Cuidemos de nossas palavras!

Fazei tudo sem murmurações nem contendas, para que vos torneis irrepreensíveis e sinceros, filhos de Deus inculpáveis no meio de uma geração pervertida e corrupta, na qual resplandeceis como luzeiros no mundo, preservando a palavra da vida, para que, no Dia de Cristo, eu me glorie de que não corri em vão, nem me esforcei inutilmente.
‭‭Filipenses‬ ‭2:14-16‬ ‭ARA‬‬
https://bible.com/bible/1608/php.2.14-16.ARA

Ficar calado, sem se defender ou apontar nossas motivações por causa do comportamento de outros, é extremamente difícil. Sofrer acusações calado, como Jesus Cristo fez ao ser aprisionado, é um exercício de deixarmos nas mãos de Deus a nossa defesa. Se agimos bem, então o tempo mostrará que nossas ações tinham a motivação correta e o próprio Senhor se encarregará de mostrar às pessoas o que fizemos ou deixamos de fazer para a glória de Deus.

Se algo irá trazer brigas (contendas), acusações que não trarão edificação para as pessoas, sem que haja a oportunidade de concerto devido ao posicionamento das partes, então é melhor não seguir este caminho.

Segui a paz com todos e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor, atentando, diligentemente, por que ninguém seja faltoso, separando-se da graça de Deus; nem haja alguma raiz de amargura que, brotando, vos perturbe, e, por meio dela, muitos sejam contaminados;
‭‭Hebreus‬ ‭12:14-15‬ ‭ARA‬‬
https://bible.com/bible/1608/heb.12.14-15.ARA

Contendas geram raízes de amargura, perda da paz, contaminação de corações contra as pessoas das quais estamos tentando nos defender. Precisamos cuidar da nossa boca para não terceirizarmos nossa culpa como fez Adão e Eva ao se defenderem perante Deus. Adão acusou Eva que acusou a serpente, murmurando e não enxergando suas próprias faltas que ocasionaram suas quedas. Se para nos defendermos iremos ofender alguém, então precisamos ter muito cuidado em como falaremos. Não devemos ser omissos, mas não precisamos ser como Satanás, acusadores de pecado ou criador de confusão entre pessoas.

O equilíbrio está em buscarmos resolver as diferenças enquanto são pequenas. Se não conseguirmos poderá chegar na situação de rompimento. Nestes casos é melhor não haver ofensas que só trarão dor e amargura. Manter o silêncio pode impedir mal maior, ainda que tenhamos a razão. Muitas vidas foram perdidas tentando-se garantir a razão, mas quem já perdeu a paciência e não tem domínio próprio só levará para o lado pessoal e defesa da honra.

Quantos não perderam a vida por reclamarem de outros no trânsito? Ou quantos cônjuges assassinados por aqueles com quem estavam casados por causa de uma ofensa ou abuso? Sem o domínio do Espírito Santo nem o que fala e nem o que ouve estarão isentos de praticarem o mal. Sejamos aqueles que buscam a santidade e isto passa antes pelos nossos pensamentos e palavras. O evangelho nos ensina a ouvirmos mais e falarmos menos, pois assim poderemos ter a chance de entendermos melhor o que as pessoas estão tentando nos dizer. O pior cego é o que não quer ouvir!

Ano 2#214