Na obediência temos certeza do cumprimento das profecias!

Sim, eu lhes digo estas coisas agora para que, quando elas acontecerem, vocês se lembrem de que os avisei. Eu não lhes disse antes porque ainda estaria com vocês mais um pouco.” “Agora, porém, vou para aquele que me enviou, e nenhum de vocês me pergunta para onde vou. Em vez disso, entristecem-se por causa do que eu lhes disse.
‭‭João‬ ‭16:4-6‬ ‭NVT‬‬
https://www.bible.com/1930/jhn.16.4-6.nvt

Profecias acabam por nos influenciar de várias maneiras. Nem sempre as entendemos na hora em que as recebemos e, por isso, ficamos com o coração preso na busca do “como” em vez do “para que”. Jesus estava apresentando aos discípulos que voltaria para o Pai para que o Espírito Santo pudesse vir e completar a obra de salvação em todo o mundo. Completar porque é necessário que a fé seja produzida nos corações e é o Espírito quem produz este resultado em todo o mundo.

Em forma corpórea Jesus ficou estabelecido em Israel, mas o Espírito Santo seria derramado sobre todo o mundo para benefício de toda a humanidade. O custo seria não o verem até o dia do seu retorno e isto estava lhes pesando mais do que saber o benefício. No entanto Jesus prometeu estar conosco através do mesmo Espírito. Esta é uma ligação espiritual direta, como estarmos conectados em uma rede social espiritual. Não percebemos a presença de maneira a nos vermos no mesmo lugar juntos, apenas por uma tela.

Ainda que esta comparação seja de maneira bem grosseira não podemos negar que podermos nos ver e falar pelo celular durante o tempo da pandemia nos trouxe alívio e consolo em vários momentos. Estarmos conversando ainda que não nos vendo fisicamente frente a frente nos permite termos comunhão. A espiritual é muito superior à virtual, pois estamos compartilhando o Espírito e tudo o mais que está nele!!!!

Precisamos nos concentrar no “para que” estamos fazendo as coisas. O “como” é a parte de Deus em nossas vidas. Não temos controle total de nada que nos acontece. Podemos obedecer e desobedecer, trazendo problemas ao nosso caminho e interferindo a ponto de Deus não nos dar mais o que seria para nós, vide o povo morrer no deserto durante os 40 anos de peregrinação, Ananias e Safira que mentiram ao Espírito Santo e tantos outros exemplos negativos.

Mas, há o exemplo de José no Egito, quem só obedeceu e no final triunfou para que o seu povo fosse salvo por suas mãos e depois se tornasse numeroso, ainda que na escravidão. Vejamos que era uma escravidão anunciada a Abraão e tinha o propósito de mostrar que não há caminho que seja contrário quando Deus age e que tudo Ele controla e nos anuncia para nos mostrar que não importa o “como” Ele irá fazer, mas sim o “para que” está fazendo e o fim de todas as coisas.

Não nos preocupemos nas coisas anunciadas, mas sim trabalhemos em obediência pois será nela que o “como” ocorrerá naturalmente. Ora, obedecer é viver segundo o ensino do evangelho. Quem assim vive não precisa se preocupar nem com o hoje e nem com o amanhã!

Ano 2#107