Entre o individual e o coletivo, qual a nossa posição?

Ora, se Deus não poupou anjos quando pecaram, antes, precipitando-os no inferno, os entregou a abismos de trevas, reservando-os para juízo; e não poupou o mundo antigo, mas preservou a Noé, pregador da justiça, e mais sete pessoas, quando fez vir o dilúvio sobre o mundo de ímpios; e, reduzindo a cinzas as cidades de Sodoma e Gomorra, ordenou-as à ruína completa, tendo-as posto como exemplo a quantos venham a viver impiamente; e livrou o justo Ló, afligido pelo procedimento libertino daqueles insubordinados (porque este justo, pelo que via e ouvia quando habitava entre eles, atormentava a sua alma justa, cada dia, por causa das obras iníquas daqueles), é porque o Senhor sabe livrar da provação os piedosos e reservar, sob castigo, os injustos para o Dia de Juízo, especialmente aqueles que, seguindo a carne, andam em imundas paixões e menosprezam qualquer governo. Atrevidos, arrogantes, não temem difamar autoridades superiores, ao passo que anjos, embora maiores em força e poder, não proferem contra elas juízo infamante na presença do Senhor.”
‭‭2Pedro‬ ‭2:4-11‬ ‭ARA‬‬
https://bible.com/bible/1608/2pe.2.4-11.ARA

Deus é justo e justificará os arrependidos que se converterem através de Cristo. Deus não poupou quem se manteve na impiedade e reserva o inferno para receber a quem não teme permanecer na prática de pecados. Temos ouvido a respeito do julgamento que aguarda a todos os que tiveram vida e cabe a cada um buscar a verdade para si mesmo. Há muitas doutrinas e formas de religião, mas não se pode negar que, de alguma forma, temos a percepção de que haverá uma separação entre quem viveu apenas para si mesmo e quem serviu ao próximo.

Viver para si traz a questão de propósito vazio. Não deixar um legado através de alguém ou não viver para edificar outras pessoas nos torna insensíveis aos seus problemas e, por isso, ao nosso potencial de lhes causar problemas com nossas escolhas, atitudes e palavras. Quando estamos mais preocupados com os nossos resultados do que o resultado das demais pessoas podemos impactar e até impedir que cheguem onde poderiam chegar.

A cultura do coletivo vs individual nos faz enxergar a necessidade de esperarmos mais um pouco ou de abandonarmos nossos desejos pessoais em prol da maioria. Às vezes será ao contrário. Podemos precisar romper com alguns para que a maioria seja preservada ou que haja um recomeço a partir de um pequeno grupo que está com a mesma visão para que se possa evidenciar o propósito que havia para a coletividade maior.

Deus destruiu a Sodoma e Gomorra para que o mundo tivesse um parâmetro de limite da iniquidade, onde se deveria refrear a maldade antes que se tornasse irreversível. Já havia destruído uma vez todos os habitantes da Terra, para que a Sua vontade prevalecesse. Não podemos pensar apenas em nós, pois a nossa tendência é nos desviarmos da vontade de Deus. Se nos amarmos iremos refrear muitos ímpetos e teremos entendimento de como atender a visão do Senhor para as nossas vidas. Sozinhos iremos até contra autoridades constituídas pelo coletivo.

Que possamos meditar e buscar na palavra de Deus a sabedoria e no exemplo de Cristo, que deu a vida por nós, a conduta. Não podemos achar que somos os donos da verdade e vivermos sem ouvir as pessoas e o propósito de Deus para a nossa coletividade. Não é o que queremos, mas o que Ele definiu para nós. Esta é a diferença entre os obedientes e os desobedientes, os que desejam viver para Deus e os que desejam se justificar diante de Deus!

Sejamos humildes e olhemos para o nosso Senhor! Não veio aqui para ser servido, mas para servir. Não murmurou contra os que se voltaram contra ele, mas ofereceu perdão. Entregou seu sangue para os que não lhe queriam bem e assim é o chamado para os que queiram segui-lo. Somos como Jesus ou ainda somos egoístas? Peçamos perdão a Deus e nos arrependamos de nossos pecados. Enquanto há vida temos oportunidade de mudar, depois da morte virá o julgamento e não teremos mais chances para mostrarmos fé ou boas ações. Que o Senhor tenha misericórdia de nossas vidas!

Ano 2#198

2 comentários em “Entre o individual e o coletivo, qual a nossa posição?

Os comentários estão fechados.