esta questão anteriormente, mas importa retornarmos nesta discussão do pré-conceito! Como vemos ou ouvimos sobre alguém nos impede de ver como pode ser diferente em outras circunstâncias. Acabamos por determinar o futuro de alguém por causa do seu passado, sem darmos outra chance. Deus não faz assim conosco! Ele nos traz a oportunidade de mudança a todo tempo, pois é misericordioso!

Moisés matara um egípcio e fugiu para o deserto. No entanto foi escolhido para levar o livramento do cativeiro e liderar o povo até a Terra Prometida. Seu irmão fez um ídolo para o povo adorar, mas ainda assim escolhido para ser o primeiro sumo sacerdote sobre o povo. Gideão não era ninguém no meio do seu povo, mas tornou-se juiz de todos! Deus nos ama e enviou Jesus Cristo, enquanto ainda a humanidade é pecadora! Pela graça há transformação de vida!

Levi (Mateus) era cobrador de impostos, e toda esta classe era odiada pelo povo, pois cobrava impostos para os também odiados romanos. Como chamar alguém odiado para discipular e ser seu ajudante? Como confiar em quem não confiam a mensagem mais importante? Esta é uma difícil questão para nós. Por isso devemos aprender com o mestre.

Devemos dar novas oportunidades e observar. Se mantivermos a visão cristalizada em quem as pessoas foram até agora nunca seremos capazes de perdoar, ou dar a outra face, ou andar mais um tempo ao seu lado. Nossa decisão em amar não pode ser baseada no que as pessoas são para nós hoje, mas como queremos vê-las diante de Deus amanhã! Nosso empenho em amar é dar uma oportunidade deste amor transformar a cada um que recebe-lo. Mas, não nos enganemos, pois muitos ignorarão a oportunidade e nos cuspirão no rosto. Não somos maiores que Jesus e sofreremos como ele sofreu por nós.

Ainda assim esta é a coisa certa a fazer. Se não fizermos não haverá oportunidade de mudança neste mundo. Se depois da tempestade não houvesse um tempo de tranquilidade quem suportaria? Assim é o amor para quem está esmagado pelo ódio do mundo, uma oportunidade de seguir em frente, uma nova perspectiva do amor de Deus através das ações de quem também o recebeu!

Pais e filhos devem ter nova oportunidade, maridos e mulheres devem ter nova oportunidade, mas com o ingrediente do amor transformador. Se deixarmos as pessoas no mesmo ambiente de ódio, com a mesma desconfiança, não conseguiremos ver resultados diferentes. É necessário que recebam misericórdia e graça para sentirem-se amadas e valorizadas. Sem adubo novo uma planta cansada não consegue voltar a crescer…

Evangelho é amar, sofrer e perseverar pelo próximo, como fazem conosco! Neste ciclo seremos mutuamente fortalecidos e estaremos construindo o reino eterno pela graça de Deus! Em Cristo podemos sofrer todas as coisas, pois já vencemos e estaremos com ele por toda a eternidade em adoração ao Senhor!

Ano 2#182

Muitos vivem um inferno enquanto não perdoam.

Ouvistes que foi dito: Amarás o teu próximo e odiarás o teu inimigo. Eu, porém, vos digo: amai os vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem; para que vos torneis filhos do vosso Pai celeste, porque ele faz nascer o seu sol sobre maus e bons e vir chuvas sobre justos e injustos. Porque, se amardes os que vos amam, que recompensa tendes? Não fazem os publicanos também o mesmo? E, se saudardes somente os vossos irmãos, que fazeis de mais? Não fazem os gentios também o mesmo? Portanto, sede vós perfeitos como perfeito é o vosso Pai celeste.
‭‭Mateus‬ ‭5:43-48‬ ‭ARA‬‬
https://www.bible.com/1608/mat.5.43-48.ara

Até a vinda de Jesus mal seríamos capazes de amar o nosso próximo. Em verdade, ainda estamos lutando contra nosso ser interior que muitas vezes deseja para si o que precisa ser para nós. Na Lei seríamos cobrados para amarmos somente o nosso próximo, mas em Cristo somos chamados para perdoar quem nos ofende e ama-los também!

Em Cristo somos influenciados diretamente pelo Espírito Santo e passamos a olhar a humanidade com os olhos do Senhor. Passamos a entender a dificuldade humana em viver para a edificação do coletivo, pouco presente na cultura ocidental. A oriental já possui uma vantagem estabelecida de que a coletividade possui importância maior que o indivíduo, mas nem sempre ensina sobre o Deus Todo-Poderoso, o criador do universo. É uma vantagem, mas não a verdade.

Assim ocorre com muitas doutrinas que ensinam preceitos importantes da Bíblia, sem ensinarem a verdadeira motivação para fazermos isto. Muitas vezes ensinam que praticando estas coisas nos tornaremos melhores e até subiremos de patamar espiritual. Ora, quem define os níveis a serem atingidos não seriam também criados? E quem estaria acima deles? Está longe demais para ser acessado e muitas vezes não deve ser incomodado…

A Bíblia nos ensina sobre Deus triuno: o Pai, o Filho e o Espírito Santo, um Deus de relacionamento pessoal, ao nosso alcance por uma simples oração, que se interessa por cada um de nós e deseja salvar a todos. Um Deus justo que salvará quem responder ao Seu chamado em Cristo, mas permitirá a vida errática de quem não desejar viver por meio de Seus preceitos, vindo a deixa-los no exílio espiritual eterno do fogo que não se apaga.

Temos um Deus que se importa com cada um e deseja que nos amemos de verdade, ainda que estejamos inimigos uns dos outros. Por que? Porque se amarmos nossos inimigos amaremos a todos. Inimigos amados se tornam novos amigos e a edificação será de todos. Em Cristo conquistamos o poder de viver desta forma, glorificando a Deus!

Seremos perfeitos com a presença de Deus em nós. Não devemos nos preocupar com o aspecto de ceder para alguém que nos fez mal. O amor destrói todo o pecado cometido contra nossas vidas e restaura no mundo espiritual o que foi destruído aqui. Isto é o que importa. Não é um caminho fácil, mas é transformador e edificante. É a saída para um mundo transtornado pelo ódio, vaidade e egoísmo. Temos escolha porque Jesus nos deu, não porque somos capazes de sozinhos alcançarmos, mas porque o Espírito de Deus nos capacita.

Hoje devemos tomar a decisão de mudar de atitude e confiar em Deus. Perdoemos nossos ofensores, se dentro da família ou fora. Se na área sentimental, espiritual, sexual ou material não importa, pois o resultado será o mesmo e seremos libertos daquilo que nos prende aos pensamentos de vingança e maldição. Ou nos agarramos à saída em Cristo ou seremos eternamente acorrentados aos pensamentos ruins do que nos arrasta em masmorras da tristeza e inconformismo com o mal recebido.

É tempo de destruir as correntes do mal feito contra nós e isto só é possível perdoando e amando (não é gostar, mas decidir fazer-lhe o bem e esquecer o mal feito). Perdoar é esquecer e não imputar mais o mal. É poder conviver sem apontar ou sentir o terror retornando, porque a ofensa foi esquecida. Perdoar é saber expor a dor e colocar para fora toda a sujeira do corte que foi feito. A cicatriz fica, mas não irá doer mais e nem precisará ser protegida.

Cada um sabe a dor que sente e dos horrores que viveu. Não é melhor perdoar e esquecer do que viver o terror eternamente? Quem perdoa já se livrou do inferno de se lembrar eternamente do mal e deixa de sofrer o pecado recebido. Quem perdoa será também perdoado por Deus. Será um duplo livramento do inferno!