A comissão não deve ser executada com displicência!

Jesus, aproximando-se, falou-lhes, dizendo: Toda a autoridade me foi dada no céu e na terra. Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século.
‭‭Mateus‬ ‭28:18-20‬ ‭ARA‬‬
https://bible.com/bible/1608/mat.28.18-20.ARA

Voltando-nos para entender a Grande Comissão percebemos que Jesus enviou seus discípulos, os tornando apóstolos (que significa enviado) para realizar esta tarefa em terras além das fronteiras de Israel. Podemos dizer que a missão tanto do discípulo como do apóstolo consiste em discipular, mas que o apóstolo será enviado como um missionário para estabelecer este trabalho em localidade que não esteja a seu alcance naquele momento.

Se observarmos que a igreja é o corpo de Cristo na Terra, tanto o apóstolo como o discípulo recebem autoridade para discipular a outros, sob a direção do Senhor Jesus que é o cabeça da igreja. A base da missão é o ensino do que Cristo ordenou pelo evangelho da cruz, não havendo outro ensino que este.

Sobre isto precisamos nos debruçar, pois ensinar exige várias prerrogativas. A primeira é conhecer sobre o assunto que se irá ensinar. Temos visto na educação como é ruim aprender sobre um assunto quando o professor é substituto e esta disciplina não é a de sua formação, estando ali apenas para preencher o espaço daquele que está ausente. Se formos deste tipo de professor só iremos tentar passar a lição de maneira superficial, sem compreender os fundamentos e evitando entrar em assuntos que temos dúvidas a respeito, passando insegurança para os que nos ouvem.

A segunda questão é a didática. Muitos não possuem a capacidade de transmitir com empatia e discernimento sobre o conteúdo que domina. Podemos ter a terrível experiência de querermos enfiar na cabeça das pessoas aquilo que para nós é óbvio, nos trazendo frustração quando não há aprendizado, mas de quem será a culpa? Do que não está conseguindo aprender ou daquele que não tem a expertise de ministrar de acordo com a sua audiência? Podemos ensinar crianças e adultos da mesma forma? Homens e mulheres aprendem com os mesmos exemplos? Pessoas cultas e simples? Ricos e pobres? Saber entender os ouvintes é um ponto importante para se adequar o ensino.

Basta falar e as pessoas irão aprender? E se não aprendem as iremos colocar de castigo? Farei isto com os pequenos e os grandes? Com os que têm entendimento de seus atos e os que não têm? Erramos quando colocamos as pessoas todas no mesmo nível e somos impacientes ao buscar compreender o motivo do seu não entendimento sobre o que estamos tentando ensinar. Cada pessoa passou por experiências que podem ajudar ou atrapalhar o ensino. Jesus Cristo trata no individual quando cuida de nós!

A pedagogia ajuda a entendermos estas coisas e a raiz desta palavra nos remete no cuidado de levar pelas mãos até o ensino. Não é simplesmente falar, mas conduzir ao aprendizado. Repetir uma pregação não garante aprendizado de ninguém. O Espírito Santo traz o entendimento à nós sobre coisas que ouvimos várias vezes e passaram desapercebidas de nossas mentes. Assim o Espírito Santo é o nosso melhor discipulador, mas o Senhor nos comissionou para fazermos a nossa parte neste processo. O Espírito irá nos auxiliar tanto no aprendizado como no ensino, pois é Deus em nós, nos habilitando na obra espiritual que precisamos em nossas vidas.

O principal é que o discipulado a respeito de Cristo começa no amor. Sem amor irei passar a doutrina sem a perspectiva correta. Serei como um professor substituto, pois evangelho é amar a Deus e ao próximo e não se ensina isto se não soubermos o que é e não vivermos de verdade, ou ao menos buscando viver esta verdade! Por isso não há discipulado verdadeiro sem a presença do Espírito Santo que nos traz o dom do amor, pelo Fruto do Espírito! Discipuladores de Cristo que não possuem a natureza de Cristo serão religiosos, julgadores que irão espancar seus aprendizes e os deixarão cansados e reprovados, ainda que saibam decorados os versículos bíblicos.

Discipular é viver a vida com Cristo e transmitir a Cristo através de nossas vidas. Ninguém nasce sabendo e passaremos pelo processo de aprendizado até podermos ensinar. Cada um no seu tempo, com a ajuda da igreja. Sem discipulado a igreja deixa de existir na Terra e o mundo permanece sem o amor de Deus trazido por Cristo. Iremos negligenciar tão grande comissão? Comecemos por conhecer a Cristo! Sem o fundamento não teremos autoridade sobre falar do Senhor, e poderemos achar que estamos apontando para ele, mas é provável que estaremos afastando as pessoas do caminho.

Que não sejamos negligentes e nem displicentes com a comissão de sermos discípulos e discipuladores. O caminho pode ser difícil, mas a recompensa é sermos recebidos pelo próprio Cristo na chegada nos portões celestiais! Que dia glorioso será!!!!

Ano 2#188