Ainda que o fruto caia no pé da árvore há a possibilidade de estragar…

Tendo Samuel envelhecido, constituiu seus filhos por juízes sobre Israel. O primogênito chamava-se Joel, e o segundo, Abias; e foram juízes em Berseba. Porém seus filhos não andaram pelos caminhos dele; antes, se inclinaram à avareza, e aceitaram subornos, e perverteram o direito.”
‭‭1Samuel‬ ‭8:1-3‬ ‭ARA‬‬
https://www.bible.com/1608/1sa.8.1-3.ara

Família é o centro do aprendizado humano. É no seio familiar onde os filhos são ensinados a seguir os preceitos dos pais. No entanto, nem sempre os filhos seguem o testemunho aprendido dentro de casa.

Por diversos motivos não respondemos aos estímulos da mesma forma que nossos pais. Samuel era juiz em Israel, o homem mais influente e o profeta de Deus daquela geração. Deus falava com o povo através dele, sendo o guia de toda a nação.

Seria natural que seus filhos pudessem sucede-lo, mas aos dois faltou temor de Deus. Será que Samuel não os ensinou ou eles se encheram de orgulho e vaidade por causa da posição social que tinham?

Algum tempo antes, os filhos do sacerdote Eli também viveram desregradamente, roubando os sacrifícios e ofertas colocados no templo, trazendo a ira de Deus sobre toda a casa de Eli.

Como pais precisamos cuidar de como nossos filhos estão entendendo seus propósitos, como esperam viver suas vidas. Há que se aperfeiçoar as gerações e não permitir que sejam deterioradas em seus entendimentos sobre as questões espirituais.

O mundo ensina a perversidade. Estes jovens eram filhos de homens separados para Deus, sacerdotes que ouviam a voz do Senhor e isto não foi suficiente para que permanecessem no caminho certo.

A natureza humana tem o poder de decidir se manter fora dos caminhos de Deus. Se não fosse assim, a salvação não seria graça de Deus, um presente para o homem pecador. Seria por mérito pessoal, fruto do orgulho e da vaidade.

Portanto, filhos não necessariamente seguirão os caminhos dos pais, seja para o bem ou para o mal. Em termos espirituais é uma questão essencial, pois não importa apenas viver algumas décadas neste mundo esquecendo-se dos milênios na vida espiritual que virá depois desta.

Como ensina-los? Somos melhores que Eli e Samuel? Graças a Deus que estamos vivendo na Nova Aliança e Jesus Cristo estabeleceu a salvação pela fé nele. Ainda que o começo seja errado o final pode ser certo. Importa morrer com a fé em Cristo. Até o último minuto ainda há oportunidade!

Oremos por nossas gerações e pela transformação no seio familiar, para que não haja oportunidade de desvios e haja o conhecimento da salvação em Cristo!