Olhemos para o autor da fé!

Responderam-lhe: Se este não fosse malfeitor, não to entregaríamos. Replicou-lhes, pois, Pilatos: Tomai-o vós outros e julgai-o segundo a vossa lei. Responderam-lhe os judeus: A nós não nos é lícito matar ninguém; para que se cumprisse a palavra de Jesus, significando o modo por que havia de morrer.”
‭‭João‬ ‭18:30-32‬ ‭ARA‬‬
https://www.bible.com/1608/jhn.18.30-32.ara

Era comum os Judeus apedrejarem os que eram enquadrados em pecados para a morte definidos na Lei trazida por Moisés no monte de Deus! Iam apedrejar a mulher adúltera quando Jesus declarou para lançar a primeira pedra aquele que não tivesse pecado algum (João 8.7) e Estêvão foi martirizado por apedrejamento como descrito em Atos 7.58.

Jesus havia falado a Nicodemos em João 3.14 que assim como a serpente de bronze foi levantada no deserto para a cura do povo o Filho do Homem seria levantado para salvação dos que cressem nele. E ser levantado significava ser crucificado, não apedrejado. Jesus viu a sua morte e a profetizou. O poder de se olhar para o alto, a partir de um sacrifício pessoal daquele que tem poder para não ser tocado por nenhum homem, mas entregou-se como uma ovelha muda, é uma mensagem tremenda!

Jesus poderia ter sido apedrejado e martirizado como Estêvão, mas foi crucificado e levantado para que todos os que olhem para o seu sacrifício e o recebam como salvador tenham a remissão de seus pecados! Jesus é o sacrifício dado por Deus para cumprir sua justiça para com Ele mesmo! Para louvor de Seu nome ele nos deu o seu Filho e hoje temos a oportunidade de sermos salvos através dele!

Ouvi uma parábola nestes dias que nos ensina que, por causa do sacrifício de Jesus estar disponível a todos, ninguém irá para o inferno por ter cometido pecados, mas porque não desejou receber o perdão através de Cristo! Negá-lo é permanecer em nossos pecados, mas crer em sua redenção é “resetar” (recomeçar do zero) a vida espiritual com Deus!

Os Judeus não quiseram sujar as mãos, embora tenham assumido por toda a humanidade a responsabilidade do sangue derramado de Cristo. Pilatos lavou as mãos por ter reconhecido ser sangue inocente. E nós? O que faremos a respeito? Cuspiremos na cara de Jesus e zombaremos dele por também achar que ele é impostor e não precisamos de sua salvação? Vamos concordar em dizer que é uma farsa e gritar crucifica-o como os religiosos da época fizeram?

O Cordeiro de Deus foi crucificado, morto e sepultado, mas ressuscitou ao terceiro dia e está à direita de Deus Pai aguardando o tempo de sua volta. Olhemos para o autor e consumador da fé no momento de sua crucificação e creiamos nele, pois ele venceu a morte e é poderoso para perdoar pecados e nos dar a salvação eterna! Quem nele crer nunca morrerá espiritualmente pois ele cuidará de suas ovelhas por toda a eternidade!

Ano 2#7